Acesso Rápido

    Nome sujo: o que é e como limpar seu nome das dívidas?

    Nome sujo: o que é e como limpar seu nome das dívidas?

    Quando não há um gerenciamento eficiente das finanças pessoais, a inadimplência pode se tornar uma realidade difícil de remediar. E é desta forma que muitas pessoas acabam ficando com o nome sujo.

    E ficar com o nome sujo pode ser um grande problema, principalmente pela restrição de crédito que esta condição causa às pessoas físicas.

    O que é nome sujo?

    Nome sujo é a nomenclatura popular para a condição do inadimplente que tem seus débitos inseridos na lista das organizações de proteção ao crédito. Esta sinalização funciona como uma relação dos maus pagadores, que acabam sofrendo uma restrição ao crédito.

    Estas relações foram criadas para proteger o mercado das pessoas que não conseguem arcar com seus compromissos financeiros.

    Planilha de Controle de Gastos

    Não perca o controle das suas finanças! Baixe nossa planilha gratuita de controle de gastos e organize melhor toda a sua vida financeira!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    As empresas de proteção ao crédito mais famosas no Brasil são o SPC e a Serasa. O SPC foi criado pelas Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDL), que o mantém até hoje. Já a Serasa Experian foi aberta pela Associação de Bancos do Estado de São Paulo (Assobesp), em parceria com a Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febraban).

    Como se fica com o nome sujo?

    É comum que em épocas de crise econômica, o número de pessoas com nome sujo aumente. Em abril de 2019, o número de consumidores inadimplentes e com CPF negativado chegou a 63,2 milhões.

    Mas há todo um processo antes de o nome do consumidor ser inserido de fato na lista de maus pagadores. O tempo deste trâmite dependerá da empresa para a qual se deve. Há empresas com tolerância de até três meses de inadimplência, antes de recorrer às empresas de proteção crédito.

    Porém, quando o nome do consumidor com atraso de pagamento chega a estas organizações, é enviada uma carta ao devedor informando acerca do processo.

    Ele tem então o prazo de 10 dias, contados a partir da entrega da notificação, para resolver o problema. Se nada for feito, o CPF será sinalizado então como inadimplente. O chamado nome sujo.

    Impactos de estar com o nome sujo

    O principal problema do nome sujo está na dificuldade de obtenção de crédito no mercado. Isso quer dizer que quem está com CPF negativado não consegue fazer novos cartões de crédito nem mesmo alugar um imóvel.

    Isso porque todas as empresas que atuam neste segmento acessam esta lista de inadimplentes para verificar o status do candidato ao seu serviço. O mesmo vale para as compras nos crediários das grandes magazines brasileiras. Afinal, quem não quita suas dívidas não tem credibilidade.

    Como limpar seu nome?

    O consumidor pode saber se seu nome está sujo sem sair de casa. Isso porque a consulta de CPF pode ser feita pela internet.

    Há empresas que cobram para verificar CPF, mas esta consulta pode ser feita de forma gratuita. No site da Serasa Experian o interessado pode se cadastrar e ver a situação do CPF de graça.

    Ainda existe a opção de ir presencialmente a uma das unidades da empresa, munido dos documentos de identificação, para fazer a consulta. Após verificar a origem do débito e ele for verídico, chega a hora de negociar com a empresa para a qual se deve.

    Se o consumidor e a empresa fizerem um acordo para o parcelamento do débito, o nome do devedor só sairá da lista de inadimplentes após o pagamento da primeira parcela da dívida. Se o pagamento for integral, apenas após ele ser totalmente quitado.

    Considerando o funcionamento do sistema bancário, o nome pode continuar sujo por até cinco dias após o pagamento. Limite para que a informação sobre o pagamento chegue à empresa responsável. Para evitar chegar nesta situação, o ideal é manter sua vida financeira saudável.

    Foi possível saber mais sobre nome sujo? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Gabriela Mosmann
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Eduardo 10 de outubro de 2020

      Pagar conta

      Responder