Acesso Rápido

    Metas financeiras: aprenda como criá-las de maneira inteligente

    Metas financeiras: aprenda como criá-las de maneira inteligente

    Todas as pessoas trazem dentro de si, sonhos e aspirações futuras. Contudo, para alcançar esses objetivos é necessário que sejam desenvolvidas metas financeiras.

    Embora muita gente tenha dificuldades em criar metas financeiras, sem elas é bastante difícil aumentar o patrimônio sem um planejamento financeiro adequado.

    O que são Metas Financeiras?

    Metas financeiras são objetivos traçados cuja intenção é serem alcançados em um determinado período de tempo.

    Sendo assim, ao estabelecer uma meta financeira é preciso também considerar em qual prazo ela deverá ser cumprida. Portanto, as metas precisam ser atingíveis dentro desse prazo para não se tornarem sonhos utópicos.

    Planilha da Vida Financeira

    Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Os objetivos financeiros, são portanto, focados em conquistas materiais que envolvem dinheiro. Um bom exemplo de meta financeira é: juntar R$ 200 mil reais em 20 anos para comprar um imóvel e viver de aluguel.

    Quer controlar melhor as suas finanças pessoais? Baixe então agora mesmo nossa planilha da vida financeira.

    Como estabelecer metas financeiras?

    Antes de estabelecer uma meta é preciso avaliar se ela é alcançável. Por isso é importante pensar em todas as entradas e saídas atuais, analisando onde pode ser realizados cortes e onde não.

    Dentro de uma análise minuciosa, é possível definir as metas para o futuro. As resoluções financeiras serão tomadas, desse modo, amparadas na realidade atual, o que as torna atingíveis.

    É possível também fragmentar uma meta. Ou seja, determinar uma meta de longo prazo e fragmentá-la em diversas metas de curto prazo. Para isso, pode-se usar uma planilha de metas pessoais ou até mesmo um aplicativo de metas.

    A fragmentação da meta é importante justamente para que a pessoa não desista e nem perca o seu foco. Tomando por base o exemplo citado, é possível notar que a meta é de muito longo prazo, o que pode tirar o foco financeiro de quem esteja almejando-a.

    Quer controlar melhor seus investimentos pessoais? Baixe nossa planilha de controle de investimentos e surpreenda-se.

    Como não perder o foco?

    Para não perder o foco é necessário fragmentar a meta. Isso pode ser feito criando as metas de médio prazo e as metas de curto prazo.

    Nesse exemplo, seria necessário juntar cerca de R$ 10 mil ao ano para conseguir atingir os R$ 200 mil em 20 anos. Fragmentando ainda mais, deve-se guardar cerca de R$ 900,00 por mês para atingir o objetivo.

    Logo, existe a meta de longo prazo que consiste em ter R$ 200 mil em dez anos, a meta de médio prazo que é guardar R$ 10 mil por ano, e a meta de curto prazo que é guardar R$ 900,00 por mês.

    Nesse sentido, todo mês deve-se buscar atingir a meta de curto prazo. Sem a criação dessas metas menores, a chance de se perder o foco é muito maior. Além disso, através da análise do horizonte de investimento, é possível ter uma noção melhor de como realizar os aportes financeiras.

    Embora possa parecer difícil, traçar metas financeiras é o principal caminho para que uma pessoa, ou até mesmo um casal consiga alcançar a liberdade financeira.

    Gostou de saber um pouco mais sobre metas financeiras? Deixe o seu comentário e compartilhe essa notícia nas redes sociais.

    Gabriela Mosmann
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *