Acesso Rápido

    Radar do mercado: Hapvida (HAPV3) compra fatia da RN Saúde

    A Hapvida Participações e Investimentos S.A. anunciou na noite de ontem (18) aos seus acionistas e ao mercado em geral que, na mesma data, celebrou acordo para aquisição de 75% das quotas representativas do capital social da RN Metropolitan Ltda (RN Saúde).

    A empresa disse, no documento, que a operação será realizada por meio da Hapvida Assistência Médica Ltda., subsidiária da empresa.

    A RN Saúde é sediada em Uberaba (MG), atuando no setor de saúde suplementar na região do Triângulo Mineiro, possuindo cerca de 50.000 vidas em carteira. Sua receita líquida em 2018 foi de aproximadamente R$ 123 milhões. O preço da aquisição foi fixado em R$ 53 milhões.

     

    De fato, a aquisição trará sinergias operacionais capazes de agregar, de maneira significativa, à operação da Hapvida. Além disso, corrobora com a estratégia de expansão geográfica ao utilizar de uma plataforma de crescimento na região do Triângulo Mineiro.

    Vale ressaltar que esta região conta com cerca de 620 mil beneficiários de planos de saúde privado e cerca de 2,4 milhões de habitantes. Essa expansão está em linha com a consolidação da abrangência nacional da companhia.

    De acordo com a Hapvida, o preço de aquisição será pago à vista, em dinheiro, descontado o endividamento líquido, além de um montante a ser retido a fim de cobrir eventuais contingências.

    Para que a operação seja efetivamente concluída, há necessidade de aprovação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), bem como do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), além da aprovação de assembleia geral de acionistas da companhia, que ainda será convocada, em um momento oportuno, para que seja tomada a decisão de aprovação ou não.

    A Hapvida ainda esclareceu que tal aquisição não confere direito de recesso aos acionistas, já que foi realizada por uma subsidiária operacional, que é uma sociedade de capital fechado.

    Vale lembrar que esta é a terceira aquisição da Hapvida desde maio, quando comprou o Grupo São Francisco, localizado em Ribeirão Preto, por R$ 5 bilhões. Já em junho, pagou R$ 426 milhões pelo Grupo América, no estado de Goiás.

    Além disso, a Hapvida está realizando um follow-on, no qual busca levantar um volume financeiro da ordem de R$ 2 bilhões a R$ 2,6 bilhões, a depender da inclusão ou não de lotes adicional e suplementar.

    Esta oferta, bem como as debêntures emitidas recentemente, busca auxiliar na estratégia de expansão da empresa para a região Sudeste e Centro-Oeste, onde foram comprados os três últimos ativos, buscando implementar seu modelo de negócios, para, no longo prazo, assumir uma posição relevante nestas regiões.

    Por fim, acreditamos que o modelo de negócios da Hapvida é sustentável e capaz de gerar bastante valor para o acionista que tenha o foco no longo prazo.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *