mercado de ações

Compreender a dinâmica do mercado de ações é fundamental para toda e qualquer pessoa.

Em uma conjuntura econômica em que as taxas de juros se mostram em tendências de baixa, o conhecimento acerca do mercado de ações se torna ainda mais representativo para aqueles que desejam obter uma valorização de seu patrimônio no longo prazo.

O mercado de ações é o “local” onde um conjunto de investidores, através das bolsas de valores, realizam operações de compra de venda de suas participações acionárias de empresas que possuem o seu capital aberto (as famosas S/A, ou Sociedades Anônimas), além de títulos de dívidas dessas empresas e outros ativos relacionados as mesmas.

Por conta desse dinamismo e sofisticação, esse tipo de mercado é, atualmente, um dos principais componentes e vetores que qualificam os pilares relacionados à conjuntura de livre mercado de uma economia.

Em outras palavras, quanto maior o desenvolvimento desse ambiente em um país, maior será, em tese, o progresso e a evolução dos índices econômicos desse estado.

Mercado de ações – Peculiaridades

mercado de ações

Esse ambiente consiste, basicamente, em dois principais setores:

O primeiro define-se como sendo a ocasião em que uma empresa realiza a venda de suas ações pela primeira vez no mercado – através do IPO (sigla em inglês para Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial em português).

Paralelamente, o mercado secundário é o ambiente no qual os investidores compram e vendem ativos que já foram, na ocasião do mercado primário (ou oferta primária), emitidos pelas empresas em momentos anteriores.

O mercado secundário é, portanto, a conjuntura na qual a maioria das pessoas acreditam que, de fato, se define o mercado de ações.

Vale ressaltar, a essa altura, que o valor de uma companhia dividido pelo número de ações que a mesma irá oferecer ao mercado irá determinar o preço dessas mesmas ações no âmbito do seu processo de IPO.

Todas as operações posteriores que vierem a ocorrer após a abertura de capital estão acontecendo, portanto, no mercado secundário, ambiente sobre os quais os participantes podem ser tanto investidores individuais como institucionais.

Feita a oferta primária, por consequência, a empresa em questão pode então usar o capital levantado com a venda das suas ações no mercado proveniente do seu IPO para crescer.

Contudo, uma vez que essa operação primária é efetuada, esse empreendimento não recebe mais recursos provenientes da compra e venda de suas ações no mercado secundário.

Mercado de ações no Brasil

O mercado de ações no Brasil ainda apresenta um grande potencial de crescimento

Não há como tratar do assunto sobre o mercado de ações no Brasil sem se comentar sobre a B3 – Brasil, Bolsa, Balcão.

Anteriormente conhecida como Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo, a B3 – que é sediada na cidade de São Paulo (SP) – é a única bolsa de valores de mercadorias e futuros em operação atualmente no país.

Nesse sentido, é importante mencionar, também, que o mercado acionário do Brasil é controlado por uma autarquia especial através de um órgão ligado ao governo federal.

Essa entidade é a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), organização responsável por disciplinar, fiscalizar e promover o mercado de valores mobiliários.

Conclusão

Conforme mencionado anteriormente, é extremamente importante para a economia de um país que o seu mercado de capitais seja estimulado em prol do seu desenvolvimento.

Assim, é plausível concluir que, apesar de ainda muito imaturo no Brasil, o nosso mercado de ações possui um vasto horizonte de evolução pela frente, o que pode contribuir para a prospecção econômica e social que historicamente apresenta grande defasagem na comparação com outras grandes nações ao redor do planeta.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.