pós fixado
Por: Tiago Reis

Pós fixado: Veja 3 opções de investimentos deste tipo

Você sabe como funciona o investimento pós fixado?

O investimento pós fixado é uma das aplicações de renda fixa mais comum no Brasil.

O investimento pós fixado é aquele cujo rendimento é indexado a uma taxa. Como, por exemplo, o investimento atrelado à taxa CDI. Ele possui este nome pois o seu rendimento nominal só é conhecido no momento do resgate da aplicação, e ele depende da taxa a qual a aplicação é indexada. Esta indexação é fixa durante todo o período da aplicação, por isso, o investimento é chamado de pós fixado.

Diferença entre pré fixado e pós fixado

diferença entre pré fixado e pós fixado

O investimento pré fixado não depende de nenhum índice para determinar a sua rentabilidade.

No momento da aplicação o investimento pré fixado já possui o seu rendimento definido.

Por exemplo, suponha que um investidor compre um título do Tesouro Direto que pague um rendimento de 10% ao ano.

Este é, portanto, um título pré fixado. Pois o investidor sabe qual será a sua rentabilidade nominal.

Agora suponha que um outro investidor compro um título que irá lhe pagar 100% do CDI ao ano. Este título é pós fixado. Isto ocorre pois o seu rendimento será conhecido no momento do resgate e irá depender do valor do CDI acumulado ao longo da aplicação.

Se o CDI acumulado no ano for, por exemplo 5% o investidor terá este rendimento. Assim como caso esta taxa seja de 15% no ano o investidor terá este rendimento.

Ou seja, o rendimento depende do valor acumulado da taxa a qual ele é indexado.

Vantagens do investimento pós fixado

A principal vantagem do investimento pós fixado é que ele possui menos volatilidade do que os investimentos pré fixados. Pois, mesmo que a taxa da indexação variar, o investidor estará protegido frente a esta variação. Já no prefixado isto não ocorre.

Além disso, o investimento pós fixado costuma proteger o investidor do risco da inflação. Isto porque, conforme a inflação sobe, é normal que o Banco Central eleve a taxa de juros buscando conter o aumento de preços.

Esta elevação da taxa de juros, por sua vez, irá elevar o rendimento dos títulos pós fixados.

Já no caso dos títulos pré fixados, esta proteção não ocorre. Imagine, por exemplo, o caso do investidor que adquiriu um título que lhe pague 10% ao ano.

Caso o índice IPCA (inflação) no ano seja de 10%, o retorno real do investimento, ou seja, o retorno acima da inflação, será de 0%. Pois todo o ganho nominal foi compensado por um aumento nos preços.

Já para o investidor que aplica em título pós fixado, é comum no Brasil que as taxas de juros subam acima da inflação. Para você ter uma ideia, na última vez em que a inflação no Brasil chegou ao redor de 10%, a taxa Selic apresentou o valor de 15%. Ou seja, os títulos pós fixados garantiram um retorno acima da inflação.

Exemplos de investimentos pós fixados

O Tesouro Selic é um investimento pós fixado

Existem diversos títulos pós fixados disponíveis no mercado brasileiro. Entre eles, os mais recomendados são:

Pela baixa volatilidade essas aplicações se tornam a opção ideal para o investidor compor a sua reserva de emergência. É importante ressaltar, no entanto, que caso o investidor esteja em busca de maiores rendimentos ele deve buscar alternativas além do investimento pós fixado. Como, por exemplo, no mercado de renda variável.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

330 artigos
Ações

FIIs

50 artigos
FIIs

Clube Exclusivo Suno

Small Caps

Pequenas em capitlização, gigantes em potencial.

Conheça o Clube Suno Small Caps e receba recomendações das melhores Small Caps para você investir na Bolsa de Valores.