pós fixado

Você sabe como funciona o investimento pós fixado?

O investimento pós fixado é uma das aplicações de renda fixa mais comum no Brasil.

O investimento pós fixado é aquele cujo rendimento é indexado a uma taxa. Como, por exemplo, o investimento atrelado à taxa CDI. Ele possui este nome pois o seu rendimento nominal só é conhecido no momento do resgate da aplicação, e ele depende da taxa a qual a aplicação é indexada. Esta indexação é fixa durante todo o período da aplicação, por isso, o investimento é chamado de pós fixado.

Diferença entre pré fixado e pós fixado

diferença entre pré fixado e pós fixado

O investimento pré fixado não depende de nenhum índice para determinar a sua rentabilidade.

No momento da aplicação o investimento pré fixado já possui o seu rendimento definido.

Por exemplo, suponha que um investidor compre um título do Tesouro Direto que pague um rendimento de 10% ao ano.

Este é, portanto, um título pré fixado. Pois o investidor sabe qual será a sua rentabilidade nominal.

Agora suponha que um outro investidor compro um título que irá lhe pagar 100% do CDI ao ano. Este título é pós fixado. Isto ocorre pois o seu rendimento será conhecido no momento do resgate e irá depender do valor do CDI acumulado ao longo da aplicação.

Se o CDI acumulado no ano for, por exemplo 5% o investidor terá este rendimento. Assim como caso esta taxa seja de 15% no ano o investidor terá este rendimento.

Ou seja, o rendimento depende do valor acumulado da taxa a qual ele é indexado.

Vantagens do investimento pós fixado

A principal vantagem do investimento pós fixado é que ele possui menos volatilidade do que os investimentos pré fixados. Pois, mesmo que a taxa da indexação variar, o investidor estará protegido frente a esta variação. Já no prefixado isto não ocorre.

Além disso, o investimento pós fixado costuma proteger o investidor do risco da inflação. Isto porque, conforme a inflação sobe, é normal que o Banco Central eleve a taxa de juros buscando conter o aumento de preços.

Esta elevação da taxa de juros, por sua vez, irá elevar o rendimento dos títulos pós fixados.

Já no caso dos títulos pré fixados, esta proteção não ocorre. Imagine, por exemplo, o caso do investidor que adquiriu um título que lhe pague 10% ao ano.

Caso o índice IPCA (inflação) no ano seja de 10%, o retorno real do investimento, ou seja, o retorno acima da inflação, será de 0%. Pois todo o ganho nominal foi compensado por um aumento nos preços.

Já para o investidor que aplica em título pós fixado, é comum no Brasil que as taxas de juros subam acima da inflação. Para você ter uma ideia, na última vez em que a inflação no Brasil chegou ao redor de 10%, a taxa Selic apresentou o valor de 15%. Ou seja, os títulos pós fixados garantiram um retorno acima da inflação.

Exemplos de investimentos pós fixados

O Tesouro Selic é um investimento pós fixado

Existem diversos títulos pós fixados disponíveis no mercado brasileiro. Entre eles, os mais recomendados são:

Pela baixa volatilidade essas aplicações se tornam a opção ideal para o investidor compor a sua reserva de emergência. É importante ressaltar, no entanto, que caso o investidor esteja em busca de maiores rendimentos ele deve buscar alternativas além do investimento pós fixado. Como, por exemplo, no mercado de renda variável.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.