O Banco Inter anunciou ontem (07) a prévia de seus resultados operacionais do 4º trimestre de 2018, ao mesmo tempo em que ressaltou que as informações apresentadas são preliminares, não auditadas e sujeitas a revisão.

Dentre os principais destaques, a companhia destacou que superou a marca de 1,45 milhão de correntistas, 3,8 vezes o fechamento de 2017. Paralelamente, a companhia informou que abriu 414 mil contas no 4º trimestre de 2018, o seu recorde trimestral.

Por fim, a companhia ressaltou que terminou o ano com mais de 95 mil clientes habilitados a operar em todos os produtos da Plataforma Aberta Inter (PAI) – uma plataforma de investimentos completa, com produtos renda fixa, fundos de investimento, Home Broker sem taxa de custódia ou corretagem e Previdência Privada com contratação 100% digital.

 

Os números do Banco Inter são, de fato, bastante positivos.

Abaixo, é possível perceber visualmente a sua evolução nos comparativos com o terceiro trimestre desse ano e com o quarto trimestre do ano passado no que diz respeito às Contas Digitais, Contas Abertas no Período e o Número de Investidores.

Além disso, a companhia destacou que, no 4º trimestre, lançou quatro produtos que contribuem para aumentar o engajamento e a monetização dos correntistas: a Plataforma Aberta Inter (PAI), o Consórcio Imobiliário, o Seguro Proteção Financeira para Consignado e a Letra Imobiliária Garantida (LIG).

Em dezembro, realizou ainda a sua primeira emissão de Letra Imobiliária Garantida (LIG), no montante de R$ 12 milhões, um novo produto de investimento, que servirá como funding para operações de crédito imobiliário, o carro-chefe do banco.

Também encerrou 2018 com 847 mil Monthly Active Users (MAU), que representa o número de usuários ativos mensalmente e realizou 26 atualizações em seu App, oferecendo novos produtos e melhor experiência ao usuário.

Adicionalmente, em dezembro, foram realizados mais de 339 mil downloads e 16,5 milhões de acessos em seu aplicativo, crescimento anual de 299% e 265%, respectivamente.

Não bastasse, o Banco Inter ultrapassou a marca de 115 mil investidores, crescimento de 238%, reforçando a sua captação e contribuindo para a pulverização e redução do custo de funding, além de ter feito a campanha Orange Friday em novembro, oferecendo condições especiais para produtos de investimentos e crédito, gerando um aumento de 47% no número de novas aplicações entre outubro e novembro.

A sua evolução é nítida e, por conta disso, esperamos que os seus resultados operacionais doo quarto trimestre de 2018 se mostrem também com relevante crescimento no comparativo com os dados do passado.

No mais, o Banco Inter é o primeiro banco 100% digital do país e o único a oferecer uma conta totalmente isenta de tarifas, e isso, em nossa visão, contribui bastante para o seu explosivo crescimento no número de contas digitais.

Historicamente, o setor bancário no país é “dominado” por um conglomerado de gigantes que operam com altas taxas e tarifas oferecendo, em contrapartida, um atendimento nem sempre coerente com as expectativas de seus clientes.

Por conta disso, acreditamos que as baixas taxas cobradas pelo Banco Inter, juntamente com o fato de ser um banco sem agências (100% digital), e com um nível satisfatório de atendimento ao cliente, podem contribuir de maneira direta com o seu crescimento nos próximos anos.

Dessa maneira, visualizamos a instituição como uma companhia que pode ainda apresentar um alto nível de evolução e, por consequência, uma geração de valor bastante interessante para seus acionistas no decorrer do tempo.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.