Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Burger King Brasil (BKBR3) – Anúncio do lançamento de nova marca no Brasil

    Radar do Mercado: Burger King Brasil (BKBR3) – Anúncio do lançamento de nova marca no Brasil

    O BK Brasil Operação e Assessoria a Restaurantes anunciou ontem (20) ao mercado que, na mesma data, celebrou com a Popeyes Louisiana Kitchen o Master Franchise and Development Agreement e o Company Franchise Agreement (contrato), os quais foram devidamente aprovados pelo seu Conselho de Administração, incluindo o voto afirmativo do conselheiro independente, e com a abstenção do conselheiro Sr. Joshua Arthur Kobza (atual Chief Technology and Development Officer da Restaurant Brands International).

    Com a assinatura de tal contrato, o Burger King Brasil passa a ter o direito exclusivo de desenvolver e operar restaurantes, por meio de operação própria ou franqueados, com a marca POPEYES® no Brasil durante um período de 20 anos.

    O acordo estabelece, ainda, metas anuais visando a uma aceleração gradual do crescimento de restaurantes próprios e/ou franqueados, dentre as quais destaca-se a abertura de mais de 300 restaurantes no período inicial de 10 anos.

    Tal contrato também prevê que o Burger King deve ser o prestador exclusivo de serviços da marca POPEYES® no Brasil, provendo serviços de marketing, treinamento, monitoramento, procurement, auditoria, entre outros, para os restaurantes franqueados no Brasil, podendo, para tais fins, cobrar taxa de serviços dos seus franqueados. Além disso, os royalties e contribuição ao fundo de marketing foram estabelecidos em patamares similares aos aplicáveis à marca BURGER KING® no Brasil.

     

    É sempre saudoso e interessante observar uma transação que objetiva a expansão operacional de uma companhia em qualquer que seja o seu segmento.

    Sabemos que toda empresa deveria ter, como finalidade, o compromisso com a geração de valor no longo prazo para seus acionistas, e movimentações da natureza dessa comunicada pelo Burger King Brasil deixa transparecer bastante veementemente esse tipo de objetivo por parte de sua gestão.

    Geraldo Samor, do Brazil Journal, escreveu uma matéria bastante rica sobre o assunto em seu portal ainda no dia de ontem. Vale a pena a leitura.

    No mais, apreciamos esse tipo de iniciativa de expansão operacional por parte da empresa.

    Entretanto, sabemos das dificuldades que existem no seu segmento de atuação e da franqueadora, principalmente no Brasil.

    Ainda, os dados operacionais do passado não nos fizeram enxergar, no Burger King Brasil, uma conjuntura favorável para uma associação de longo prazo no negócio.

    Para um maior entendimento das peculiaridades existentes no business, sugerimos a leitura do relatório completo  que fizemos sobre a companhia, pouco antes do seu IPO, em meados de dezembro de 2017.

    Por fim, seguimos de fora do negócio, pelos motivos elucidados em tal relatório de análise.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *