Acesso Rápido

    Radar do mercado: CSU (CARD3) apresenta resultados referentes ao segundo trimestre de 2019

    Na data de ontem (07), a CSU Cardsystem S.A. comunicou, ao mercado e aos seus acionistas, os resultados referentes ao segundo trimestre de 2019.

    Como destaques, a empresa apresentou a melhoria da rentabilidade, com sinalização positiva para os próximos períodos, redução de custos devido à renegociação com fornecedores e à reestruturação do quadro de colaboradores, além de registrar margem EBITDA ajustada de 24,6%.

     

    Com relação ao desempenho operacional, a CSU apresentou aumento da receita bruta por posições de atendimento em 12,9% em comparação ao 2T18.

    Essa melhora na rentabilidade está associada a posições de atendimento com operações voltadas ao digital, readequação da prestação de serviço para alguns clientes e novos contratos firmados, com ampliação de operação envolvendo mais automatização e robotização.

    Por outro lado, o EBITDA manteve-se relativamente estável, acumulando um total de R$ 22,6 milhões, ou R$ 26,3 milhões no resultado ajustado.

    A receita bruta da empresa atingiu 118,5 milhões, o que representa um crescimento de 2% em comparação ao mesmo período do ano passado.

    Já no que diz respeito ao lucro líquido, a companhia registrou um recuo de 45% em relação ao 2T18, de modo que este resultado fechou em R$ 4,6 milhões.

    Por último, o enterprise value da empresa ficou em torno de R$ 366 milhões, com um EBITDA dos últimos 12 meses em R$ 84 milhões.

    Fundada em 1992, a CSU CardSystem é uma das maiores empresas no mercado brasileiro atuando com prestação de serviços de alta tecnologia voltados ao consumo, relacionamento ao cliente e processamento de transações eletrônicas, com soluções para cartões de crédito e meios de pagamento eletrônico.

    Com 25 anos de atuação no mercado, oferece soluções tecnológicas que integram e conectam bancos, financeiras, varejistas, empresas de serviços e consumidores em todo o país.

    Atualmente, conta com um quadro de cerca de 6 mil funcionários, localizados em Recife, Belo Horizonte, São Paulo e Alphaville.

    A CSU também conta com as divisões de negócio:

    • CSU Cardsystem, especializada na gestão e processamento de meios eletrônicos de pagamento;
    • CSU Marketsystem, que promove e integra soluções de marketing direto;
    • CSU ITS focada em gestão e terceirização de data center; e
    • CSU Contact que atua no segmento de contact center, focado em programas de aquisição, recuperação, cobrança e atendimento a clientes.

    Foi a primeira companhia de seu setor a abrir capital na Bolsa de Valores de São Paulo, em 2006, e integra o Novo Mercado, o mais elevado nível de governança corporativa.

    Seu capital social é tal como mostrado na tabela abaixo.

    Por fim, acreditamos que os resultados apresentados pela CSU não mostram um progresso, de forma que não ficamos satisfeitos com o case, preferindo observar de fora o ativo.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Paulo Costa 8 de agosto de 2019

      Parabéns Tiago
      Excelente trabalho, obrigado.

      Responder
    • Leopoldo João 12 de agosto de 2019

      Análises úteis, principalmente para pequenos investidores iniciantes

      Responder