Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Smiles (SMLS3) sobre acordo com a Gol

    Radar do Mercado: Smiles (SMLS3) sobre acordo com a Gol

    Na segunda-feira (06/07), a Smiles anunciou uma operação que realizará com a Gol Linhas Aéreas (GLA). A operação ocorrerá com a anuência da Gol Linhas Aéreas Inteligentes (GLAI), que também atuará como devedora solidária e principal pagadora das obrigações assumidas pela GLA.

    A operação tem como objetivo a aquisição de R$ 1,2 bilhão em créditos da GLA para a futura aquisição de passagens aéreas de emissão da GLA. Com isso, a companhia terá um desconto médio de 11% sobre o preço atualmente exercido pelas partes previstos no contrato operacional pelo restante de 2020.

    Além disso, haverá também a contrapartida de uma garantia, até 30/06/2023, de um inventário mínimo de passagens com tarifa promocional. Assim, a Smiles acredita que “o prazo de concessão desse benefício acelerará tanto o consumo das passagens anteriormente adquiridas e ainda não utilizadas, quanto os créditos para passagens adquiridos no contexto da operação”.

    Planilha de Controle de Investimentos

    Faça o controle completo das suas ações, FIIs e todos os seus investimentos com a nossa planilha gratuita de Controle de Investimentos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    De acordo com as estimativas da Smiles, entre a criação de uma economia para a companhia pela redução do custo de resgate em passagens aéreas e o surgimento de novas fontes de receita, as condições comerciais significam a geração de um valor de aproximadamente R$ 85 milhões.

    Adicionalmente, a negociação também assegura outros pontos, como o desenvolvimento de um produto que permitirá aos clientes da GLA efetuar o pagamento da taxa de embarque utilizando milhas Smiles, outros benefícios não quantificáveis que fortalecerão os negócios da companhia e um acordo que prevê que a Smiles mantenha a exploração do Clube Smiles até o término dos contratos operacionais.

    Quanto ao saldo de créditos da operação, enquanto eles não forem utilizados na compra de passagens aéreas, serão remunerados a uma taxa de equivalente a 115% do CDI.

    Por fim, vale notar que as ações da companhia fecharam a segunda-feira (06/07) cotadas a R$ 15,08, anotando uma queda de 2,39% em um dia de forte alta do Ibovespa, que avançou 2,24% e terminou o dia aos 98.937 pontos.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *