Acesso Rápido

    O que é NDF? Entenda como funciona o Contrato a Termo de Moeda

    O que é NDF? Entenda como funciona o Contrato a Termo de Moeda

    O NDF (Non Deliverable Forward), está inserido no mercado a termo, diferente do mercado cambial que expõe os investidores aos riscos sobre seu capital. É preciso empregar o conceito das operações hedges em contratos a termo, iremos apresentar o que são e como protegem as transações comerciais da volatilidade do mercado.

    Dessa forma, o NDF é flexível e se encaixa principalmente no perfil de investimentos dos grandes empresários e comerciantes, sendo utilizado nas transações comerciais em taxas de câmbio. Logo, suas qualidades devem ser compreendidas antes de qualquer negociação.

    O que é NDF ?

    NDF (Non Deliverable Forward) é um contrato a termo de moedas, negociado em mercado de balcão e que tem o objetivo de estabelecer, antecipadamente, uma taxa cambial em uma data futura. Na data de vencimento, a liquidação é dada pela diferença entre a taxa a termo contratada e a taxa de mercado definida como referência.

    Planilha de Controle de Investimentos

    Faça o controle completo das suas ações, FIIs e todos os seus investimentos com a nossa planilha gratuita de Controle de Investimentos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    O que é um contrato a termo?

    Popularmente sabemos que na bolsa se negocia o mercado futuro, sendo possível comprar contratos de dólar futuro facilmente. O problema é que esses contratos são limitados, ou seja, existe um valor definido para cada contrato. Um contrato no mercado futuro representa 50 mil.

    Outro grande problema é a exposição do capital a volatilidade do par de moedas, não tem como travar um preço para o par USD/BRL. Por isso existe o chamado mercado a termo, que negocia o dólar independentemente do valor do contrato, podendo  ser qualquer preço.

    Outra característica importante é o prazo, que são definidos junto ao banco, também estabelecem uma taxa de cambio fixa. Dizemos que o termo de moeda ou contrato é realizado por exportadores e importadores, e são operações hedge (proteção).

    Por que se proteger no mercado?

    A exposição ao câmbio pode ser benéfica ou maléfica, pois implementam nos custos de uma dívida. Por exemplo: Em um cenário pessimista para os brasileiros, onde o real tende a se valorizar frente ao dólar. Os empresários que possuem uma dívida em capital estrangeiro estariam prejudicados.

    O fator câmbio afetará principalmente compradores ou devedores em moeda estrangeira, por isso a necessidade de contratar o NDF em dólar, evita os riscos no futuro.

    Os bancos serão responsáveis nas negociações entre importadores e exportadores. Geralmente os importadores são brasileiros e precisam pagar a um fornecedor em dólar. Determinam as taxas contratadas, que são sempre maiores que atual, pois se somam aos juros do cupom cambial e taxas bancarias.

    Se caso o real começar a se valorizar frente ao dólar, ou seja, fica maior do que a taxa do termo da moeda, o banco pagará a diferença do câmbio.

    Para entender melhor o mercado cambial e conhecer outras formas de investimento em dólar, baixe gratuitamente o nosso ebook “Investindo no Exterior” e aprenda como obter bons rendimentos investindo internacionalmente.

    Imposto de renda no mercado a termo 

    É considerado uma alíquota de 0,005% de Imposto de Renda (IR), deduzido na fonte, no momento do ajuste. Também é necessário recolher 15 % do IR quando somamos todos os ajustes do contrato a termo em um mês. (Lei 11.033/2004 Art. 2º).

    Vantagens do NDF

    ndf

    Dentre as vantagens do NDF, estão:

    • Não tem ajuste diário, somente na liquidação do contrato;
    • Os valores, vencimento e preços futuros são negociados na compra;
    • Podem encerrar parcialmente ou totalmente;
    • Tem flexibilidade quanto a prazos;
    • Travam uma taxa de câmbio;
    • Paga ou recebe o ajuste no vencimento determinado;
    • É nocional: não exigem entrega física.

    Então o termo de moeda sem entrega, consegue fixar a taxa de cambio em datas futuras. Por isso quando ocorre o momento de liquidação, teremos que calcular a diferença entre as taxas de quando o termo foi contratado e as taxas atuais do mercado.

    Como calcular o termo da moeda?

    Primeiro precisamos da taxa de câmbio à vista e somar com os rendimentos de juros do mercado brasileiro, depois subtraímos pela dívida em dólar no cupom cambial. Os bancos podem adicionar acrescimentos nessa conta.

    Como receber no mercado a termo?

    Em um exemplo prático e hipotético explicaremos como funciona o recebimento. O ajuste a receber envolve a seguinte fórmula:

    • Ajuste = Quantia em dólar x (O dólar do vencimento – A taxa contratada)

    Exemplo 1: Um investidor precisa pagar 500.000 mil dólares daqui há 1 mês (vencimento de 30 dias), mas teme a variação cambial.

    Nesse momento ele sabe que o preço atual do dólar está em R$ 3,75 e o preço do termo está R$ 3,80, então compra o contrato a termo, contratado pela taxa de R$ 3,80.  Assim ele consegue travar o preço até a data do vencimento, que é daqui a 30 dias.

    Assim terá custo zero, porque não tem margem. Quando chegar na data de vencimento liquidará o contrato a termo através da fórmula já apresentada, como abaixo:

    Precisará pegar o preço atual do dólar na data de vencimento, que seria R$ 3,85, portanto só resta calcular o ajuste de resgaste: 500.000 X (3,85 – 3,80) = R$ 25.000

    O cálculo do NDF daria 25.000 mil reais, esse valor  foi uma medida protecionista para uma dívida dentro de um cenário volátil, que são os pares de moeda.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    6 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Olavo Francisco Alvarenga 11 de fevereiro de 2020

      Ótima explicações.

      Responder
    • Aulo Nardo 23 de fevereiro de 2020

      Gostaria de saber se o “contrato a termo de moeda” é o mesmo que ” forward rate agreement”. Caso não seja, peço uma breve explicação ou o direcionamento de um material que fale sobre essas diferenças.

      Responder
    • Mauricio Padilha 27 de março de 2020

      Olá Tiago, ótima explanação. Só uma dúvida, em relação ao IR pago, esse pago por empresa que apura resultado pelo Lucro Real,
      é recuperável ?

      Responder
    • Alexandre 18 de maio de 2020

      todo NDF para um exportador equilibrado financeiramente é uma espécie de trava de câmbio. Mas nem toda trava de câmbio é uma NDF? Quais os outros instrumentos de trava de câmbio para uma empresa que está equilibrada financeiramente não necessitando financiar seu capital de giro para exportar? Qual é o instrumento mais usual e qual é o mais viável? o mais usual talvez seja o mais lucrativo para os bancos, mas o mais viável deve ser o mais barato para o cliente exportador, e talvez não tão interessante para o banqueiro….Como a Suno Research pondera os instrumentos derivativos que uma cia escolhe para hedgear suas operações? obrigado.

      Responder
    • Mário Rodrigues 22 de outubro de 2020

      E Se a taxa do dólar no fechamento for superior à contratada o que ocorre

      Responder
      • Suno Research 23 de outubro de 2020

        Olá, Mário! Tudo bem?
        A empresa que usou o NDF receberá o valor do montante investido multiplicado pela variação do dólar(em reais) no período.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder