A Alupar Investimento comunicou ontem (27) aos seus acionistas e ao mercado em geral que sua controlada, a Verde 08 Energia, responsável por implantar e explorar a Pequena Central Hidrelétrica Verde 08, com capacidade instalada de 30MW e garantia física de 18,7 MW médios, composta por três unidades geradoras de 9,5 MW e uma unidade geradora complementar de 1,5 MW, obteve, autorização para início da operação comercial da segunda unidade geradora da PCH Verde 08 (UG2), de 9,5 MW de capacidade instalada, a partir de 27 de junho (ontem), conforme Despacho da ANEEL publicado no Diário Oficial.

Segundo relatou a companhia, a UG2 encontrava-se em testes desde o dia 13 de junho de 2018, fornecendo energia ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e sendo remunerada pelo Preço de Liquidação das Diferenças – PLD (Submercado Sudeste / Centro-Oeste) sobre a energia efetivamente gerada neste período.

 

A Alupar é uma holding de controle nacional privado, com atuação no setor de energia, mais especificamente nos segmentos de transmissão e geração, e que tem como objetivo desenvolver e investir em projetos de infraestrutura relacionados ao setor de energia no Brasil e nos demais países da América Latina.

Cabe destacar que a Alupar é a maior companhia 100% privada e uma das cinco maiores no segmento de transmissão de energia elétrica no Brasil, em termos de RAP (Receita Anual Permitida).

No segmento de transmissão, a Alupar possui a concessão de 29 sistemas de transmissão, totalizando 7.736 km de linhas de transmissão, por meio de concessões com prazo de 30 anos, localizados no Brasil e uma vitalícia na Colômbia.

Vale ressaltar, também, que desde 2005 a companhia atua no segmento de geração de energia com Usinas Hidrelétricas (UHEs), Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e parques eólicos que totalizam 687,0 MW de capacidade instalada, sendo 550,0 MW decorrentes de 3 UHEs, 3 PCHs e 1 parque eólico em operação. Os 137,0 MW em implantação referem-se a projetos de geração de fonte hidráulica.

Gostamos muito da companhia e de seu segmento de atuação, e o fato da companhia demonstrar que segue investindo no segmento de geração, pode significar que ela deva apresentar crescimento maior no médio prazo, porém com menores pagamentos de proventos no curto prazo do que as outras companhias do setor, movimento este que pôde ser bastante percebido nos últimos anos.

No mais, em relação ao operacional da empresa, concluímos que os seus últimos resultados, mesmo com uma diminuição de patamares frente ao passado por motivos pontuais, se mostraram em linha com o esperado, muito por conta da Alupar atuar em um segmento que apresenta características bastante conservadoras no horizonte do longo prazo.

Além disso, a companhia caracteriza-se também por buscar maximizar o retorno dos acionistas por meio de moderada alavancagem financeira e perfil de dívida compatível com a natureza de baixo risco de seus negócios, alta previsibilidade de receitas e forte geração de caixa operacional dos segmentos de transmissão e geração de energia elétrica.

Assim sendo, seguimos com nosso posicionamento em relação à Alupar, muito por conta de entendermos que a mesma possui grande competência técnica, forte disciplina financeira e responsabilidade operacional para continuar com o seu crescimento sustentável através do desenvolvimento de projetos de geração e sistemas de transmissão.

Esperamos que, após os projetos da empresa se tornarem operacionais nos próximos anos, e a empresa, naturalmente, se desalavancar, possibilitando um grande fluxo de caixa livre, ela passe a entregar ótimos dividendos aos seus acionistas, e, obviamente, até lá, as ações também devem apresentar boas valorizações, refletindo o crescimento da empresa.

No mais, por se tratar de uma empresa que possui uma gestão que tem se mostrado muito competente ao longo de sua história, além de estar inserida, majoritariamente, num setor de que gostamos muito, que é o de transmissão e geração, apresentar números saudáveis e apresentar um grande potencial de crescimento nos próximos anos, avaliamos que Alupar é uma ótima opção de investimento em ações para aqueles investidores que desejam ter acesso a um bom potencial de retorno, com baixo risco.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.