Acesso Rápido

    Radar do mercado: Estácio Participações S.A. (YDUQ3) Compra a Adtalem

    • Assinada em 18 de outubro de 2019 a aquisição da totalidade das quotas da Adtalem Brasil Holding S.A (dona do Ibmec), por R$ 1,9 bilhão.
    • A transação garantirá à “Estácio” 102 mil alunos num momento em que o crescimento orgânico se mostra um desafio para as redes de ensino brasileiras.
    • Adtalem também atua em medicina, com 580 matriculados, mais uma autorização para operar a segunda fase do programa Mais Médicos.
    • A transação ainda coloca a YDUQS na operação de cursos preparatórios por meio do Damásio (focado na OAB) e da SJT Med, voltada para residência médica.

    Dessa forma, a YDUQS vai criar uma divisão para abrigar o Ibmec e os cursos de medicina da Estácio, administrada separadamente e liderada pelo atual presidente da Adtalem, Thiago Sayão.

    De acordo com a empresa, a ideia é segregar operações com perfis diferentes e manter o status ‘premium’ das operações adquiridas. Enquanto, no Ibmec, o tíquete médio varia entre R$ 3,5 mil e R$ 4,5 mil, na Estácio, a mensalidade média gira na casa dos R$ 700.

    Nos cursos de Medicina, o valor das mensalidades também é mais alto, podendo chegar a até R$ 8 mil — e, apesar disso, a evasão e a inadimplência costumam ser menores do que as apresentadas em outros cursos.

    Segundo o Valor Econômico, a YDUQS vai pagar a aquisição com os recursos em caixa, que somam R$ 700 milhões, e um financiamento para o valor restante.

    Após a transação, a dívida líquida deve ficar em torno de uma vez o EBITDA. De acordo com a empresa, a transação implica um múltiplo EV/EBITDA de 10 vezes, considerando o EBITDA dos últimos 12 meses.

    Com a transação, a YDUQS sai de 576 mil para 675 mil alunos e eleva sua receita de R$ 3,6 bilhões para R$ 4,5 bilhões (considerando os dados dos últimos 12 meses, encerrados em junho).

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Gerson de Carvalho Alvite 22 de outubro de 2019

      Thiago, não tenho visto mais sua opinião soas empresas apresentadas.

      Responder