A receita bruta é o resultado da multiplicação da quantidade vendido pelo preço unitário de cada item.
Por: Tiago Reis

A relevância da receita bruta no demonstrativo de resultado de exercício

Entender o modo como as empresas realizam suas operações é necessário para que um investidor possa realizar uma análise fundamentalista de qualidade e, neste sentido, compreender o racional que envolve a receita bruta de uma companhia é importante.

Este artigo tem por objetivo destacar os principais pontos relevantes que dizem respeito à receita bruta e no que um investidor deve se atentar ao estudar essa métrica contábil.

Receita Bruta – Conceito

Muito comumente citada também como receita operacional, a receita bruta pode ser definida como a quantidade de dinheiro que uma empresa realmente recebe durante um período específico de tempo, geralmente em intervalos trimestrais, incluindo os descontos e deduções para mercadorias devolvidas.

Esse tipo de métrica é considerada o parâmetro inicial a partir da qual os custos e despesas de produção, além das deduções dos impostos e outros débitos financeiro,s são subtraídos para se determinar o lucro líquido da empresa no período.

É importante mencionar que a receita bruta é calculada ao se multiplicar preço pelo qual os bens ou serviços são vendidos pelo número de unidades ou quantidade vendida. Ou seja, esse fundamento contábil nada mais é do que o montante financeiro resultante das vendas do período na Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) do intervalo de tempo em questão.

Em outras palavras, essa métrica pode ser muito bem definida como a quantidade de dinheiro que é levantada para uma empresa por suas atividades comerciais, ou seja, na venda de seus produtos e/ou serviços para seus clientes.

Cálculo de receita bruta

Existem diferentes maneiras de calcular a receita bruta, dependendo do método contábil que uma empresa emprega.

Neste sentido, a contabilidade do negócio normalmente inclui nessa informação as vendas efetuadas, contanto que os bens ou serviços tenham sido entregues ao cliente. Mesmo com o pagamento tendo sido feito negociado para ser efetuado em uma data futura, como no caso de vendas parceladas, por exemplo.

Esse tipo de situação só existe por intermédio do princípio contábil conhecido como regime de competência, que estabelece que o capital proveniente de uma negociação deve ser considerado no ato do compromisso do pagamento do produto e/ou serviço, mesmo se o pagamento tenha sido combinado entre as partes para uma data futura.

Dito isso, é necessário, para um investidor, que se verifique a demonstração do fluxo de caixa do período para se avaliar com que eficiência uma empresa recebe o dinheiro que lhe é de direito.

Isto é viável pois a contabilidade referente à demonstração do fluxo de caixa considera apenas o montante financeiro caso o mesmo tenha sido, de fato, recebido por ela naquele intervalo de tempo.

Conclusão

Como pôde ser percebido no que foi exposto acima, quanto maior o conhecimento por parte dos investidores do maior número possível de termos presentes em uma demonstração de resultado de exercício, no âmbito dos resultados operacionais de uma empresa, maior a possibilidade de sucesso em uma análise de fundamentos.

Neste sentido, entender os pontos chave da receita bruta, suas peculiaridades, e no que ela pode influenciar nos números de uma empresa no longo prazo é muito relevante para que um estudo fundamentalista possa ser satisfatório para um investidor.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

AULA AO VIVO

CRIE A SUA APOSENTADORIA

23/01 - 20h

Preencha o formulário para garantir a sua vaga e aprenda tudo o que você precisa para CRIAR A SUA APOSENTADORIA com tranquilidade e de forma independente.