A Senior Solution, companhia líder em desenvolvimento de softwares para o setor financeiro no Brasil, anunciou ontem (08) os seus resultados consolidados do segundo trimestre de 2018 e, de acordo com os seus números, a empresa registrou uma receita líquida de R$ 34,1 milhões, crescimento de 3,9% sobre o mesmo período do ano anterior, número alinhado à inflação dos últimos 12 meses e interpretado como favorável por conta do churn incomum nos trimestres passados, que ainda afeta o seu faturamento.

Destacou-se, nesse sentido, o crescimento de 14,7% em Serviços, apesar da leve redução de 1,3% em Software.

Já o número de clientes reduziu-se para 259 (vs. 265 no 2T17), explicado principalmente pelo menor número em softwares para consórcio e em serviços de ITO. O seu maior cliente contribuiu com 11,5% da receita líquida (vs. 6,6% no 2T17), aumento temporário de concentração decorrente de uma importante implantação do software para investimentos.

Por consequência, o Ebitda ajustado da companhia totalizou R$ 5,0 milhões (-13,9% vs. 2T17), variação negativa sobre a base ajustada de R$ 5,8 milhões, que desconsiderava os efeitos extraordinários de R$ 2,0 milhões com rescisões decorrentes da integração da attps no 2T17, inexistentes no 2T18.

Com isso, a margem EBITDA ajustada foi de 14,6% (-3,0 p.p. vs. 2T17).

Essa queda ocorreu porque houve uma redução da margem bruta ajustada (-0,6 p.p. vs. 2T17), com os maiores investimentos em PD&I de R$ 0,5 milhão na comparação com o mesmo período do ano anterior, e um umento das despesas gerais e administrativas ajustadas como proporção da receita líquida (+2,4 p.p. vs. 2T17), com a maior provisão de bônus de R$ 0,7 milhão na comparação com mesmo período do ano anterior, que não havia sido significativa porque os resultados no 1º semestre de 2017 não alcançavam as metas corporativas.

Desconsiderando-se os itens que prejudicam a comparabilidade entre os números do 2T18 vs. 2T17, a companhia apresentou uma evolução positiva de R$ 0,4 milhão (+6,6% vs. 2T17) nos resultados operacionais, conforme é possível perceber abaixo.

Assim, o lucro caixa ajustado foi de R$ 4,1 milhões (-17,2% vs. 2T17), com margem de 11,9% (-3,0 p.p. vs. 2T17).

Tal queda decorre de forte redução do lucro líquido ajustado para R$ 2,0 milhões (-40,8% vs. 2T17), parcialmente compensada por aumento do IR/CSLL diferido para R$ 0,6 milhão (vs. R$ 0,1 milhão no 2T17).

É interessante destacar, aqui, que o lucro caixa ajustado corresponde ao lucro líquido, ajustado por efeitos extraordinários, somado às linhas que não afetam o caixa, mas influenciam o resultado contábil, tais como amortização das aquisições (softwares próprios, valor da carteira de clientes, acordo de não competição e marcas e patentes) e imposto de renda e contribuição social diferidos.

Adicionalmente, o saldo de dívida líquida da Senior Solution reduziu para R$ 12,3 milhões (vs. R$ 16,3 milhões no 1T18), representando apenas 0,6x o EBITDA ajustado dos últimos 12 meses (vs. 0,7x no 1T18).

Tal saldo representa um nível confortável de alavancagem, que pode ainda ser expandida para dar continuidade às recorrentes aquisições que a companhia se propõe a fazer com certa regularidade.

No mais, os resultados da companhia no período demonstram muito bem a capacidade da sua gestão em gerar valor para o acionista, ao passo que transparecem também, de maneira bem clara, a capacidade de integração operacional que o grupo consegue realizar mediante as aquisições que recorrentemente anuncia.

Adicionalmente, vale lembrar que a Senior Solution é uma das líderes em desenvolvimento de softwares para o setor financeiro no Brasil e pioneira na adoção do conceito one-stop-shop.

A companhia opera, ainda, as seguintes linhas de negócio: Software, que realiza o licenciamento, suporte e manutenção de sistemas, bem como serviços de implantação e customização; Projetos, que desenvolve sistemas personalizados e consultoria de negócios; e Outsourcing, que assume processos críticos de tecnologia e negócios dos clientes.

Desde 2005 a Senior Solution executa uma estratégia de consolidação que resultou na compra de nove empresas e em treze anos consecutivos de crescimento, com média anual de 29,4%.

Dessa forma, com este patamar de lucratividade que a companhia apresentou no último trimestre, é possível compreender e interpretar que a Senior Solution buscará avançar com as sinergias remanescentes da aquisição attps e também provenientes de novas aquisições que provavelmente hão de acontecer no médio prazo.

Ainda, diante desse cenário de dívida controlada e consolidada posição de caixa, podemos concluir que existe potencial para a companhia ampliar a alavancagem visando financiar novas aquisições – processo este que a Senior Solution apresenta um histórico de bastante sucesso em sua jornada – considerando o atual patamar das taxas de juros.

Gostamos muito dessa companhia e entendemos que ela apresenta um potencial de geração de valor bastante promissor no seu médio/longo prazo, muito por conta de sua grande capacidade de execução de aquisições.

Por fim, apreciamos os resultados da Senior Solution e acreditamos que sua gestão e operação tem capacidade de ampliar ainda mais esses números nos próximos trimestres.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.