luiz barsi ações

O mercado nas últimas semanas vem se valorizando de forma relevante, e com o otimismo guiado pelo clima eleitoral, o principal índice da bolsa brasileira já acumula uma valorização de mais de 5,6% apenas no mês de outubro.

No ano, a bolsa acumula uma valorização de quase 10%, tendo fechado ontem a 85.720, não muito longe de seu topo histórico.

Nesses momentos de certa euforia, e de mercado próximo ao topo, alguns investidores sempre ficam na dúvida de como agir, se devem utilizar suas reservas para comprar esperando um boom ainda maior, ou se devem ter receio e aguardar um recuo.

Muitos de nossos leitores têm interesse também especialmente em saber como grandes investidores como Luiz Barsi, por exemplo, está agindo neste momento.

Será que ele está otimista com o novo cenário eleitoral e está indo às compras de forma mais agressiva, ou tem se colocado na defensiva, aguardando oportunidades, utilizando-se da clássica estratégia do jacaré, propagada e difundida por ele mesmo?

Pensando nessa dúvida de alguns de nossos assinantes, como costumamos fazer de tempos em tempos, tivemos uma breve conversa com Barsi na última semana, justamente para entender como ele está vendo a situação atual do mercado e de que forma tem agido nestes dias de otimismo, e repassar a nossa impressão da conversa para nossa base de leitores.

Jacaré está de boca aberta…

O fato é que após nossa conversa com Barsi, a postura dele não nos surpreendeu nenhum pouco, e em linha com o que também pensamos, Barsi nos confirmou o que já esperávamos: não tem realizado compras relevantes nas últimas semanas e tem sido fiel à estratégia do jacaré (estratégia de aguardar oportunidades), visto que está no aguardo de eventuais oportunidades, o que de acordo com ele, surgirá inevitavelmente em algum momento.

Na visão de Barsi, que também vai de encontro com a nossa, a bolsa costuma exagerar para os dois lados, tanto para o otimismo, quanto para o pessimismo, e no momento, para Barsi, o mercado vem de certa forma exagerando no otimismo, tornando o valuation de muitos ativos menos atrativos, e retirando a margem de segurança, o que reduz a atratividade dos ativos para compra.

Além da perda da margem de segurança e de valuation mais caro, quando os ativos estão se apreciando, o dividend yield dos mesmos se reduz, e como sabemos, Barsi é um investidor que tem como um de seus focos principais elevar a geração de renda passiva.

Deste modo, como a relação de dividendos e o preço da ação se reduz nestes momentos, remunerando o capital investido de forma menos atrativa em dividendos, Barsi não vê estes momentos como um cenário bom para comprar, já que sabe que vai receber menos dividendos e comprar naturalmente menos papéis.

Justamente por isto, ultimamente Barsi tem preferido segurar seus dividendos em conta e em renda fixa, justamente pois acredita que em breve teremos oportunidades interessantes para o jacaré “fechar a boca”.

Nós concordamos com o Barsi, e avaliamos que nesses momentos, o melhor é aguardar e se colocar como o jacaré com a boca aberta aguardando sua presa, pois de fato, cedo ou tarde, a volatilidade virá, e nesse momento, o investidor poderá alocar seus recursos de forma mais rentável e eficiente, fazendo com que o jacaré feche a boca.

Como sabemos, apesar dos resultados das urnas terem dado vitória a Jair Bolsonaro, confirmando o otimismo do mercado, sabemos que os próximos “capítulos” não serão fáceis, visto que o país se encontra ainda em uma grave situação fiscal, com uma atividade econômica ainda fraca, e o novo governo terá que conseguir base de apoio no congresso para aprovar reformas importantes, o que sabemos que não será simples.

Dentro desse contexto, não será nenhuma surpresa se evidenciarmos uma intensificação de volatilidade nas próximas semanas e meses, o que certamente, deve voltar a gerar boas oportunidades para o Barsi e todos os investidores.

Certamente, caso períodos de volatilidade retornem ao mercado, seja por conta da própria situação interna ainda delicada, ou por conta de ruídos externos, Barsi (e nós também) estará pronto para ir às compras, direcionando seus polpudos dividendos para adquirir mais e mais ações, aumentando sua base para recebimento de dividendos.

Vale destacar que, apesar da postura conservadora de Barsi neste momento, nós continuamos vendo algumas oportunidades pontuais, como os ativos que estão presentes em nossas carteiras, tanto na de ações, quanto na de dividendos, e entendemos que existem boas oportunidades ainda disponíveis, porém, o investidor deve preferencialmente manter uma parcela em caixa justamente para aproveitar, junto com o Barsi, os momentos de pânico que possivelmente surgirão.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.