A Tupy comunicou ao mercado, na última sexta-feira (06) que recebeu, na mesma data, um comunicado da AMUNDI AM London Branch através do qual foi informada que, na terça-feira (03) a sua participação na companhia havia atingido 9.658.718 ações ordinárias, ou seja, aproximadamente 6,7% do capital social da Tupy.

Segundo o informado, tais ações são oriundas de transferência das atividades da AMUNDI Ireland Ltd para a AMUNDI AM London Branch.

No mesmo comunicado foi informado, ainda, que o objetivo da transação acima mencionada é estritamente de investimento, não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa da Tupy; e que não foram celebrados pela AMUNDI AM London Branch quaisquer contratos ou acordos que regulem o exercício de direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários emitidos também pela Tupy.

 

Em relação a acionistas, cabe aqui mencionar que a Amundi é uma importante gestora de recursos criada em conjunto pelo Crédit Agricole e Société Générale para reagrupar as suas operações de gestão de ativos.

Criada em janeiro de 2010, a empresa está listada na Euronext Paris desde novembro de 2015, quando foi, na época, o maior IPO registrado bolsa de valores de Paris nos últimos 10 anos daquela época.

Em dezembro de 2016, a empresa anunciou que estava comprando a Pioneer Investments do banco italiano UniCredit, elevando o total de ativos sob gestão para € 1,276 trilhão, e tornando a Amundi a oitava maior administradora de ativos do mundo.

A companhia conta ainda com escritórios em 37 países e equipes de investimento em locais estratégicos como Boston, Dublin, Londres, Milão, Paris e Tóquio.

Em junho desse ano, a Amundi colaborou com a Corporação Financeira Internacional para lançar o maior investimento de títulos do mundo com foco em mercados emergentes, por meio de US $ 1,42 bilhão em fundos.

Em relação ao comunicado feito, como a própria gestora ressaltou, o objetivo da transação de investimento acima mencionada é estritamente de investimento, não objetivando a alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa da Tupy, o que nos leva a entender, com isso, que o racional por detrás do operacional da companhia segue inalterado por conta desse investimento.

Dessa maneira, seguimos avaliando a Tupy uma boa alternativa de diversificação de portfólio, dado que, conforme já relatado em relatórios anteriores sobre a companhia, boa parte das suas receitas são provenientes de moedas fortes, o que faz com que, num cenário de incertezas no Brasil, o seu operacional seja menos impactado do que a média das companhias de outros segmentos.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.