A Forjas Taurus emitiu ontem (20) um comunicado a pedido da B3 – Brasil, Bolsa, Balcão – através do qual esclareceu que desconhece qualquer fato ou ato relevante que possa ter influenciado a oscilação de suas ações no que tange ao número de negócios ou quantidades negociadas no período exposto entre os dias 17 e 19 de setembro.

A B3, tendo em vista as últimas oscilações registradas com as ações de emissão dessa empresa, o número de negócios e a quantidade negociada, solicitou fosse informado pela companhia, até ontem, se havia algum fato do conhecimento que pudesse justificar tal movimentação.

A companhia encerrou o seu comunicado reforçando que permanece à disposição para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários.

 

No âmbito do comunicado acima, vale destacar que o pedido de esclarecimentos feito pela B3 se fez devido às movimentações atípicas observadas em relação às ações tanto ordinárias (FJTA3) quanto preferenciais (FJTA4) da companhia, conforme abaixo evidenciado:

Como a própria companhia destacou em seu comunicado, a mesma desconhece qualquer fato ou ato relevante que possa ter influenciado a oscilação de suas ações no que tange ao número de negócios ou quantidades negociadas no período exposto acima.

No entanto, sabe-se que os seus ativos foram submetidos a um alto fluxo especulativo sem fundamentos à cerca de um ano atrás, aproximadamente, após a indicação de analistas financeiros à compra de seus papéis.

A Suno Research se caracteriza fortemente por levantar a bandeira do investimento de longo prazo junto a companhias saudáveis, com baixo endividamento e com um bom histórico de geração de caixa, ao passo que repudia e recomenda a todos os investidores à não se aventurarem em processos especulativos de curto prazo, dado o alto risco envolvido em operações dessa natureza.

Diante disso, podemos concluir que as movimentações atípicas registradas nas ações da Forjas Taurus devem ter uma ligação direta com esses processos especulativos, que na grande maioria das vezes, de fato, não apresentam motivos racionais compreensíveis para se procederem.

No mais, vale lembrar que ao término do segundo trimestre do ano, o patrimônio líquido da companhia se mostrou negativo (mais passivos que ativos em seu balanço patrimonial) em R$ 510 milhões, tornando, com isso, a relação Dívida Líquida / Patrimônio Líquido também negativa.

Com esses dados, não é necessário se aprofundar em maiores detalhes sobre a sua saúde financeira para constatar que, de fato, se encontra bastante preocupante a situação da Forjas Taurus nesse momento.

Gostamos de empresas saudáveis e com condições mínimas de equilíbrio patrimonial.

Como não é o caso da Forjas Taurus, seguimos de fora da companhia por tempo indeterminado.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.