Por: Tiago Reis

Radar do Mercado: BB Seguridade (BBSE3) – Com lucro reduzido no ano, companhia projeta um 2019 otimista

A BB Seguridade Participações informou ontem (11) ao mercado que registrou, no acumulado de 2018, um lucro líquido que atingiu R$ 3,5 bilhões, queda de 9,3% na comparação com 2017, sendo que o RSPL atingiu 45,1%.

Segundo o informado, a retração no comparativo está diretamente relacionada à contração de 39,8% do resultado financeiro combinado das coligadas e controladas da BB Seguridade.

 

Como complemento ao informado acima, a companhia destacou, ainda, que tal resultado foi impactado principalmente:

– Pela forte elevação na taxa de remuneração dos passivos financeiros da Brasilprev atrelados aos planos de previdência tradicionais (benefício definido), movimento resultante da alta do IGP-M;

– Pela redução da taxa Selic, com impacto negativo na remuneração dos títulos pós-fixados;

– Pelas menores taxas de reinvestimento em títulos pré-fixados adquiridos ao longo de 2018 e classificados na categoria mantidos até o vencimento; e

– Pela menor magnitude de fechamento da curva de juros futuros em relação à observada em 2017, principalmente nos vencimentos mais curtos, gerando um ganho menor de marcação a mercado dos títulos pré-fixados classificados na categoria para negociação;

Adicionalmente, o volume total de prêmios emitidos de seguros, contribuições de previdência e arrecadação com títulos de capitalização alcançou R$ 55 bilhões, mantendo a BB Seguridade na liderança de mercado nos segmentos em que atua.

Vale destacar, também, que a emissão de prêmios de seguros, já considerando a nova estrutura pós-reestruturação societária da parceria com a MAPFRE vigente à partir de dezembro de 2018, cresceu 7,1% no ano.

O seguro prestamista foi o principal destaque, com crescimento de 20,1% em relação a 2017.

Os seguros rural, vida e habitacional também apresentaram alta nos prêmios emitidos, com acréscimos de 6,1%, 2,5% e 13,7%, respectivamente

Ainda, o resultado operacional não decorrente de juros do segmento de Capitalização registrou evolução de 15,6%, motivada pela redução nas despesas gerais e administrativas.

Ao final de 2018, as reservas de capitalização alcançaram saldo de R$ 9,0 bilhões, mantendo a BB Seguridade na liderança de mercado neste quesito, segundo dados divulgados pela Superintendência de Seguros Privados – SUSEP.

Vale adicionar, ainda, que também no dia de ontem a companhia anunciou a distribuição de R$ 1.352.078.434,20 a título de remuneração aos acionistas sob a forma de dividendos.

O montante equivale a 85% do resultado líquido apurado no 2º semestre de 2018, conforme decidido pelo Conselho de Administração em reunião que ocorreu eu meados de dezembro, acrescido do saldo de dividendos prescritos relativos a exercícios passados.

Segundo o informado, os dividendos serão atualizados pela taxa Selic, da data do balanço (31/12) até a data do pagamento (26/02) e terão como base a posição acionária de 14/02, sendo as ações negociadas ex-dividendos a partir de 15/02.

Por fim, também no dia de ontem, a BB Seguridade divulgou suas projeções empresariais a serem acompanhadas no exercício de 2019.

A tabela abaixo apresenta os indicadores e os intervalos de projeção, bem como a comparação com o valor reportado em 2018:

No âmbito da projeção acima, a companhia destacou que, com relação ao indicador “Variação dos prêmios emitidos pró-forma da BB MAPFRE SH1 (ex-DPVAT)”, o intervalo de projeção refere-se ao percentual de crescimento esperado, sempre excluindo DPVAT da base de comparação, para os prêmios emitidos pela BB MAPFRE SH1 em 2019 em relação aos prêmios emitidos pró-forma, ou seja, simulando como se a estrutura atual da BB MAPFRE SH1 (que exclui o investimento na MAPFRE Vida S.A e incorpora o investimento na Aliança do Brasil Seguros S.A.), vigente a partir de 1º de dezembro de 2018, já existisse desde o início daquele ano.

Tal intervalo equivale a um crescimento de 3,0% a 8,0% sobre os prêmios emitidos reportados pela BB MAPFRE SH1 em 2018, os quais contemplam os prêmios da MAPFRE Vida até novembro e da Aliança do Brasil Seguros a partir de dezembro.

Ademais, apesar do resultado no acumulado do ano se mostrar abaixo daquele visto no mesmo período do ano passado, seguimos admirando com bastante apreço a BB Seguridade, e comentaremos com maior profundidade sobre os seus números em nosso relatório Suno Dividendos que enviamos semanalmente a nossos assinantes.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

53 artigos
FIIs
navigation

Conteúdo Gratuito

Radar do
Mercado

Os principais fatos relevantes do mercado, comentados no seu e-mail diariamente