planejamento de gastos
Por: Gabriela Mosmann

Planejamento de gastos: como organizar o seu da melhor forma?

O planejamento de gastos é um importante aliado para garantir a independência financeira. No entanto muitas pessoas têm dúvidas e questionamentos sobre como fazê-lo de modo eficiente.

Por mais complexo que possa parecer, realizar um planejamento de gastos é simples porém exige disciplina e educação financeira.

O que é o planejamento de gastos?

Planejamento de gastos é um conjunto de hábitos e técnicas capazes de melhorar o orçamento pessoal e familiar de uma pessoa. É através dele que se observa e se planeja onde o dinheiro será sendo gasto.

Planilha de Orçamento Familiar

Como anda a organização das suas contas? Baixe gratuitamente nossa planilha de Orçamento Familiar e melhore o planejamento financeiro da sua família!

Fazer um bom planejamento financeiro pode garantir uma aposentadoria mais rápida, assim como uma vida mais tranquila.

Dicas para montar um bom planejamento financeiro

No entanto, para se conseguir um bom controle de gastos é fundamental disciplina e organização. Algumas dicas podem ajudar nesse processo:

1. Organize uma planilha de controle de gastos

O primeiro passo necessário para um bom controle de orçamento é fazer uma planilha com a entrada e saída de dinheiro.

Nesse primeiro momento, criar uma planilha de gastos onde são listadas todas as entradas e todas as saídas, sem esquecer nenhuma conta, ajudará a começar a colocar o orçamento doméstico em ordem. Após isso é necessário começar uma classificação dos gastos.

Controle de gastos

2. Classificar receitas e despesas

Após a organização das entradas e saídas é importante criar uma classificação das receitas e despesas.

No campo das receitas, a classificação pode ser em Receitas Fixas e Receitas Variáveis. Isso ajudará a saber qual a fonte de renda que certamente entrará todo mês e qual a fonte de renda que pode variar mensalmente.

No campo das despesas, pode-se criar uma classificação em gastos fixos e gastos variáveis. Isso também ajudará a saber onde será mais fácil realizar cortes e onde será um pouco mais complicado cortar. Assim sendo, haverá um maior controle de despesas das suas finanças pessoais.

3. Levantamento diário dos seus gastos

Após criar uma planilha com campos de entrada e saída bem como suas respectivas classificações é importante realizar o lançamento dos gastos diários.

Isto é fundamental para criação de um bom banco de dados e posteriormente melhorar o orçamento familiar.

Planilha da Vida Financeira

Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

4. Contrapor receitas e despesas

O próximo passo é desenvolver um gráfico das receitas e despesas para saber a porcentagem de receitas fixas e variáveis. E, ao mesmo tempo, calcular a porcentagem de custo fixo e custo variável.

Isso ajudará a realizar um planejamento de redução de gastos. Pois ficará fácil saber onde o dinheiro está indo. É importante se atentar que despesas fixas são gastos essenciais como:

  • Aluguel ou prestação da casa;
  • Energia Elétrica;
  • Água;
  • Telefone;
  • Gás;
  • Produtos básicos do supermercado.

O restante dos gastos como prestação de carro, combustível, viagens, alimentação fora de domicílio, lazer, entre outros são considerados gastos variáveis.

5. Classificar a forma de pagamento

Após já ter um bom controle do orçamento é importante criar uma classificação da forma de pagamento. Isto é, incluir uma nova coluna especificando se a conta foi paga com dinheiro, cartão de débito, boleto ou cartão de crédito.

Isso também ajudará a realizar as previsões futuras. Pois, caso a maioria das contas estarem sendo pagas com cartão de crédito, é possível verificar o comprometimento futuro do caixa.

Planilha de Controle de Investimentos

Faça o controle completo das suas ações, FIIs e todos os seus investimentos com a nossa planilha gratuita de Controle de Investimentos!

6. Comece a revisar os gastos

Agora que já temos um bom fluxo de caixa pessoal o próximo passo é começar avaliar onde podemos cortar os gastos. Um bom método para se usar nesse momento é o 50-30-20.

Esse método diz que as despesas fixas somadas não podem ultrapassar 50% da sua receita. As despesas variáveis não podem ultrapassar 30%, e os 20% restantes deverão ser investidos para garantir a liberdade financeira.

O que fazer após o planejamento de gastos

Por fim, após um longo planejamento é importante, portanto, começar a poupar para investir. Esse passo só será atingido, no entanto, após bastante dedicação, organização e disciplina. O ideal é conseguir guardar pelo menos 15% das receitas todo mês.

Foi possível saber mais sobre planejamento de gastos? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

Telegram Suno
Gabriela Mosmann

Gabriela Mosmann é analista de investimentos na Suno Research. É economista, mestre e doutoranda em Finanças pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui também certificação CNPI.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

210 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

Planilha Gratuito

Controle
SUAS
FINANçAS

Uma planilha 100% Gratuita para ajudar você a organizar as suas finanças!