AnalisesConhecimento

Receita Financeira: Entenda o que é e como ela pode ajudar um negócio

By 24 de julho de 2018 No Comments
Receita Financeira

Podemos chamar de algo que agrega valor, que traz benefícios, que visa provisões positivas. A receita financeira se define por ser imprescindível no contexto dos negócios e do planejamento financeiro.

Uma definição para receita financeira pode ser: os juros, o desconto, o lucro na operação de reporte e os rendimentos de aplicações financeiras de renda fixa ganhos pelo contribuinte.

Dessa forma, pode-se dizer que as receitas financeiras são consideradas todo rendimento obtido através de juros, descontos recebidos, atualizações monetárias, receitas sobre investimentos no mercado aberto, dentre outras que serão citadas mais abaixo. Também se considera para efeitos de Imposto sobre a Renda, Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, pis e cofins.

Como exemplos de receitas financeiras podemos citar:

  • Juros;
  • Descontos recebidos;
  • Rendimentos de aplicações financeiras de renda fixa;
  • Receitas de títulos vinculados ao mercado aberto;
  • Receitas sobre qualquer outro investimento temporário;
  • Prêmios sobre resgate de títulos e debêntures;
    Atualizações monetárias;
  • Variações monetárias em função de taxa de câmbio ou de índices aplicáveis;
  • Juros recebidos sobre o valor do depósito judicial ou extrajudicial que suspenda a exigibilidade do crédito tributário;

O que gera uma receita financeira positiva para a empresa?

Para empresas e microempreendedores, entender o que são receitas financeiras é essencial para realizar um planejamento tributário correto e amparado sobre bases legais, uma vez que permite aos empreendedores se organizarem melhor em relação ao pagamento de impostos.

Também, para que uma empresa se torne viável economicamente, ela deve gerar receitas maiores do que suas despesas para manter sua operação funcionando.

Já em termos fiscais e de contabilização, a definição de receitas financeiras engloba várias movimentações e operações realizadas pelas organizações que geram ganhos para elas.

Veja alguns itens que as compõem e que devem ser incluídos no lucro operacional do negócio:

  1. Juros recebidos sobre o capital próprio;
  2. Descontos obtidos;
  3. Lucro na operação de reporte (situação, na bolsa de valores, em que as operações a prazo são mais cotadas do que as operações à vista para o mesmo valor);
  4. Prêmio de resgate de títulos ou de debêntures;
  5. Rendimentos nominais relativos a aplicações financeiras de renda fixa, auferidos pela companhia na época de apuração;

Vale destacar que o governo também tem suas receitas financeiras, que são usadas para fornecer serviços à população, realizar investimentos públicos, pagar salários de servidores, entre outras finalidades.

Elas também são chamadas de receitas fiscais, sendo obtidas por meio da arrecadação de tributos, como taxas, contribuições, impostos dentro outros.

No mais, é importante entender quais movimentações são receitas financeiras para saber em que situações será preciso pagar imposto de renda sobre o faturamento. Isso também ajuda a entender quais são as alíquotas correspondentes a cada tipo de operação considerada receita.

Com essa percepção, pode-se impedir muitos problemas e ainda potencializar sua gestão financeira. Também terá como montar um planejamento tributário mais forte e assertivo para o seu negócio.

Considerações sobre a receita financeira

Diante do que foi exposto, vale destacar que após saber o que são receitas financeiras, é importante também entender o que são despesas financeiras e como elas se relacionam entre si, pois é a partir daí que a empresa obtém seus resultados econômicos, que podem variar de lucros a prejuízos, incluindo valores nulos, ou seja, sem ganhos ou perdas em determinado período de atividade.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.