ConhecimentoInvestimentos

O que é taxa referencial? Questionamento bastante comum no mercado

By 22 de dezembro de 2017 No Comments
O que é Taxa Referencial é uma pergunta muito comum no mercado.

É muito comum que surjam muitas dúvidas entre as pessoas que se interessam e começam a estudar as finanças pessoais e o mercado financeiro e, neste sentido, a dúvida por trás de o que é Taxa Referencial se faz muito presente.

Dessa forma, procurar compreender de antemão o que é Taxa Referencial e seus conceitos é uma maneira bem sensata de se compreender pelo menos um pouco do funcionamento da economia no Brasil.

O que é Taxa Referencial – desmistificando a indagação

Popularmente conhecida como TR, a Taxa Referencial nada mais é do que uma taxa de juros de referência utilizada para determinar o rendimento de investimentos no país.

Vale mencionar que ela é calculada e definida pelo Banco Central do Brasil.

Apesar de a TR ser muito importante no dia-a-dia do brasileiro, muitos não conhecem muito bem o seu papel na prática.

Uma alta percentagem da população não tem conhecimento, por exemplo, que é esta Taxa Referencial que define o rendimento das cadernetas de poupança e de outros investimentos – como os títulos públicos, o rendimento do FGTS, a correção dos financiamentos imobiliários e de alguns outros empréstimos, ativos esses bastante difundidos na cultura da Renda Fixa no Brasil.

É importante destacar, também, que esta taxa tem seus valores divulgados diariamente pelo Banco Central, mas também é possível encontrar informações dos valores da TR mensal e o histórico anual da taxa.

Origem do conceito

Com o objetivo de tentar controlar a inflação durante o Plano Collor, a Taxa Referencial foi desenvolvida no início da década de 1990.

Dessa forma, o seu principal papel era servir de referência para a taxa de juros do Brasil e, com esse intuito, hoje em dia a TR continua exercendo um papel fundamental na economia brasileira.

Cálculo da Taxa Referencial

A Taxa Referencial é calculada tendo como base a média ponderada – conhecida como Taxa Básica Financeira (TBF) – das taxas de juros pagas diariamente pelos CDBs (aplicações de renda fixa emitida pelos bancos) prefixados de algumas das principais instituições financeiras do país.

É importante mencionar que, apesar de não ter qualquer relação efetiva com a Taxa Selic, a TR costuma seguir a direção da taxa básica de juros, haja visto que, em geral, quando a Selic cai, a Taxa Referencial também cai, e vice-versa.

No entanto, os valores de ambas as taxas não se relacionam entre si e nem se assemelham.

TR negativa?

Neste contexto, não poderia deixar de ser mencionado que a Taxa Referencial jamais pode ser negativa, tendo seu valor mínimo em zero – como já ocorreu em um passado recente da economia brasileira, quando as taxas de juros alcançaram os menores patamares da história.

Nestes casos, a TR em zero acaba sendo um ótimo negócio para quem possui financiamentos imobiliários, por exemplo, mas acaba sendo bastante negativo para quem possui investimentos ligados à Taxa Referencial, como a poupança.

Conclusão

Como já mencionado anteriormente, é muito importante que os investidores procurem aprender, dia após dia, os termos e conceitos presentes no mercado financeiro e na economia como um todo.

Dessa forma, o resumo acima esclarece bem os principais pontos a respeito de o que é Taxa Referencia e sua relevância no cenário econômico brasileiro ao longo dos anos.

Compartilhe a sua opinião
Rodrigo Wainberg

Rodrigo Wainberg

Profissional aprovado no Level III da certificação CFA, investidor em ações há 6 anos, possui registro de Analista e Consultor de Valores Mobiliários, e é Bacharel em Física pela UFRGS.