O texto abaixo foi escrito por Felipe Tadewald, um dos responsáveis pelas nossas carteiras recomendadas e análises.

Se as pessoas entendessem melhor as empresas ou os ativos que estão investindo, conhecendo melhor seus números, modelo de negócios, setor de atuação e gestão, eu não tenho dúvidas de que teríamos investidores muito mais seguros e convictos, tranquilos com o que estão fazendo.

Infelizmente eu vejo poucos fazendo isso, e obviamente, os que não se dedicam a conhecer o mínimo das empresas ou ativos que investem, terminam assustados, receosos e geralmente são os primeiros a desistir da bolsa.

Por isso que em minha visão, apesar de entregarmos a praticidade da carteira recomendada “pronta” para os nossos assinantes, possibilitando que a maioria acesse o site, e tenha acesso às carteiras rapidamente, o recomendável é que os investidores leiam os relatórios que produzimos e conheçam as empresas, pois só assim se sentirão verdadeiramente confortáveis investindo em ações, e obviamente, poderão evitar setores ou empresas que os deixam desconfortáveis.

“Nunca invista em um negócio que você não entende.” – Warren Buffett

 Por Felipe Tadewald

Essa é uma das frases mais sábias relacionadas a investimentos que já li, e ela não poderia vir de ninguém menos que Warren Buffett, o que considero o maior investidor da história.

Investir em negócios que você entende é essencial não apenas para o sucesso do investidor no longo prazo, mas também para seu conforto e segurança.

Dificilmente um investidor que tem boa parcela de seu patrimônio em ações de empresas que ele não consegue compreender seus negócios, ou mesmo em outros ativos (inclusive bitcoins, etc) que ele não conhece ou entende, conseguirá dormir bem à noite, ou investir de forma realmente serena.

É bem provável que esse investidor estará sempre desconfortável e estressado, pensando que na verdade deveria estar na renda fixa, ou que a qualquer momento tudo pode dar errado.

No momento que as ações de uma empresa que o investidor não tem entendimento e nem conhece seus números, começam a cair então, ou sofrer com maior volatilidade, é comum esse investidor ficar aflito e sair vendendo tudo desesperadamente, afinal, sua decisão de investir nesse ativo não teve respaldo em fundamentos e nem embasamento.

Ele simplesmente não saberá se aquela empresa está sofrendo quedas porque está enfrentando uma grande perda de fundamentos, e se deteriorando, ou se está se desvalorizando apenas por uma questão pontual de volatilidade natural do mercado.

Além disso, um outro ponto é que existem empresas em determinados setores que possuem particularidades, ciclicidades, e muitos investidores desconhecem esses fatores ou não levam isso em conta na hora de investir.

Um exemplo simples e prático: Será que todo mundo que investiu na Vale em 2011-2012 sabia que o minério estava na faixa dos US$ 200,00 e que esses valores estavam bastante inflados (a média histórica dos 20 anos anteriores era de cerca de U$ 10,00)?

Eu simplesmente naquela época via muita gente comprando Vale porque estava “barato” e pagava “bons dividendos”, ignorando todo o contexto e sem se aprofundar no case.

Será que quem pagou R$ 45,00 ou R$ 50,00 na Vale em 2011 sabia que, caso o minério de ferro sofresse uma grande queda, e a própria demanda da China diminuísse, a Vale enfrentaria grandes problemas, inclusive reduzindo drasticamente seus dividendos?

E quem investiu em OGX no passado, será que dedicou alguns minutos para ler os releases da empresa e sabia que a empresa só operava em prejuízos, era extremamente endividada e não gerava caixa, ou apenas seguiu a “onda” Eike Batista cegamente?

Se você quer investir em uma empresa, mas não consegue entendê-la, nem conhece seus números, indicadores, e sequer entende seu segmento, então o melhor que você deve fazer, antes de tudo, é estudá-la.

O mesmo serve também para fundos imobiliários. Existem muitos fundos que escondem “armadilhas”, como renda mínima garantida, ou contratos prestes a acabar, e é importantíssimo o investidor conhecer os ativos antes de decidir realizar a compra.

Estude, leia nossos relatórios, tire suas dúvidas, pesquise, fale com o RI se for necessário, e sinta-se confortável antes de investir. Prefira sempre investir no que você entende e se sente tranquilo.

Além desse hábito elevar as suas chances de obter sucesso no mercado, ele também te permite dormir com tranquilidade, o que é essencial para um investidor de longo prazo.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.