Por: Tiago Reis

Radar do Mercado: Oi (OIBR3) consegue aprovação de aditamento referente ao plano de recuperação judicial

A reestruturação da Oi prevê a segregação de suas áreas em unidades de negócio para posterior alienação. No fim do processo, a Oi será uma empresa de infraestrutura, prestando serviços para companhias de telecomunicações. Seu maior ativo será, então, a rede de fibra ótica.

Apesar das divergências – que se prolongaram durante aproximadamente 12 horas com os bancos –, a companhia conseguiu angariar o apoio necessário para iniciar uma reestruturação ampla de seus negócios. A partir dela, a empresa deixará o setor de telefonia e internet móveis, passando a atuar como uma empresa de infraestrutura de fibra ótica.

Com a mudança do plano, que estava vigente desde 2017, a empresa viabiliza a venda de ativos, como redes móveis, torres, data centers e parte da rede de fibra ótica, levantando mais de R$ 22 bilhões.

E-book: Investindo em Dividendos

Baixe gratuitamente o nosso ebook e descubra como viver de renda investindo em empresas pagadores de dividendos!

O dinheiro será usado para fazer o pagamento antecipado de dívidas, com cortes dos valores na faixa de 50% a 55%, além de sustentar os investimentos futuros.

O principal ativo são as redes móveis, que já receberam proposta de R$ 16,5 bilhões do consórcio formado pelas companhias Vivo, Claro e Tim. Elas pretendem dividir entre si as redes e os clientes da Oi.

Caso a venda se concretize, a Oi pretende reduzir endividamentos e encerrar sua recuperação judicial em maio de 2022.

A Oi pretende se tornar uma empresa focada em fibra ótica, prestando serviços de banda larga ao público em geral e oferecendo suas redes de forma neutra às demais operadoras de 4G e 5G.

A Oi tem a maior rede de fibra do Brasil e uma das maiores do mundo, com 388 mil quilômetros de cobertura, e deseja levar a rede para 32 milhões de clientes até 2024.

Telegram Suno
Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

2 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Cirilo 10 de setembro de 2020

    Já estou começando a acreditar que a Oi vai conseguir sair dessa, hein?!

    Responder
    • Suno Research 11 de setembro de 2020

      Olá, Cirilo! Tudo bem?
      Estamos todos curiosos para saber como essa história vai terminar.
      Atenciosamente, Equipe Suno.

      Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!