Por: Tiago Reis

O que é receita líquida: saiba como calcular esse importante indicador

O que é receita líquida? Essa é uma pergunta muito comum entre aqueles que estão começando estudar estrutura e analises de balanços. Para compreender esse conceito de contabilidade é bastante simples e prático, nesse artigo iremos explicar e ensinar como calcular esse indicador.

Para entendermos o que é receita líquida devemos compreender que ela se trata da quantidade de dinheiro que uma empresa recebe durante um período específico, incluindo as deduções dos descontos das mercadorias devolvidas.

A receita líquida é uma linha que compõe o demonstrativo de resultados de uma companhia, uma importante ferramenta de análise que mostra a competência de uma empresa em realizar as suas vendas e gerir os seus custos.

O conceito de receita líquida

De modo simples, a receita líquida de vendas é a quantidade de dinheiro trazida pela empresa ao realizar as suas atividades, seja a venda de produtos ou a prestação de serviços.

Ela é a linha de um demonstrativo que vem logo abaixo da receita bruta, onde não são inclusas as devoluções de vendas.

Para calcular esse indicador o contador encarregado da tarefa terá que incluir todas as vendas efetuadas em crédito ou a vista e contabiliza-las como receita, sobretudo aquelas que tenham sido efetivamente entregues aos clientes.

Antes de tudo, ao analisar a receita líquida é preciso sempre avaliar como andam as vendas a crédito da companhia que a auferiu.

Como método eficaz na análise do recebimento do que é devido a uma companhia, devemos verificar o demonstrativo de fluxo de caixa, balanço que revela a entrada de caixa em uma organização.

A receita líquida então é conhecida como a linha superior de uma DRE. Nos demonstrativos de resultados, as despesas são então deduzidas da receita para que possamos obter o lucro líquido, ou o resultado final de uma operação.

Dessa forma podemos dizer que o lucro líquido de um negócio é calculado como a receita menos todos os custos e despesas, incluindo os impostos.

Então, um empreendedor que deseja aumentar a lucratividade de seu negócio ele terá que trabalhar nesses dois componentes principais: receita e custos.

Receita operacional e não recorrente

A receita líquida de uma empresa pode ser subdividida em duas partes principais:

  • Receita operacional: é aquela oriunda das operações normais de vendas de produtos e serviços de uma companhia.
  • Receita não recorrente: é aquela de caráter não previsível que ocorre em eventos isolados. Por exemplo, a venda de um ativo importante da empresa, que acaba gerando uma receita inesperada e que não se repetirá com frequência.

Então, é por esse motivo que o investidor deve estar de olho não apenas no DRE de uma empresa, mas também no balanço patrimonial e no demonstrativo de fluxo de caixa do exercício, pois todos esses são componentes essenciais para a realização de uma análise fundamentalista apropriada.

Por fim, agora sabemos o que é receita líquida e como calculamos esse importante indicador, além de suas particularidades que podem afetar uma análise de resultados. Agora é essencial que você continue a estudar os conceitos que forjam a análise de balanços, pois esse conhecimento estará diretamente ligado aos resultados de seus investimentos futuros.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

204 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Como analisar uma ação

Conheça o Passo A Passo para você analisar quais as melhores ações para investir!