Por: Tiago Reis

Radar do mercado: Sinqia (SQIA3) comunica aquisição da Softpar e alienação de ações em tesouraria

A Sinqia S.A. (SQIA3), companhia fornecedora de soluções tecnológicas para o sistema financeiro, comunicou ontem (20) a aquisição indireta da totalidade das quotas da Partec Tecnologia Ltda. e da NVA Representações e Participações EIRELI. Em conjunto, constituem a Softpar.

A aquisição é a décima terceira realizada pela companhia, sendo a quarta realizada nos últimos sete meses e, também, a segunda maior de sua história.

 

A Softpar é uma empresa que atua no mercado financeiro oferecendo softwares com soluções inovadoras e completas para bancos, financeiras e agências de fomento.

A aquisição visa ampliar o portfólio de produtos da Sinqia. Na plataforma Sinqia Bancos – uma de suas quatro plataformas de software – a Softpar agrega importantes suítes para compras, contas a pagar e receber, leasing e risco, proporcionando uma oferta mais abrangente.

Além disso, a Softpar soma soluções para gestão eletrônica de documentos, condizente com a transformação digital do sistema financeiro, atendendo às novas demandas dos clientes da Sinqia.

Segundo a Sinqia, a receita bruta da Softpar, em 2018, foi de R$ 18,2 milhões.

O valor da aquisição é de R$ 32 milhões, composto por uma parcela à vista, de R$ 18 milhões, e o restante a ser pago em cinco prestações anuais. Uma parcela adicional de R$ 6 milhões pode ser acrescida caso haja cumprimento de metas de receita.

Bernardo Gomes, Diretor Presidente da Sinqia, afirmou que a aquisição é um passo importante na consolidação da companhia.

A companhia ressaltou ainda que a assinatura do Contrato de Compra e Venda foi autorizada pelo Conselho de Administração da Companhia, e não foram verificadas as hipóteses previstas no Art. 256 da Lei 6.404/76.

Além disso, também na data de ontem (20), a Sinqia comunicou aos seus acionistas e ao mercado em geral que seu conselho de administração autorizou a venda de até 240.701 ações, que constituem a totalidade de ações em tesouraria, por meio de operações a serem realizadas na B3, num prazo máximo de 18 meses.

A empresa diz que o objetivo da venda é reforçar o saldo de caixa para financiar novas aquisições, além de ampliar o free float para favorecer a liquidez do papel.

Acreditamos que estes movimentos da Sinqia serão capazes de gerar bons frutos. Enxergamos a companhia com um ótimo potencial de crescimento devido à boa gestão de seus recursos. No entanto, entendemos que o papel sofreu forte valorização recentemente, de modo que o valuation não se encontra atrativo no momento, proporcionando pouca ou nenhuma margem de segurança.

Trata-se de uma excelente empresa, a qual não hesitaríamos em recomendar novamente, caso haja, no futuro, uma margem de segurança confortável. Permanecemos atentos com relação ao case.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

181 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente