Acesso Rápido

    Morning Call: 2º Turno Definido e Escalada da Guerra Comercial

    Morning Call: 2º Turno Definido e Escalada da Guerra Comercial

    Pessoas que investem fazem dinheiro para elas mesmas. Pessoas que especulam fazem dinheiro para suas corretoras.” – Benjamin Graham

    Gráfico do dia

    O que aconteceu no final de semana

    Eleições

    Jair Bolsonaro e Fernando Haddad vão ao 2o turno das eleições.

    Bolsonaro ficou com 46% dos votos válidos e Haddad com 29,25%.

    O segundo turno será dia 28 de outubro, e decidirá quem irá governar o Brasil de 2019 a 2022.

    Principais indicadores

    • Ibov: -0,76%
    • Ifix: +0,52%
    • SP500: –0,55%
    • Euro: R$4,40
    • Dólar: R$3,84
    • CDI: 6,39%

    Infraestrutura – EUA

    Empresas de private-equity estão direcionadas a bater recorde de arrecadações para investimento em infraestrutura.

    Os gestores de capital estão apostando na necessidade crescente de expandir as ferrovias globais, as tubulações de gás e centros de armazenamento de dados.

    • Globalmente as empresas captaram US$68,2 bilhões para investir em infraestrutura até o terceiro trimestre de 2018.

    O que você precisa saber hoje

    China

    Pela quarta vez este ano, China fará corte no compulsório bancário.

    • O Banco Popular da China reduzirá em um ponto, à partir de 15 de outubro, a quantidade de reservas que muitos bancos comerciais mantém sob custódia.
    • O corte ajudará pequenas empresas privadas e também compensará os empréstimos de curto prazo dos bancos. Serão liberados aos credores, 1,2 trilhão de yuans (US$ 174,72 bilhões).
    • Com a guerra comercial prejudicando fabricantes na China, a economia está perdendo força, reforçando a expectativa de mais medidas de estímulo.

    Apoio Eleitoral

    Hoje também devem começar as declarações de apoio aos candidatos do 2º Turno. As alianças construídas agora podem ajudar a clarear as reais chances de vitória de cada candidato e com isso mover o mercado no curto prazo.

    Guerra comercial

    Donald Trump tenta cortar a China de relações comerciais com nações parceiras.

    A administração dos Estados Unidos está tentando impedir que a União Europeia, o Reino Unido e o Japão façam acordos paralelos com a China, ao impor um isolamento econômico no seu rival asiático.

    Os Estados Unidos renovaram os acordos da Nafta com Canadá e México, para incluir uma provisão que requer que os dois vizinhos notifiquem qualquer operação comercial com uma economia “fora do mercado”.

    Força trabalhista

     

    Suno Research
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *