investimentos
Por: Tiago Reis

Por que não compensa complicar os investimentos?

Charlie Munger é um dos investidores mais sábios, na minha opinião. Ele é conhecido por ser sócio de longa data de Warren Buffett na Berkshire Hathaway, empresa na qual é vice chairman. Para os que já o viram discursando, é clara a sua intelectualidade, bem como sua forte personalidade.

Dentre as várias frases interessantes de Charlie Munger, hoje darei destaque a uma em particular: “Temos uma paixão por manter as coisas de maneira simples”.

Ao lado de Buffett, durante todo o tempo de Berkshire, Munger proferiu este e muitos outros conselhos valiosos aos investidores.

Cabe ressaltar que existem horas e horas de entrevistas e discussões excelentes de Munger e Buffett que foram registradas e que devem ser utilizadas como fonte de aprendizado.

E-book: Investindo para Aposentadoria

Construa a sua aposentadoria! Aprenda como gerar renda passiva para garantir o seu futuro investindo nos melhores ativos do mercado.

Mantenha a simplicidade

A dupla de bilionários sempre transmitiu conhecimentos excepcionais às pessoas. Acredito que os melhores conselhos da dupla são justamente as ideias que remetem às visões simplificadas de vários âmbitos, sobretudo a respeito dos investimentos.

Eles acreditam fortemente que os investidores não precisam complicar demais o raciocínio, introduzindo coisas como planilhas e cálculos complexos para a análise dos investimentos.

Munger e Buffett têm uma vida inteira de experiências e, portanto, sabem como as coisas são incertas. Este é um dos motivos pelos quais gostam de mantê-las simplificadas. Eles não usam planilhas, pois sabem que tentar prever com precisão os números de uma empresa, para um horizonte de vários anos, é impossível.

Deste modo, a ideia central é dividir um problema complicado em problemas mais simples. É necessário dividi-lo em suas componentes, mas ainda ser capaz de olhá-lo como um todo.

A grande lição por trás disso é explicitada por Munger e Buffett: “Simplicidade é uma maneira de melhorar o desempenho, permitindo entender melhor o que estamos fazendo”.

Ao focar em encontrar decisões e apostas que são mais fáceis, Munger acredita que o investidor pode tomar decisões melhores, uma vez que passa a ter pleno entendimento do que se passa.

Simplicidade é saber filtrar

O filósofo americano William James é dono da seguinte frase: “A arte de ser sábio é a arte de saber o que ignorar”.

Neste sentido, parte do processo de filtragem consiste em entender o que o investidor sabe e o que ele não sabe. Desta forma, é possível conhecer o próprio círculo de competência.

Na função de investidores, os indivíduos tendem a pensar que ganharão vantagem sobre o mercado ao empregar análises complicadas. Em algumas ocasiões, acredito que isso possa ser verdade. Contudo, na maioria das vezes, aumentar a complexidade só aumenta o número de coisas que podem dar errado.

Assim, é com frequência que tentamos coletar o máximo possível de informação, incluindo informações que não serão utilizadas.

Também é um hábito comum do ser humano focar em detalhes irrelevantes ou desconhecidos, ao mesmo tempo em que as verdades óbvias são ignoradas.

Neste sentido, destaco que mais informação não é equivalente a mais conhecimento ou melhores decisões. Isso é verdade, principalmente nos tempos atuais, em que temos acesso não somente a mais informação, como mais “desinformação”.

É preciso direcionar o foco para as informações essenciais. O que queremos alcançar pode ser feito com poucas etapas, quando simplificado. Ao longo do processo, existem poucas decisões que terão real importância.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Rodolfo Mendonça 2 de outubro de 2019

    Belo texto! Obrigado!!

    Fiquei com uma dúvida: quando fala em complicações e em planilhas, não inclui uma planilha para rebalanceamento com base nas % de alocações pré-estalecidas, certo? Não sei quem conhece, mas uso a do Pit Money com algumas modificações.

    Está falando de planilhas com diversos dados fundamentalistas para se tentar encontrar as melhores ações, é Isso?

    Obrigado novamente.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

53 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!

%d blogueiros gostam disto: