Acesso Rápido

    Radar do mercado: ENEVA S.A. (ENEV3) atualiza sobre conquista no último leilão de energia

    Radar do mercado: ENEVA S.A. (ENEV3) atualiza sobre conquista no último leilão de energia

    A Eneva comunicou, na última sexta-feira (18/10), aos seus acionistas e ao mercado em geral que a expansão de uma usina termelétrica, com capacidade instalada adicional de 92,3 MW, foi vitoriosa no último leilão de energia da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O projeto será instalado no Maranhão, no Complexo Termelétrico Parnaíba. A expansão completa o ciclo de Parnaíba III.

    E-book: Aprenda como analisar uma ação

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Essa expansão vai garantir um aumento de aproximadamente 50% da geração atual, que hoje conta com 178 MW de capacidade instalada. A companhia estima que as obras do projeto devem começar em 2022.

    O custo estimado para a execução do projeto é de R$ 470 milhões e deverá ser concluído até o ano de 2025. Segundo o RI da empresa, a capacidade instalada total da Eneva será de 2,8 GW e a receita bruta mínima anual de R$ 2,8 bilhões.

    O grupo Siemens será o fornecedor dos equipamentos críticos da ilha de potência. Com essa expansão, o EBITDA da empresa será positivamente impactado no período de 1º de janeiro de 2025 até 2050, quando ocorre o vencimento do contrato.

    O ganho para a companhia será fixo e variável, sendo a receita fixa anual de cerca de R$ 85 milhões, com correção anual prevista de acordo com a flutuação do IPCA, e a receita variável será de R$ 218/MWh. No entanto, a empresa não divulgou o indexador a corrigir a receita variável.

    Outro ponto positivo para Eneva é que o fornecimento de gás será feito a partir das concessões já existentes na Bacia do Parnaíba. Então, não será preciso alterar a capacidade produtiva que, atualmente, é de 8,4 milhões de metros cúbicos por dia.

    Além disso, a Eneva, recentemente, iniciou as obras do Campo de Azulão, no estado do Amazonas. Isso vai prover energia mais barata para a cidade de Boa Vista e arredores.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *