A WEG comunicou ontem (13) aos seus acionistas e ao mercado em geral a aquisição do negócio de Sistemas de Armazenamento de Energia por Baterias (Energy Storage System – ESS), da Northern Power Systems (NPS), empresa que projeta, desenvolve e fabrica sistemas de armazenamento de energia, em Barre, Vermont, EUA.

Pelo acordo, a WEG se tornará a única proprietária dos ativos, carteira de patentes, know-how e materiais afins, incluindo todos os desenhos, projetos, especificações e software utilizados nos projetos e manutenção dos sistemas de armazenamento de energia por baterias da NPS. A WEG também irá manter a equipe comercial e de engenharia que realiza pesquisas e desenvolvimento deste negócio.

 

Como complemento ao comunicado feito acima pela companhia, cabe aqui adicionar que WEG e NPS firmaram uma parceria tecnológica em 2013 que introduziu, com sucesso, as soluções de turbinas eólicas permanent magnet direct drive no mercado Brasileiro.

Já em 2016 a WEG adquiriu da NPS o negócio de turbinas eólicas de grande porte “utility scale” e ampliou seu portfólio.

Agora, segundo Manfred Peter Johann, Diretor Superintendente da WEG Automação, é o momento de avançar neste crescente mercado de armazenamento de energia por baterias.

“Este é um mercado de muitas oportunidades de crescimento para a WEG e vai trazer ainda mais sinergia às nossas soluções em energias renováveis, como eólica e solar e também tração elétrica”, explicou o executivo.

Não temos dúvidas de que a WEG é uma das empresas mais competentes no Brasil, com uma gestão extremamente qualificada e que, historicamente, apresenta uma geração de valor admirável a seus acionistas.

Pode-se perceber, ainda, de acordo com os números operacionais, que os resultados da companhia vêm apresentando consistência, e demonstram que, realmente, a sua operação possui capacidade de se destacar mesmo em momentos em que a economia interna apresenta momentos de desequilíbrios e incertezas.

A WEG é uma das maiores fabricantes mundiais de equipamentos eletroeletrônicos, e atua em um segmento o qual o Brasil, historicamente, não apresenta grande destaque, dado que o que exportamos, primordialmente, é principalmente aqueles produtos os quais somos “privilegiados” por conseguirmos extrair da abundância de nossas condições climáticas e geográficas privilegiadas.

Fundada em 1961, a companhia opera principalmente no setor de bens de capital, atuando em cinco linhas principais: Motores, Energia, Transmissão & Distribuição, Automação e Tintas.

Com operações industriais em 12 países e presença comercial em mais de 100 países a companhia atende praticamente todos os segmentos da indústria, incluindo petróleo e gás, mineração, infraestrutura, siderurgia, papel e celulose, energia renovável, entre muitos outros.

Apesar de toda essa robustez operacional, no entanto, não gostamos do seu atual preço e, por conta disso, seguimos de fora da Weg até que boas oportunidades de indicação de entrada neste ativo surjam no mercado de maneira satisfatória e que forneçam boas margens de segurança a nossos assinantes.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.