Por: Tiago Reis

Radar do Mercado: Dommo Energia (DMMO3) – Situação da companhia segue desafiadora

A Dommo Energia comunicou ontem (08) aos seus acionistas e ao mercado em geral que a produção de óleo no Campo de Atlanta no 4º trimestre de 2018 foi de 1.145 mil barris, conforme divulgado pela operadora do ativo.

No mesmo comunicado, a companhia lembrou que a porcentagem de 40% da produção divulgada representa 458 mil barris da produção para o período.

 

É interessante destacar, também, que no comunicado de divulgação da produção do Campo de Atlanta a operadora afirmou deter 50% dos direitos de participação do ativo, baseada em sentença de primeira fase proferida pelo Tribunal Arbitral responsável por dirimir a disputa entre as partes, em arbitragem perante a London Court of International Arbitration.

Conforme detalhado pela Dommo em ocasiões anteriores, a sua participação no Consórcio BS-4 é objeto de disputa entre ela e as demais consorciadas, disputa esta que foi desencadeada por notificação de exclusão apresentada pelas consorciadas à companhia, em 11 de outubro de 2017.

O procedimento arbitral decorrente desta disputa continua em curso e, dentre as questões pendentes, está a possível anulação da Notificação de Exclusão, em razão da apresentação e avaliação das provas que ainda serão produzidas pelas partes no procedimento arbitral.

Adicionalmente, a sentença arbitral de primeira fase mencionada pela operadora em seu comunicado ao mercado, além de não encerrar definitivamente a controvérsia, somente será juridicamente válida e exequível em território nacional após a competente homologação pelo Superior Tribunal de Justiça – STJ.

Mesmo após eventual homologação da sentença arbitral pelo STJ, a transferência efetiva da participação da Dommo Energia no ativo somente poderia ocorrer após a sua aprovação pelos órgãos reguladores competentes, como Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP e Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE.

Diante desses fatos, fica claro perceber que a Dommo se encontra em uma posição de bastante incerteza em relação ao Campo de Atlanta.

Adicionalmente a esse fato, vale lembrar que que a Dommo Energia é a antiga OGX, empresa que foi comandada por Eike Batista.

A transação tanto no nome da companhia quanto no seu logotipo se deu em meados de setembro de 2017. Dessa forma, a empresa abandonou o nome e o logotipo azul e lançou uma nova marca, adotando as cores amarelo, vermelho e laranja.

Para uma melhor compreensão em relação à estrutura operacional da companhia, sugerimos a visualização do vídeo que fizemos sobre a companhia e que se encontra disponível em nosso canal no YouTube. Para acessá-lo, basta clicar aqui.

Assim sendo, entendemos ser preferível ficar de fora do negócio por tempo indeterminado, isto por que, não bastasse todos os escândalos que sucumbiram na prisão de Eike Batista, entendemos que a Dommo Energia ainda tem muito a provar ao mercado no âmbito de sua recuperação operacional.

Além disso tudo, a cadeia de óleo e gás no Brasil ainda apresenta muitos desafios, tendo grande parte da sua cadeia de produção muito concentrada em um só conglomerado estatal, o que, na nossa opinião, dificulta em muito o processo produtivo do segmento.

Por conta disso, achamos mais prudente seguir de fora da Dommo, visto que enxergamos que existem melhores oportunidades no mercado nesse momento.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

342 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente