Acesso Rápido

    PPR: como funciona um Programa de Participação de Resultados?

    PPR: como funciona um Programa de Participação de Resultados?

    Para melhorar a produtividade e engajar os colaboradores nos objetivos da empresa, é comum que as organizações criem programas como o PPR.

    Dessa forma, o PPR tem um papel fundamental para garantir a melhoria contínua nos resultados de uma empresa, melhorando não só o seu lucro líquido como também a satisfação pessoal dos colaboradores.

    O que significa PPR?

    PPR é a sigla de Programa de Participação nos Resultados. Esse programa nada mais é que um instrumento de integração entre capital produzido e trabalho.

    Em outras palavras, o plano de participação nos resultados é um método de remuneração que varia de acordo com alcance das metas da empresa.

    E-book: Investindo em Dividendos

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e descubra como viver de renda investindo em empresas pagadores de dividendos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    A ideia por trás do programa é criar incentivos para os colaboradores se engajarem e buscarem aumentar a produtividade visando crescer junto com a organização.

    Como funciona o PPR?

    Para implementar o PPR, a empresa precisa criar uma comissão paritária. Essa comissão deve ser composta por representantes tanto da empresa quanto dos colaboradores, sendo que é ela quem irá definir as regras da distribuição dos lucros.

    A remuneração será somente obtida quando metas e objetivos anteriormente traçados forem alcançados pela empresa.

    Isso pode ser um aumento no faturamento, na produtividade ou até mesmo na própria rentabilidade e lucratividade da empresa, desde que esteja claramente estipulado pela comissão paritária.

    PPR é a mesma coisa que PLR?

    Embora ambos os programas sejam confundidos com frequência, há uma certa diferença entre o PPR e o Programa de Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

    No PLR, uma parte do lucro da empresa gerado no período de um trimestre ou de um ano é dividido com os funcionários, sem que para isso seja necessário que eles alcancem uma meta estabelecida.

    Já no PPR, o bônus ocorre quando há o alcance das metas estabelecidas. Sendo assim, este programa é vantajoso porque unifica os objetivos além de aumentar a produtividade e garantir maior empenho, comprometimento e dedicação dos colaboradores.

    Ademais, o crescimento da empresa e dos funcionários ocorre em conjunto, e isso incentiva a melhoria contínua dos produtos e serviços oferecidos.

    Quer começar a investir na bolsa de valores? Então baixe o nosso E-book manual do investidor.

    Que regras devem ser seguidas?

    Após criar uma comissão paritária, a empresa precisa definir qual será o valor que será distribuído entre os colaboradores.

    Esse valor pode ser estipulado tanto em porcentagem quanto em valor fixo, mas normalmente as empresas optam por colocar em percentual.

    Também pode o valor sofrer variações caso haja mais do que uma única possibilidade de alcance de metas. Por exemplo: se o faturamento atingir o valor X, o PPR será de X%, já se o faturamento atingir Y, o PPR será de Y%.

    Esse programa foi regularizado no dia 19 de dezembro de 2000, por meio da Lei 10.101. No entanto, no dia 20 de junho de 2013 foi criada a Lei 12.832 que fez algumas atualizações sobre ele.

    Desse modo, a Lei determina que o pagamento não pode ser realizado mais do que duas vezes ao ano e os beneficiados pelo programa precisam ter vínculo com a empresa.

    Um exemplo de PPR, pode ser o seguinte: Se a empresa XYZ aumentar em 10% o faturamento anual comparado com o mesmo período do ano anterior, os colaboradores terão um PPR de 5% sobre o lucro líquido.

    Foi possível entender o que é PPR? Deixe suas dúvidas nos comentários.

     

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *