Por: Tiago Reis

Radar do mercado: Petrobras (PETR4) divulga Teasers para venda de campos terrestres na Bahia

Na última segunda-feira, 03 de junho, a Petrobras informou o início da etapa de divulgação das oportunidades (Teasers) referentes à cessão total de suas participações em dois conjuntos de concessões terrestres. Estão incluídas, também, as instalações compartilhadas de escoamento e tratamento de produção. Os conjuntos são denominados Polo Recôncavo e Polo Rio Ventura, ambos na Bahia.

O Polo Recôncavo é constituído por 14 concessões terrestres, sendo elas: Aratu, Cambacica, Candeias, Cexis, Dom João, Dom João Mar, Guanambi, Ilha de Bimbarra, Mapele, Massui, Mariri, São Domingos, Socorro e Socorro Extensão. A produção total média, em 2018, foi de cerca de 2,8 mil barris por dia de óleo e 588 mil metros cúbicos ao dia de gás.

O fluxo da produção de gás natural no Polo Recôncavo pode ser observado no diagrama esquemático a seguir:

Já o fluxo da produção de petróleo, pode ser observado neste outro esquema:

Já o Polo Rio Ventura compreende oito concessões: Água Grande, Bonsucesso, Fazenda Alto das Pedras, Pedrinhas, Pojuca, Rio Pojuca, Tapiranga e Tapiranga Norte. A produção total média, em 2018, foi aproximadamente 1,5 mil barris por dia de óleo e 43 mil metros cúbicos por dia de gás.

O modelo de negócio proposto para cada Polo considera a sinergia existente entre as concessões, de modo a otimizar o compartilhamento de instalações de escoamento e tratamento da produção, o que justifica a sua conformação em um único Polo de produção.

Além disso, a transação também contempla a opção de celebração de contratos de compra e venda de óleo e gás com a Petrobras, o que permitirá ao comprador do Polo a venda de sua produção para a estatal.

Em seu comunicado, a companhia ressaltou que opera com 100% de participação nestas concessões, com exceção de Cambacica e Guanambi, nas quais a participação é de 75% e 80%, respectivamente.

Vale ressaltar que a venda destes dois polos se junta ao desinvestimento do Polo Cricaré, anunciado na semana passada, abordado por nós no Radar do Suno Call #323, e que reúne 27 campos terrestres no Espírito Santo. Segundo a Agência Nacional de Petróleo, a Petrobras possui 215 concessões terrestres em produção, das quais 114 estão à venda e 13 em fase de devolução à União.

Além dos desinvestimentos em campos terrestres, em 2019 a companhia também já abriu a venda de sua participação na Breitener Energética e na Compañia MEGA, além de já ter colocado à venda a Liquigás. Adicionalmente, a companhia vem avançando com a definição de pontos importantes para a oferta secundária de ações da BR Distribuidora.

Apesar das vendas estarem alinhadas com a estratégia de otimização do portfólio e melhoria da alocação de capital, acreditamos que ainda há uma grande incerteza que foi instaurada pelo Supremo Tribunal Federal, ao suspender, no final de maio, a venda de refinarias e da TAG.

Acreditamos que estes desinvestimentos são necessários para que a Petrobras retome uma linha de resultados favoráveis. No entanto, permanecemos fora do papel por tempo indeterminado, por entendermos que, atualmente, não há um cenário favorável para o investimento.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

181 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente