Por: Tiago Reis

Radar do Mercado: Eneva (ENEV3) envia proposta de negócio à AES Tietê (TIET11)

Neste domingo, dia 01 de março, a companhia comunicou que enviou à AES Tietê Energia S.A. uma proposta vinculante para combinação de negócios. O objetivo da proposta é a união das bases acionárias em uma companhia aberta listada no Novo Mercado da B3.

De acordo com documento divulgado, dada a complementariedade das fontes de geração de energia das duas companhias, a combinação resultaria em uma plataforma equilibrada e irreplicável. A nova companhia seria, então, uma gigante no setor de geração, com portfólio de ativos essenciais para o país e com as competências necessárias para o desenvolvimento de novos projetos competitivos e diversificados.

O comunicado ainda ressalta que a unificação das empresas resultaria na segunda maior empresa privada de geração de energia listada no Brasil, proporcionando um crescimento significativo da liquidez de suas ações.

E-book: Investir em Fundos de Investimento

Baixe gratuitamente nosso ebook aprenda como escolher e investir nos melhores Fundos de Investimento do mercado.

A Eneva estima uma ampla integração operacional e comercial na combinação, com ganhos de eficiência e significativas sinergias operacionais e financeiras. Embora ainda não tenha divulgado os números para evidenciar tamanha sinergia, a Eneva comunicou que contratará uma empresa de consultoria financeira para fornecer o efetivo parecer econômico.

A estrutura da operação compreende a troca de 0,0461 ações ordinárias da Eneva para cada ação ordinária ou preferencial da AES Tietê ou de 0,2305 por Unit mais uma parcela em dinheiro de aproximadamente R$ 2,75 bilhões. A quantia equivale a R$ 1,38 por cada ação ordinária ou preferencial ou R$ 6,89 por Unit. Com isso, os acionistas da AES Tietê receberiam, em conjunto, cerca de 91 milhões de ações da Eneva, o que representa 22,58% do capital social da Eneva.

Por fim, a implementação da combinação de negócios ainda está sujeita a aprovações como a dos acionistas das companhias reunidos em assembleia geral, do CADE e da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. Segundo a Eneva, a operação não implica qualquer preocupação concorrencial ou regulatória.

Telegram Suno
Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

2 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Roberto Silva 2 de março de 2020

    Incrivel, me tornei assinante dessa empresa(SUNO) e,simplesmente nao vejo utilidade.

    Responder
  • Carlos André 3 de março de 2020

    Tomara que esta fusão resulte numa efetiva sinergia operacional que proporcione investimentos em energia solar a altura num país de dimensões continentais. Fico muito inconformado que países menores em extensão territorial como a Alemanha assumam liderança neste quesito, e o nosso imenso país com clima tropical favorável não assuma protagonismo nisto.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!