Acesso Rápido

    Radar do Mercado: CVC (CVCB3) – Expectativas positivas para resultados do 1T18

    Radar do Mercado: CVC (CVCB3) – Expectativas positivas para resultados do 1T18

    A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens comunicou ontem (05) aos seus acionistas e aos demais participantes do mercado os seus principais indicadores operacionais (não auditados) referentes ao 1T18 e, de acordo com a companhia, as Reservas Confirmadas da CVC Corp totalizaram R$ 3.146,2 milhões no 1T18, representando crescimento de 12,7% versus o 1T17 Pro Forma.

    Paralelamente, as Reservas Confirmadas do segmento lazer totalizaram R$ 1.788,4 milhões no 1T18, representando um aumento de 12,6% versus o 1T17 Pro Forma. A companhia ressaltou que o desempenho do segmento lazer no 1T18 foi ocasionado principalmente pelo forte crescimento dos segmentos marítimo (+40%) e internacional (+25%), com destaque para a venda dos Circuitos Europeus. É importante destacar que este crescimento se deu sobre uma base robusta já apresentada no 1T17.

    Ainda, as Reservas Confirmadas do segmento corporativo cresceram 10,5% no 1T18 quando comparado com o resultado Pro Forma do 1T17.

    Por fim, as Reservas Embarcadas totalizaram R$ 2.241,2 milhões no 1T18, representando crescimento de 8,9% versus o 1T17 Pro forma.

     

    Tudo leva ao entendimento de que a CVC é uma companhia que soube se sobressair de maneira bastante profissional e positiva diante do cenário econômico desafiador que o Brasil vem atravessando nos últimos anos.

    Entendemos, pelo racional, que durante uma “crise”, as pessoas tenderiam a diminuir consideravelmente as suas viagens e, de maneira bastante surpresa, a CVC demonstrou que não foi isso o que aconteceu.

    Geralmente, um modelo de negócios de franquias, como é o caso da CVC, tende a ser muito rentável, pois a companhia consegue crescer, de certa forma, se realizar muitos investimentos com dinheiro próprio, isto por que quem realiza as aplicações financeiras na expansão são os próprios franqueados e a franqueadora, no seu direito, recebe uma comissão dos resultados desses novos parceiros.

    Atuando dessa maneira, a CVC conquistou praticamente um monopólio no Brasil no seu segmento, isto por que, durante a sua história, comprou outras empresas e, por consequência, diminuiu bastante a concorrência.

    Gostamos muito da empresa e de seu time comercial, o qual consideramos ser bem forte e eficiente e, caso ocorra uma queda no preço de suas ações CVCB3 – cotadas no fechamento de ontem a R$ 58,00 – existe a possibilidade de podermos indicar a associação com a companhia, que demonstrou ter um modelo de negócios sustentável e que soube se sobressair num cenário de crise bastante turbulento.

    Cabe ressaltar que a CVC é a maior operadora de turismo das Américas, e que oferece uma gama diversificada de produtos e serviços focados primordialmente em pacotes turísticos para famílias brasileiras de todas as classes sociais, com ênfase nas famílias da classe média em expansão.

    Seu portfólio conta com mais de 1.000 destinos domésticos e internacionais e combinam tarifas aéreas, transporte terrestre, hospedagem, seguro de viagem e outros serviços complementares de viagem a preços acessíveis e com condições de pagamento flexíveis.

    O interessante é que seus produtos e serviços são distribuídos por meio das 1.156 lojas exclusivas do grupo distribuídas por todo o Brasil, através da sua plataforma de distribuição online (no site www.cvc.com.br) e da sua rede de agentes credenciados com mais de 6.500 agentes independentes.

    Por conta disso tudo, seguiremos esperando um momento de queda no preço de suas ações para, assim, podermos indicar o ativo com uma margem de segurança satisfatória a nossos assinantes.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *