Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Vale (VALE3) – Produção recorde de minério no primeiro trimestre atesta eficiência operacional

    Radar do Mercado: Vale (VALE3) – Produção recorde de minério no primeiro trimestre atesta eficiência operacional

    A Vale divulgou ontem (16) a sua produção geral e vendas no 1T18 e, segundo o relatado, a companhia “manteve uma rígida disciplina de produção e vendas no período como parte de seu compromisso com a maximização de margem sobre volume”.

    A mineradora destacou, também, que o seu premium e flexível portfólio de produtos é o melhor posicionado para liderar e se beneficiar da tendência de “flight to quality” e que, em linha com sua estratégia, no 1T18 atingiu um novo marco na direção de melhorar o teor de Fe e sua realização de preço.

    Isto se traduziu em um volume recorde de vendas de minério de ferro e pelotas para um primeiro trimestre, totalizando 84,3 Mt no 1T18, ficando 6,4 Mt maior do que no 1T17, alcançando o melhor primeiro trimestre histórico, devido à flexibilidade e à ativa gestão da sua cadeia logística.

    Ainda, o mix de vendas da Vale melhorou substancialmente ano contra ano, como resultado do rampup de S11D e da decisão de se reduzir progressivamente a produção de minério de baixa qualidade.

    Não bastasse, a participação da venda de pelotas, Carajás e minério blendado aumentou para 76% no 1T18 contra os 67% sobre as vendas totais do 1T17 e, consequentemente, o mix de vendas dos produtos da Vale alavancou o impacto do ascendente prêmio de mercado, levando a um aumento na qualidade e no prêmio médio do preço CFR/FOB wmt realizado que totalizou US$ 5,2/t no 1T18 contra US$ 2,3/t no 1T17 e US$ 3,9/t no 4T17.

    Já a produção trimestral de minério de ferro atingiu 82,0 Mt no 1T18, ficando 4,2 Mt e 11,4 Mt abaixo do 1T17 e 4T17, respectivamente, devido principalmente à decisão da gestão do 2T17 de reduzir a produção de minério de baixa qualidade, reforçando o posicionamento da Vale como produtor premium e resultando na maior realização de preços e melhor margem desde o 1T17.

    “O período de chuvas mais intenso também impactou a produção do 1T18. Como resultado de uma produção premium e flexível, o teor médio de Fe atingiu 64,4% no 1T18, superando os 63,9% do 1T17 e os 64,3% do 4T17, de longe o melhor resultado entre os concorrentes”, salientou a companhia.

     

    Diante do exposto pela empresa em seu comunicado, entendemos que a Vale continua a passos largos em direção à sua meta de reestruturação da sua governança corporativa, e também de sua alta performance, prova disso são os números preliminares de produção apresentados pela companhia no comunicado referenciado.

    Segue abaixo o resumo divulgado pela companhia que repassa um panorama geral de sua produção e vendas no referenciado trimestre.

    Tudo indica que a companhia apresentará, em seus dados financeiros, previstos para serem divulgados ainda em abril (mais precisamente no dia 25, quarta-feira, após o fechamento dos mercados) melhorias decorrentes do visível aumento na sua produção e vendas como um todo.

    Continuaremos observando atentos as movimentações estruturais propostas aos poucos pelo atual presidente da companhia, Fabio Schvartsman, o qual já deixou claro que pretende deixar o governo com participação cada vez menos na mineradora, tendo afirmado, inclusive, que “o governo é muito bem-vindo como acionista minoritário”.

    Continuamos com nossa crença na alta capacidade de gestão que possui Schvartsman enquanto seguimos acompanhando de fora as movimentações da mineradora brasileira.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *