Por: Tiago Reis

Radar do mercado: Ferbasa (FESA4) comunica seus resultados do segundo trimestre de 2019

A Companhia de Ferro Ligas da Bahia – Ferbasa, principal fornecedora de ferroligas do Brasil e única produtora de Ferrocromo das Américas, comunicou, ao mercado e aos seus acionistas, seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2019.

Como destaques do período, a empresa apresentou uma produção de 64.995 toneladas, uma receita líquida de R$ 326,7 milhões e um EBITDA ajustado de R$ 74,1 milhões.

A empresa apresentou o ambiente de negócios dos aços inoxidáveis e do ferrocromo, indicando que a produção mundial de aço cresceu 0,8% no 1S19, em comparação ao 1S18, e a produção e consumo de ferro cresceram, respectivamente, 7,9% e 2,6% no 1S19, segundo relatórios de mercado.

 

O Brasil, por sua vez, teve um acréscimo de 5,7% na produção de aços inoxidáveis.

Por outro lado, a produção mundial de aço bruto aumentou 4,9% no 1S19, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em contrapartida, a produção brasileira se reduziu em 1,4%, enquanto o consumo registrou um crescimento de 0,2% no 1S19.

No que tange ao desempenho operacional da Ferbasa, a produção de ferroligas encerrou o primeiro semestre de 2019 acumulando 131.403 toneladas, resultado próximo ao que foi produzido em 2018. Vale destacar o crescimento de 12,1% da produção de Ligas de Silício e redução de 7,6% na produção de Ligas de Cromo.

O resultado da operação de cessão energética da companhia ficou em R$ 1 milhão no 2T19, com destaque para a cessão de cerca de 35 MW ao mercado e uma média de 78,8 MW de geração física ao ano.

A receita líquida da empresa ficou em R$ 675,5 milhões no 1S19, o que representou uma redução de 3,1% em comparação ao 1S18.

Por sua vez, a evolução dos custos de produção pode ser vista no gráfico abaixo.

O resultado financeiro da companhia ficou negativo em R$ 900 mil, um resultado superior ao obtido no 2T18.

Por último, o lucro líquido da Ferbasa ficou em R$ 31,7 milhões no 2T19.

Já o EBITDA ajustado foi registrado em R$ 74 milhões, representando 23% de margem EBITDA. Neste resultado, houve efeito positivo devido à valorização de 14,6% do dólar médio praticado, e negativo devido à queda de 4% no volume de vendas.

Fundada em 1961, a Ferbasa iniciou suas atividades no munícipio de Campo Formoso, Bahia, no ramo de mineração, com o objetivo de produzir ferrocromo.

A empresa é hoje uma das maiores fabricantes de ferroligas do Brasil e única produtora integrada de ferrocromo das Américas, exercendo as atividades de mineração, reflorestamento e metalurgia.

Aprenda a Investir em Dividendos

Com a verticalização de suas operações, a Ferbassa possui aproximadamente 95% das reservas de cromita do Brasil (matéria-prima do ferrocromo), associada a uma produção sustentável de carvão vegetal e uma planta metalúrgica de 14 fornos de redução.

Seu objetivo é a fabricação e comercialização dos diversos tipos de ferroligas, dentre elas: Ferrocromo Alto Carbono (FeCrAC), Ferrocromo Baixo Carbono (FeCrBC), Ferrossilício Cromo (FeSiCr) e Ferrossilício 75% (FeSi 75%).

Sua composição acionária é tal como mostrada abaixo.

Por fim, acreditamos que a Ferbasa é uma empresa que possui potencial de geração de valor.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!