corretora

atualizado em 08/05/2018

Esta é uma das dúvidas mais comuns que recebemos de nossos leitores.

Como não temos vinculo com nenhuma corretora, tentamos ser o mais transparentes e isentos possíveis.

Esta publicação é separada em duas partes.

Na primeira parte, levantamos os pontos que buscaríamos em uma corretora. Na segunda parte, selecionamos os prós e contras das principais corretoras segundo nossos leitores.

O que buscaríamos em uma corretora?

Como escolher uma corretora

1) Empresa saudável:

No Banco Central é possível acompanhar o desempenho financeiro das instituições financeiras.

Neste link  selecione o macrosegmento n2 – não bancário mercado de capitais.

O relatório “resumo” fornece informações importantes. Corretora saudáveis geram lucro líquido.

lucros2

2) Serviço/Plataforma:

Avalie a qualidade do relacionamento com o cliente: se os canais de comunicação com a corretora funcionam e se equipe é ágil em atender as demandas dos clientes.

Avalie também a plataforma tecnológica: se o home broker é estável ou se existe facilidade nas aplicações e resgates apenas pelo site.

3) Variedade de produtos

O ideal é que a sua corretora tenha boas opções de investimento.

Uma plataforma aberta, que disponibilize fundos geridos por outras instituições é o ideal. Demonstra que a corretora esta disposta a mostrar produtos que não são dela para os clientes. De certa forma, demonstra que coloca o interesse do cliente a frente do interesse da instituição.

4) Preço

Fique atento aos custos que a sua corretora impõe aos clientes.

Os custos de corretagem, taxas de administração dos fundos que ela oferece e custódia são alguns custos relevantes. Sobretudo quando calculamos o impacto desses custos ao longo de anos.

O ideal é que esses custos sejam os mais baixos possíveis. Sabemos que qualidade do serviço é melhor em instituições que prestam melhores serviços, então o investidor deve ponderar e encontrar a melhor combinação entre qualidade e preço.

5) Certificações:

Corretoras de Valores são os intermediários autorizados pelo Banco Central para transacionar títulos e valores mobiliários em plataformas integradas com os sistemas de liquidação e custódia – BMF&Bovespa e CETIP. Estas instituições garantem que os ativos existem e estão registrados no nome dos legítimos proprietários.

A CBLC é responsável pelos serviços de guarda centralizada, compensação e liquidação das operações realizadas nos mercados da BM&FBOVESPA, segmento Bovespa (à vista, derivativos, balcão organizado, renda fixa privada etc.).

No momento em que a corretora cadastra a conta na BM&FBOVESPA, o investidor já pode acessar sua conta pelo Canal Eletrônico do Investidor (CEI) via internet.

No caso de títulos privados, como CDB, CDI e letras de câmbio, esta tarefa cabe à Cetip. O canal eletrônico para consulta de registro na Cetip é disponibilizado nesse link .

A Cetip também criou o Cetip | Certifica, um certificado no qual a instituição é percebida como um exemplo de segurança e transparência. Neste link você encontra a lista de instituições cadastradas.

Tome cuidado!

Tome cuidado

As corretoras ganham dinheiro com o giro da carteira. Tome cuidado profissionais e corretoras que estimulam a movimentação excessiva.

Desconfie se o corretor te aborda de maneira recorrente indicando uma nova ação. Isso é um sinal forte de que ele quer te estimular a “girar a carteira” para que gere corretagem.

Desconfie de corretoras que estimulam a negociação de derivativos como termos e opções. Esses produtos são complexos e extremamente voláteis. E podem levar a grandes perdas se usados de maneira inadequada. Como a operação com derivativos é de curto prazo, diversas corretoras estimulam o seu uso, pois os clientes geram mais corretagem.

Você ganha dinheiro investindo em boas ações. A corretora ganha com o giro. Não deixe que o estimulo da corretora atrapalhe o seu objetivo que é investir em bons casos de investimento.

Testemunhos:

Feedback 

Em nossa página do Facebook, abrimos uma publicação perguntando aos nossos leitores quais os prós e contras de cada corretora. As principais:

XP: 

Prós:

  •  “Bom atendimento, plataforma estável, segurança e variedade de opções de investimento.”
  • “Ótimo site, ótimo aplicativo, ótimo cardápio.”
  • “Quando o site apresentou valores duplicados, reclamei por email e foi solucionado com prontidão. Recebi resposta rápida por email tb.
  • “Sem taxa de Custódia.”

Contra:

  • “Corretagem alta e não tem sistema para ajuda no cálculo de imposto de renda das operações.”
  • “Corretagem podia ser mais barata.”
  •  “Para quem não está nem aí pra variedade porque só fica na renda variável, não tem ferramenta de rentabilidade e as taxas são altas.

Rico

Prós:

  • “boa plataforma e custo médio”

Contra:

  • “Atendimento pessoal péssimo.”
  • “Acho a corretagem elevada.”
  • “Corretagem e cara para pessoas que tem pouco dinheiro.”

Clear:

Prós:

  • “Excelente para daytrade e Swing Trade (sala de analistas durante todo o dia acompanhando mercado para entrar e sair nas operações).”
  • “Baixo custo, simples, plataforma amigável.”

Contra:

  • “atendimento praticamente não existe.”

Socopa:

Prós:

  •  “Valor baixo de corretagem para quem faz uma ou duas compras por mês.”

Contra:

  • “Pelo que vi até agora é o tempo para uma transferência cair em conta.”
  • “suporte não é muito bom e tem instabilidade na plataforma com certa frequência.”

Easyinvest:

Prós:

  • “ interface muito boa, nada a reclamar.”
  • “Facilidade para realizar transações via site.”

Contra:

  • “Versão Mobile não muito prática.”
  • “home broker não é muito leve; não tem calculadora de renda fixa na página dos investimentos.”
  • Corretagem de 10,00 para Fiis e ações acho caro demais para pequenos investidores como eu”

Santander:

Prós:

  • “Bons relatórios.”

Contra:

  • “Altas taxas de corretagem, cobra custódia e o homebroker não é amigável.”

Modal:

Prós:

  • “Plataforma muito boa”
  • “Valores atrativos”
  • “Ótimo valor de corretagem e aplicativo estável, simples e didático de operar.”

Contra:

  • “Não gostei do Site e do Home Broker da Modal”
  • “Não gosto do Home Broker, bem chato e confuso”

Levantamento

Fizemos também um levantamento com nossa base de seguidores do Facebook onde perguntamos qual era a corretora utilizada por eles. Na imagem abaixo é possível visualizar a distribuição das respostas:


Quer saber como a Suno Pode te ajudar a investir melhor? Clique aqui e descubra!

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.