ConhecimentoInvestimentos

Política Fiscal: você sabe como ela influencia o nosso dia-a-dia?

By 4 de Janeiro de 2018 No Comments
A política fiscal influencia nos rumos da economia de um país

Para um investidor que deseja apresentar bons resultados em suas aplicações financeiras ao longo do tempo, conhecer os mais diversos conceitos acerca do cenário macroeconomia é muito importante e, nessa conjuntura, estar ciente sobre do que se trata e como funciona a política fiscal do país é de extrema relevância.

Neste sentido, o objetivo deste artigo é justamente explanar uma estrutura conceitual básica sobre este relevante processo de administração pública definido pelos parâmetros da política fiscal.

Política Fiscal e seus instrumentos

Com o objetivo de “ajeitar” as finanças dos governos, a política fiscal é normalmente usada para neutralizar as tendências tanto à recessão quanto à inflação.

Assim sendo, esse importante conceito está diretamente relacionado à administração das receitas e dos gastos e/ou despesas do governo para regular a atividade econômica do país.

Fazendo uma racional comparação da máquina pública com uma empresa, é possível compreender facilmente que o princípio administrativo de ambas as partes segue o mesmo princípio operacional.

Assim como uma companhia, o governo também possui receitas, que basicamente são providas através dos impostos pagos pelos contribuintes, além das mais diversas taxas e contribuições sociais.

Além disso, ainda no âmbito comparativo, assim como as empresas, os governos também possuem suas despesas, na maioria das vezes provenientes de pagamento de funcionários, juros sobre a dívida pública, custeio de toda a máquina estatal, investimentos em infraestrutura, saúde e educação, entre outras.

Neste sentido, é dedutível subentender que o governo deva trabalhar para garantir que o que arrecada de receitas seja, em escala, maior que as despesas, para que consiga, assim, apresentar o conhecido Superávit Primário, ou seja, aquilo que sobra para o governo pagar os juros de sua dívida pública.

Caso esse objetivo não seja atingido – o que vem acontecendo no Brasil nos últimos anos – e suas despesas superem as receitas, diz-se, estão, que o país se encontra em uma situação de Déficit Primário.

Política Fiscal Restritiva e Expansiva

Para reverter a situação descrita no segundo caso acima citado, é necessário que o país assuma um regime de situação de Política Fiscal Restritiva.

Neste tipo de política fiscal, normalmente ocorrem, em paralelo ou simultaneamente, os seguintes processos para se evitar uma pressão inflacionária:

  • Elevação da carga tributária;
  • Diminuição dos gastos públicos;

O cenário acima é o oposto ao que se observa em uma situação de Política Fiscal Expansiva, que é desencadeada, na grande maioria das vezes, para se tentar impulsionar a economia.

Neste tipo se situação, normalmente observam-se os seguintes fenômenos:

  • Aumento dos gastos públicos;
  • Estímulo às exportações;
  • Diminuição da carga tributária para estimular o consumo e os investimentos;
  • Tarifas e barreiras às importações para proteger a produção industrial nacional;

Política Fiscal x Política Monetária

Não poderia deixar de ser mencionado que a política fiscal está diretamente relacionada com a política monetária.

Em uma situação de déficit fiscal, por exemplo, ou o governo utiliza de suas reservas acumuladas ao longo do tempo para honrar seus compromissos, ou o mesmo se financia através da emissão de títulos públicos.

Porém, nesse tipo de conjuntura, quando maior o déficit público, menor será a confiança do mercado perante a capacidade da máquina pública em cumprir com seus débitos.

Nesse tipo de situação, para cobrir-se o risco assumido, normalmente os investidores e credores tendem a exigir maiores retornos para financiar o governo (comprar os seus títulos), o que tende a aumentar a pressão para o aumento da taxa básica de juros da economia (Selic).

Conclusão

O processo de política fiscal é um processo que, como pôde ser observado, exige um alto grau de responsabilidade para ser gerido através de políticas monetárias, e os investidores que se atentarem a esses fenômenos econômicos que tem impacto direto no dia-a-dia das pessoas certamente poderão apresentar resultados mais significativos em suas aplicações no decorrer do tempo.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.