vender

Primeiramente, é importante lembrar que não estimulamos o giro excessivo de carteira.

Por que?

Não acreditamos que existam ganhos significativos a serem feitos com negociações frenéticas.

Recomendamos que você compre uma ação sem a expectativa de vender, desta forma será muito mais criterioso em sua analise e também estimulará o pensamento de sócio do negócio, que é o que um investidor realmente se torna quando compra uma ação.

Além disso, o giro intenso da carteira gera custos com corretagem, emulumentos e impostos que acarretam em perdas do valor do patrimônio do investidor ao longo do tempo.

Muitos investidores, por falta de paciência, vendem suas ações com pequenos lucros.

Luiz Barsi comprou ações da Klabin em 1998, e as ações multiplicaram por mais de 100 vezes desde então. O que teria sido deste investimento se ele tivesse vendido nos primeiros 30% de valorização?

Quando analisamos como as grandes fortunas relacionadas com investimentos em ações foram construídas, é possível notar que são edificadas através de uma abordagem de investimento de longo prazo que não condiz com uma postura de seguidas negociações com papéis em bolsa. Os grandes investidores são investidores de longo prazo.

Nos Estados Unidos, Warren Buffett é o mais bem-sucedido investidor daquele pais. Claramente, Buffett investe com visão de longo prazo e diversas de seus investimentos são mantidos durante décadas. Por exemplo, Buffett se tornou o principal acionista de Coca Cola nos anos 80, e mantém suas ações desde então.

  • “Apenas compre uma ação que você ficaria feliz de segurar caso o mercado fechasse por dez anos.”-Warren Buffett

No Brasil, temos o exemplo de Luiz Barsi, um investidor que também possui uma abordagem de longo prazo, que pratica poucas negociações com as ações que investe. Em video recente, Barsi chega a afirmar que não vende mais suas ações.

Mas ter uma abordagem de longo prazo não significa que você deva investir para sempre em uma empresa. Mesmo aqueles que investem a longo prazo, em algumas raras ocasiões, se desfazem de suas ações.

Mesmo tendo uma visão de longo prazo, Warren Buffett vende ações quando não mais acredita que aquele investimento seja rentável. Recentemente, Buffett vendeu ações do Malmart , o que demonstra que o megainvestidor vende ações esporadicamente.

Se estimulamos o investimento de longo prazo, mas reconhecemos que vender ações pode ser aceitável em algumas circunstancias, quando é saudável realizar a venda de suas ações?

A) Melhor Oportunidade:

Para Luiz Barsi, o mercado de ações no Brasil é um mercado de oportunidades.

O que isso quer dizer?

A volatilidade dos preços das ações no Brasil é maior do que em outros mercados, e isso cria janelas de oportunidades nas mais diversas empresas e suas em suas respectivas ações.

Desta forma, caso surja no mercado acionário uma oportunidade clara de investimento, acreditamos que este seja um motivo legitimo para que o investidor venda ações.

Como sugestão, apenas recomendaríamos um investidor vender suas ações para comprar outra ação, caso esta nova ação tenha um potencial de valorização duas vezes superior ao da ação que o investidor pretende vender.

B) Valorização Excessiva:

Empresas saudáveis e lucrativas tendem a se valorizar. Esta valorização muitas vezes ganha um caráter especulativo e seu preço se torna extremamente elevado quando confrontado com o que o negócio deveria valer.

Neste caso, o investidor deve estar aberto a vender suas ações.

Em nosso curso de dividendos explicamos um método sugerido por Décio Bazin em seu excelente livro “Faça Fortuna com Ações” vender ações quando a valorização do papel faz com que o seu dividend yield se torne inferior a 4%.

Porém, vender quando a ação está cara não é um consenso entre os grandes investidores. Warren Buffett não vendeu as suas ações da Coca Cola em 1997, quando negociavam a mais de 50 vezes o lucro, um múltiplo muito acima do mercado e da média histórica do papel.

Portanto, se a empresa é uma boa empresa, existe a opção de vender e manter ela em carteira. Não existe um consenso do que deve ser feito.

C) Análise Errada:

Não existe investidor que não cometa erros. Se mesmo investidores experientes e bem-sucedidos cometem erros, não se penitencie caso cometa algum erro.

Neste video Barsi comenta alguns erros que cometeu durante sua jornada como investidor:

Warren Buffett também admite que cometeu erros ao longo de sua carreira:

 

Portanto, você vai errar. 

O importante, neste caso, é você reconhecer isto o mais rápido possível e tomar uma atitude. No caso, o melhor que você pode fazer é vender rapidamente uma posição que você chegou a conclusão que é perdedora.

Reconhecer um erro é emocionalmente difícil. A pessoa tem dificuldades em admitir erros. Mas pela nossa experiência admitir um erro é menos doloroso do que a dor de ter perdas patrimoniais relevantes.

Portanto, quando estiver investido em uma empresa que julgue que você fez uma analise inicial errada, venda esta ação o mais rápido possível.

Assim, você não deve negociar freneticamente suas ações, mas deveria estar aberto a considerar negociar suas ações caso alguma destas três alternativas ocorrerem.


Gostou desse artigo? Conheça nossos relatórios exclusivos para Assinantes Premium e aumente seu desempenho investindo.

 

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account