Acesso Rápido

    Preço/Lucro: entenda as vantagens e desvantagens desse indicador

    Preço/Lucro: entenda as vantagens e desvantagens desse indicador

    Sem dúvida nenhuma, um dos indicadores mais tradicionais do mercado de ações, o preço/lucro (P/L), é uma métrica muito utilizada pelos investidores que procuram formar parâmetros de avaliação do preço justo de um ativo.

    O índice preço/lucro é formado pela relação entre o preço atual de uma ação dividido pelo lucro por ação desse ativo.

    Como podemos ver, essa é uma formula bastante simples, o que pode trazer benefícios e malefícios ao seguirmos estritamente as informações contidas nessa métrica fundamentalista.

    De forma bastante simples, essa métrica indica quanto os investidor se encontram dispostos a pagar pelos lucros de uma empresa.

    Por exemplo, se uma companhia tem um P/L de 15, essa informação indica que o preço atual da ação representa 15 vezes os lucros acumulados dos últimos doze meses.

    Entendendo mais sobre o múltiplo preço/ lucro

    Depois que compreendemos que essa relação indica o valor em reais que o investidor pode esperar receber ao alocar os seus recursos em uma empresa objetivando os seus lucros. Agora, intuitivamente, você esperará pagar razões P/L mais baixas ao invés de altas.

    Por exemplo, se o P/L de uma ação se encontra em 10 vezes enquanto outra companhia lotada no mesmo setor é negociada em 20 vezes, de forma grosseira podemos dizer que a primeira empresa possui uma precificação mais barata e vantajosa para o investidor do que a segunda opção.

    No entanto, nem sempre é tão simples assim, pois muitas empresas possuem indicadores de precificação baixos por tempo indeterminado, justamente por conta da baixa qualidade do seu modelo de negócios.

    Isso acontece porque de maneira geral, um alto preço/lucro sugere que os investidores estão esperando um maior crescimento dos lucros futuros em comparação às empresas que possuem esse indicador com um valor mais baixo.

    Porém, é importante lembrarmos que precificações mais elevadas são apensas expectativas e por isso, o conceito de margem de segurança nunca deve ser descartados nesse momento.

    Além disso, quando observamos os preços das ações em mercados mais maduros, como o norte americano, é possível percebermos que as ações nesses países possuem métricas de P/L mais elevadas do que as vistas em países em desenvolvimento.

    Isso se deve a volatilidade política e econômica verificadas nos países menos desenvolvidos.  O que normalmente acarreta em maior receio por parte dos investidores internacionais.

    É por isso que acreditamos que essa é uma grande vantagem para investidor brasileiro, pois ainda é possível encontrarmos ótimas empresas com boas relações de dividend yield.

    Limitações do preço/lucro

    Como sempre ressaltamos, mesmo com a elevada importância desse indicador, uma análise fundamentalista nunca deverá ser pautada apenas com a leitura de um múltiplo de mercado.

    Um erro muito comum da utilização da razão preço/lucro é o investidor observar que esse indicador se encontra muito baixo, mas não procura entender os motivos para que isso tenha acontecido.

    Muitas vezes o fator lucro por ação está distorcido favoravelmente por efeitos não recorrentes, ou por momentos positivos do ciclo de mercado que atinge as empresas mais suscetíveis a esses ciclos.

    Outra questão são os diferentes padrões contábeis que podem distorcer a métrica entre empresas lotadas em setores diferentes.

    Desse modo, apesar de reconhecermos a importância do indicador preço/ lucro, acreditamos que o “dever de casa” do investidor em estudar o case é extremamente importante para o sucesso em um investimento.

     

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    14 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Alexandre 6 de julho de 2019

      Excelente Tiago!
      Parabéns pelo texto!

      Responder
    • Ronaldo 22 de julho de 2019

      Pelo que eu li até agora, estudei e pesquisei sobre análise fundamentalista, compreendi que mesmo tendo um bom conhecimento dos indicadores de avaliação, não apenas olhando um isoladamente, mas sim todos em conjunto e entendendo os motivos pelo qual esse ou aquele entrega tal resultado, ainda é de fundamental importância ficar atento a fatores extraordinários que sempre mexem no balanço das empresas.

      Responder
    • Rozimarques Valim 29 de dezembro de 2019

      Ótima explicação! Obrigado Tiago!

      Responder
    • Deonisio 28 de janeiro de 2020

      bem esclarecedor numa linguagem simples e objetiva,

      Responder
      • Suno Research 31 de janeiro de 2020

        Vamos que vamos

        Responder
    • TIago Miranda 15 de fevereiro de 2020

      como saber se o PL está alto ou baixo o que seria bom, naõ consegui entender e não ficou claro, teriam como dar exemplos de empresas do mesmo setor,?

      Responder
      • luiz eduardo froes 24 de março de 2020

        não sou nenhum especialista mas creio que métricas fundamentalistas devem sempre ser comparativas. Ou seja, você as utiliza para comparar empresas em que pretende investir. Ex: quero escolher uma empresa do setor de construção civil. Faço a análise das empresas do setor e vejo qual P/L está mais atrativo (sempre lembrando de analisar o motivo deste P/L e seu histórico).

        Responder
    • Jaderson 9 de abril de 2020

      Texto coeso e coerente. Escrito de forma clara, até mesmo possibilitando o entendimento daqueles que não são íntimos dos indicadores do mercado financeiro. Parabéns Tiago e Suno pela qualidade do material.

      Responder
    • Daniel 4 de maio de 2020

      Por exemplo hoje o WEGE3 o seu P/L está em 47,96, isso significa que irei recuperar o meu investimento em 40 anos é iss?

      Responder
      • José Victor 9 de maio de 2020

        Isso ocorreria se a empresa distribuisse 100% do lucro aos acionistas e a ação e o LPA permanecessem estáveis, porém não é o caso, tendo em vista que essa é uma empresa que cresce seu lucro em praticamente todos os trimestres e distribui próximo de 50% de seus lucros, então o múltiplo está alto pq a expectativa é de que a empresa cresça muito, então vc recuperará o seu investimento em menos tempo que isso provavelmente.

        Responder
    • Jonatan Mendonça 13 de maio de 2020

      Do “caramba” essas explicações, em geral. Suno como sempre satisfazendo todas nossas necessidades quanto a informações!!!
      estão de parabéns…cada dia tenho mais certeza de ter feio a escolha certa em assinar a Suno Research.

      Responder
    • Nilton Ferreira 26 de maio de 2020

      Boa noite.
      Caro Tiago Reis, gostaria de parabenizar você e todo o seu time de primeira linha.
      O site Suno e o seu canal são maravilhosos e uma mina de ouro para agregar conhecimento para investidores iniciantes como é o meu caso.
      Muito obrigado pelas ricas informações.
      Deus abençoe a todos.

      Responder
      • Suno Research 27 de maio de 2020

        Muito obrigado pelo feedback, Nilton!
        Ficamos muito contentes em ler comentários como o seu.
        Abraços.

        Responder
    • João Manoel de França e Silva 3 de setembro de 2020

      Excelente comentário Tiago. Obrigado pela explicação

      Responder