Acesso Rápido

    Política econômica: conheça os seus instrumentos e objetivos

    Política econômica: conheça os seus instrumentos e objetivos

    Tema muito comentado no espectro governamental, a política econômica é extremamente importante na condução correta de um país.

    Podemos dizer que a política econômica consiste no conjunto de ações governamentais que são planejadas para atingir determinadas finalidades relacionadas com a situação econômica de um país.

    Essa é uma disciplina muito estudada em economia, pois é um importante instrumento de uso dos governos para planejar da melhor forma os seus objetivos sócio-econômicos.

    Além disso, essa política abrange temas importantes, tais como alguns desses exemplos:

    • Tributação;
    • Orçamentos governamentais;
    • Oferta monetária;
    • Taxa de juros;
    • Mercado de trabalho.

    Desse modo, podemos dizer que ao traçar essa política, mudanças tanto estruturais quanto conjunturais podem gerar situações de bonança ou desequilíbrios econômicos.

    Portanto, o objetivo de uma boa política econômica é tentar otimizar o máximo possível o bem-estar dos indivíduos e da sociedade, tomando atitudes visando tanto o curto quanto o longo prazo.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Instrumentos da política econômica

    politica econômica
    Instrumentos da política econômica

    Uma política econômica é composta por três subdivisões principais, das quais são de responsabilidade de autarquias distintas, são elas:

    • Política cambial: está ligada à gestão das taxas de câmbio. O seu objetivo é sempre controlar as operações cambiais com o objetivo sempre de defender os interesses do seu próprio país, além de manter o poder de compra da sua moeda em relação às outras nações.
    • Política monetária: responsável por controlar o valor da moeda. Ela age diminuindo a disponibilidade de moeda quando quer controlar a inflação, e elevando quando está procurando estimular o crescimento econômico.
    • Política orçamentária: refere-se à gestão dos ganhos, gastos e financiamentos oriundos do setor público. Essa política é responsável por traçar estratégias que visem gerir da forma mais eficiente possível os recursos sobre o poder do governo.

    Principais objetivos da política econômica

    política econômica
    Principais objetivos da política econômica

    Antes de tudo, é preciso entender que os governos e os bancos centrais (principais condutores dessa política) não podem perseguir uma série de metas diferentes num curto espaço de tempo.

    Por exemplo, dentro da esfera social pode haver pressão sobre o governo para diminuir a inflação de preços, ao mesmo tempo em que se deve diminuir o desemprego, taxas de juros e manter a estabilidade da moeda.

    Alguns desses interesses, com certeza, são objetivos conflitantes no curto prazo e, portanto, uma política que tente abranger todos eles de uma só vez com certeza será incoerente.

    Desse modo, como já adiantamos, os objetivos de uma política de caráter econômico pode abranger uma série de metas distintas.

    Uma das principais metas, com certeza é o crescimento econômico e geração de empregos, pois no fim das contas, esse é o grande anseio da população.

    Além disso, temos outros objetivos importantes, como o controle da inflação, pois caso seja deixado de lado, distorções importantes no poder de compra da população poderão ser gerados.

    Por fim, outro grande objetivo é o equilíbrio nas contas externas de um país. Uma nação com déficit nas contas externas leva à acumulação de dívida externa e ao crescimento dos custos financeiros, o que em ultima instância diminui a quantidade de recursos nas mãos dos cidadãos.

    Portanto, podemos concluir que a política econômica de um país está intimamente ligada ao bem estar da sua população. Ela deve ser acompanhada por todos os cidadãos, dos quais devem exigir responsabilidade em todo momento.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    4 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Rafael Araujo 7 de julho de 2019

      Um assunto super interessante, que deveria ser mais discutido em nossa sociedade, pois a cada dia o consumo cresce e a economia tem que se adaptar a tal crescimento.
      A conclusão, em especial me fascinou, pois com certeza se esta intimamente ligado ao nosso bem estar, é nosso dever como contribuintes e beneficiários direto, fiscalizar e cobrar a devida responsabilidade.

      Responder
    • Príncipe dos Santos Nhanga 20 de novembro de 2019

      Muito esclarecedor, obrigado.

      Responder
    • IVONETE CARNEIRO REIS 26 de janeiro de 2020

      O Brasil precisa de mais pessoas esclarecidas e com a simplicidade desse economista, que nos deu uma aula de como deve ser ,seria fundamental termos pelo menos uns cinco desse no comando já fazia a diferença e mostrava a esse monte de bagulho comandando a economia do nosso pais.

      Responder
    • Flavia Eloi Martins 12 de maio de 2020

      Texto simples e direto. Parabéns e muito obrigada.

      Responder