Por: Tiago Reis

Radar do mercado: Vale (VALE3) divulga apresentação de Webinar PRI

A mineradora Vale S.A. disponibilizou em seu website de relação com o investidor uma apresentação relacionada às suas medidas para melhoria da companhia com relação à segurança e à minimização de riscos operacionais, bem como relacionadas, também, ao reparo de Brumadinho.

No documento, a companhia ressaltou que, desde 2015 – ano da tragédia de Mariana – já tomou várias medidas para melhorar a segurança em suas operações. Dentre elas, a Vale ressalta os investimentos em gerenciamento de barragens, bem como melhorias nos processos operacionais, aumentando o processamento a seco.

A Vale aproveitou para lembrar, conforme já havíamos comentado no radar de VALE3, no Suno Call #333, que está acelerando o descomissionamento de 9 barragens de rejeitos de minério de ferro a montante no Brasil. Para esta finalidade, já foram provisionados US$ 1,9 bilhão.

Além disso, há reavaliação, sob altos padrões de segurança, com relação à evacuação de áreas de barragens a montante.

Novamente, a companhia ressaltou que várias iniciativas estão sendo realizadas para aumentar os padrões de segurança.

Guia do Imposto de Renda para Investidores

Neste contexto, a Vale informou que estão sendo comprados piezômetros e inclinômetros adicionais para medir, respectivamente, o nível de água e ângulos de inclinação. Também estão sendo acelerados investimentos em sistemas de monitoramento de vídeo, radares, drones, monitoramento microssimétrico e sistemas de rastreamento por satélite.

A empresa aproveitou para lembrar do lançamento de seu Centro de Monitoramento Geotécnico, que conta com vários profissionais monitorando informações de 25 estruturas initerruptamente.

Foi comentado sobre a criação da nova Diretoria Executiva de Segurança e Excelência Operacional (conforme trouxemos no radar do Suno Call #330), na qual Carlos Medeiros ocupará o cargo de Diretor a partir de 01/07/2019. Esta nova diretoria é focada em três pilares principais:

Deste modo, são configuradas três linhas de defesa para apoiar as condições de segurança e gestão de riscos nas barragens:

  • Responsabilidade da equipe operacional e técnica em tratar riscos iminentes e interromper a operação em caso de desvios críticos;
  • Nova Diretoria reportará diretamente ao Diretor-Presidente, estabelecendo padrões mínimos e auditando a aplicação destes padrões;
  • Auditoria Interna reportando ao Conselho de Administração, com auditores externos e ouvidoria garantindo a conformidade com as diretrizes da Vale.

A Vale também reafirmou seu compromisso com a reparação total e efetiva do dano de Brumadinho. Para isso, adotou uma visão sistêmica para restaurar os meios e modos de vida, levando em conta: saúde, assistência psicológica, cultura, padrões de vida, trabalho, fontes de renda, além de ligações com a comunidade.

Seus acordos preliminares para indenização também estão avançando. Já foram realizados 90.990 pagamentos emergenciais de indenização, dentre os 111.053 que foram requeridos. No que tange a acordos trabalhistas, foram assinados 192. Já com respeito às indenizações individuais, 546 foram requeridas e 49 assinadas até o momento.

Além destes acordos, também foram assinados outros, abrangendo iniciativas nas esferas de infraestrutura, saúde, ambiente e sociedade.

Foi informado também sobre a conclusão da Estação de Tratamento de Água do Córrego Ferro-Carvão:

Para garantir o abastecimento de água, 135 poços artesianos já foram planejados, dos quais 21 já foram perfurados, e é previsto um total de 55 em operação no início de agosto.

Além disso, foi colocada uma adutora na cidade de Pará de Minas, por meio da implantação de uma bacia hidrográfica no rio Pará, com 47 quilômetros de dutos para garantir o abastecimento de água, na mesma capacidade originalmente coletada do Rio Paraopeba.

Foram realizados testes de ecotoxicologia que asseguram que o rio pode ser recuperado. Foram analisadas mais de 1.600.000 amostras, provenientes de 66 pontos de monitoramento e análises diárias.

Ainda que as movimentações no talude tenham perdido força, indicando acomodação suave sem afetar a barragem do Sul Superior, a companhia está realizando ações para mitigar os riscos, além de implementar trabalhos de contenção em áreas específicas.

Por fim, a Vale ressalta que está firme com seu compromisso de ser a empresa de mineração mais segura e confiável do mundo.

No mais, entendemos que estes esforços, demonstrados pela companhia, sejam não apenas válidos, mas necessários. A princípio, preferimos permanecer de fora da Vale por enquanto.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

181 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente