Acesso Rápido

    Margem liquida: entenda como analisar esse indicador de lucratividade

    Margem liquida: entenda como analisar esse indicador de lucratividade

    Analisar os indicadores de empresas, dentre eles, a margem líquida, é fundamental para quem investe em ações.

    Calculada com base no lucro líquido, a margem líquida, inclusive, é um dos mais importantes indicadores financeiros de um negócio.

    O que é margem líquida?

    A margem líquida é o indicador financeiro que revela a porcentagem de lucro em relação às receitas que uma empresa apresentou no seu demonstrativo de resultados trimestrais ou em seu consolidado anual.

    1. Definição de margem líquida
    2. Como calcular a margem líquida?
    3. Indicador de vantagens competitivas
    4. Margem líquida em queda – sinal de alerta
    5. Margem líquida como “colchão” de segurança 
    6. Crescimento com margens – segredo para o sucesso
    7. Conclusão sobre margem líquida

    Definição de margem líquida

    A margem de lucro líquido é o resultado da divisão do lucro líquido da companhia pela receita líquida após todos os impostos e tributos serem devidamente deduzidos. Ou seja, é o resultado líquido de suas vendas no período de tempo em questão.

    Dessa forma, é válido destacar que a essa métrica financeira possui uma ligação direta com o nível de rentabilidade que uma empresa consegue demonstrar em suas operações.

    Por ser normalmente um número menor que 1, é comum que se multiplique essa proporção por 100 para se obter, assim, a porcentagem deste valor.

    Minicurso: Contabilidade para Investidores

    Inscreva-se no nosso minicurso gratuito e aprenda os principais conceitos de contabilidade para quem quer investir em empresas na Bolsa de Valores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Numa linguagem prática, entende-se que esta métrica indica ao investidor a porcentagem de cada R$ 1 que restou após todas as deduções de impostos, alíquotas e despesas provenientes da operação do empreendimento em questão.

    Ainda, os dados para este cálculo devem ser fornecidos por todas as empresas de capital aberto em seus demonstrativos de resultado. Dessa forma, qualquer pessoa possa tirar suas próprias conclusões.

    Para isso, basta que se acesse o site da companhia, mais precisamente na seção de relação de investidores da empresa, e procure pela parte de resultados financeiros.

    Após o cálculo dessa porcentagem, o investidor tem a oportunidade de estudar se a empresa possui um sistema de produção viável e compatível com seus interesses.

    Com este indicador, portanto, consegue-se ter uma percepção resumida do custo de produção e valor do produto.

    Vale ressaltar que a média deste indicador financeiro costuma variar de setor para setor.

    Dessa forma empresas de setores específicos devam ser sempre comparadas com o devido cuidado quando com de outros setores, pois esses valores geralmente são incompatíveis entre si.

    Por exemplo, empresas do setor de transmissão de energia, comumente, possuem margens altas. Enquanto empresas de varejo, geralmente, apresentam números baixos neste indicador.

    Como calcular a margem líquida?

    Cálculo margem líquida

    O cálculo da margem de lucro líquido envolve duas variáveis. São elas: Lucro líquido e receita líquida.

    Dessa forma, para se realizar o cálculo da margem líquida, basta dividir o lucro líquido (LL) da companhia no período pela sua receita líquida (RL) no mesmo intervalo de tempo.

    • ML = (LL / RL) x 100
    • ML = Margem líquida
    • LL = Lucro líquido
    • RL = Receita líquida

    Analisando a equação acima destacada, pode-se perceber que existem, também, a possibilidade de uma companhia apresentar uma margem de lucro negativa.

    Para que isso aconteça, basta que a empresa em questão tenha apresentado, naquele intervalo de tempo, um prejuízo líquido, visto que o mesmo entraria negativo na fórmula matemática referenciada anteriormente, o que resultaria em um resultado também negativo.

    Exemplo do cálculo da margem líquida

    Para fixarmos bem este conceito vamos realizar um exemplo de cálculo da margem líquida.

    Suponha que, uma determinada empresa, teve uma receita líquida de R$ 100 milhões.

    Ainda, o lucro líquido desta empresa foi de R$ 20 milhões. Portanto, qual é a margem de lucro líquido desta companhia?

    Muito simples, temos que a margem de lucro é:

    ML = (20 / 100) x 100, ou seja ML = 0.20 X 100, portanto ML=20%.

    Muito simples, não?

    Cálculo da margem líquida na prática

    margem da Ambev
    Resultados da Ambev- Release da empresa

    Agora que já temos muito claro este conceito e o aprendemos e calculá-lo em uma situação hipotética, vamos calculá-lo na prática.

    Vamos utilizar, para isto, o resultado da Ambev.

    Esta é uma das maiores empresas do Brasil, e reconhecida em todo o mundo pela sua excelente gestão.

    Como dito anteriormente, para conseguir os dados necessários para o cálculo da margem de lucro líquido basta acessar o demonstrativo de resultados da empresa.

    Disponível, para as companhias listadas em bolsa, em seus respectivos sites de RI.

    A Ambev teve, no primeiro trimestre de 2018, uma receita líquida de R$ 11,64 bilhões.

    E o lucro da empresa no mesmo período foi de R$ 2,59 bilhões

    Portanto, a margem de lucro da empresa foi de:

    • ML = (2,59 / 11,64) x 100 = 22,2%

    Este patamar pode ser considerado bastante satisfatório, e indica a capacidade da empresa de gerar bons resultados operacionais.

    A título de comparação, uma de suas principais concorrentes, a cervejaria holandesa Heineken, tem uma margem de lucro líquido que historicamente oscila em torno de 7%.

    Margem líquida como indicador de vantagem competitiva

    Vantagem competitiva margem alta

    A margem de lucro é um importante indicador ao analisar empresas.

    Principalmente porque ele pode ser considerado um indicador de vantagens competitivas.

    Isto ocorre pois empresas com grandes diferenciais têm uma margem de lucro maior no seu produto.

    Por exemplo, suponha que duas empresas produzem um mesmo tipo de carro, que custa, para as duas empresas, R$ 20 mil para ser fabricado.

    Um das empresas vende o carro sem grande diferencial em relação à média de mercado e por isso consegue vendê-lo por no máximo R$ 22 mil, tendo assim uma margem de lucro pequena.

    No entanto, a outra empresa consegue agregar muito valor ao seu carro, seja por maior eficiência no controle de custos, inserindo acessórios, ou  pelo valor da marca.

    Assim, esta empresa consegue vender este carro a R$ 40 mil, tendo uma margem muito maior que o seu concorrente.

    Ou seja, a segunda empresa possui uma clara vantagem competitiva em relação à primeira, e por isto, é mais provável que ela supere a sua concorrente no longo prazo.

    Um exemplo de empresa que consegue vender os seus produtos por um preço maior do que o de seus concorrentes, e ainda assim achar uma demanda cativa, é a Apple.

    Isto ocorre tanto pela qualidade acima da média de seus produtos, quanto pela força da marca da companhia.

    Não por acaso a empresa possui uma margem que pode ser considerada alta.

    Sendo assim, tem grandes vantagens competitivas, e o seu acionista tem tido ótimos resultados ao longo das últimas décadas.

    Exemplo de empresa com vantagem competitiva

    Margem líquida B3
    Margem líquida B3 – Economatica

    Um exemplo real de empresa que apresenta grande vantagem competitiva, indicada por uma alta margem de lucro, é a B3.

    A B3 é a empresa responsável pela bolsa de valores no Brasil.

    A empresa atua praticamente sozinha no mercado, em uma espécie de “monopólio”.

    Por isso, ela cobra taxas que, ao serem comparadas com a média mundial, não são consideradas baratas.

    Além disso, a empresa adquiriu, em 2016, a Cetip, que custodia boa parte dos títulos de renda fixa negociados no país.

    Sendo assim, a companhia possui um portfólio completo de serviços fornecidos para o mercado de capitais brasileiro.

    No gráfico acima fica claro como a empresa, historicamente, apresenta uma margem de lucro líquido bastante alta, acima de 40% na maior parte do tempo.

    Por isso, a companhia tem sido um bom negócio para o seu acionista.

    De 2008 até 2018, o valor de suas ações se multiplicaram por mais de 5 vezes.

    Margem de lucro líquido em queda: um sinal de alerta

    Margem em queda - Cielo
    Margem da Cielo em queda – Economatica

    Enquanto uma margem líquida alta pode ser um sinal de vantagem competitiva e concorrência baixa, o contrário é verdade para margens baixas.

    Afinal, os setores nos quais a concorrência é maior são os que apresentam menores margens, como por exemplo, o varejo.

    Por isso, é importante que o investidor se atente para casos em que a margem de lucro de uma empresa está em queda, pois pode ser sinal de uma aumento da concorrência.

    Um exemplo real deste cenário é o que ocorreu com a Cielo.

    A empresa historicamente apresentava altas margens, fruto de um cenário concorrencial baixo.

    No entanto, nos últimos anos, ela passou a sofrer com uma concorrência muito forte.

    Isto fez com que a Cielo tivesse que abrir mão de suas margens para manter clientes.

    Além disso, aumentou a disputa por novos clientes.

    A imagem acima mostra como a margem da Cielo, a partir de 2009 iniciou um processo de queda, e até o momento não retornou aos patamares anteriores.

    Isto pode ser um dos motivos para que, desde 2014, quando a queda de margem se acentuou, as ações da empresa vem sofrendo no mercado.

    Portanto, como este caso ilustra, o investidor deve se atentar para casos de queda da margem líquida.

    Margem de lucro como “colchão” de segurança

    margem líquida EzTec
    Margem líquida na construção civil, EzTec no topo – Fundamentus

    A margem líquida também pode ser considerada uma margem de segurança da empresa para momentos de turbulência na economia.

    De que forma isto funciona?

    É muito simples. Imagine que uma empresa possui margem de lucro de 20%, enquanto a sua concorrente possui este indicador em 2%.

    Imagine, também, que a economia passou a sofrer com uma forte crise.

    Com a crise, a demanda por produtos e serviços, naturalmente, diminui.

    Sendo assim, muitas empresas precisam diminuir o preço dos seus produtos, de forma a não ficar com um estoque demasiadamente grande.

    A empresa que possui margem de lucro líquido de apenas 2%, caso seja necessário conceder um desconto muito grande, pode passar a operar no prejuízo.

    Já a companhia que tem a margem de lucro em 20%, pode conceder descontos e ainda assim operar no lucro.

    Isto é muito positivo para empresas com margens altas. Pois, enquanto as suas concorrentes quebram, elas seguem suas operações, e conquistam mais market share.

    Este cenário ocorreu, por exemplo, com as empresas de construção civil.

    Durante o crescimento da economia brasileira, muitas empresas apresentaram lucros altos.

    No entanto, quanto a demanda diminui, muitas companhias, por terem margens pequenas, passaram a operar no prejuízo.

    Já a Eztec, uma empresa que, historicamente, tem uma margem líquida muito mais elevadas que as demais, seguiu suas operações sem muitas dificuldades.

    Algumas das empresas que passaram a operar no prejuízo faliram ou estão em processo de recuperação judicial.

    Obviamente, o problema destas empresas não foi apenas a pequena margem, tendo outros fatores, como inclusive corrupção e contabilidade criativa, contribuído para a derrocada destas empresas.

    Mas, a margem de lucro curta foi um dos fatores que contribuíram.

    Veja, na imagem acima, como a margem de lucro líquido da EzTec é muito superior às outras empresas do setor.

    Crescer com margem de elevada elevada: segredo para o sucesso

    Margem Grendene
    Margem e faturamento da Grendene em crescimento simultâneo – Economatica

    Vimos que a queda de margens líquidas pode ser um sinal de alerta para as empresas.

    Da mesma forma, empresas que conseguem expandir suas operações enquanto mantém ou até crescem suas margens, tendem a ser companhias de sucesso.

    Muitas empresas, para obter ganhos de market share, abrem mão momentaneamente de suas margens de lucro.

    Já algumas empresas conseguem, mesmo durante o processo de expansão, manter ou até elevar as suas margens.

    Isto é ótima para essas empresas, pois assim é possível se manter muito lucrativa durante o crescimento. Assim, gerando cada vez mais caixa para financiar novas expansões..

    Um exemplo de empresa brasileira que teve muito sucesso em crescer mantendo margens elevadas foi a Grendene.

    A Grendene é uma calçadista brasileira, responsável por marcas famosas como a Rider e a Melissa.

    A empresa conta com lojas ao redor do mundo, em países como Inglaterra e Estados Unidos da América.

    Na imagem acima, é possível perceber como a empresa conseguiu elevar a sua margem líquida enquanto crescia o seu faturamento.

    Pode-se dizer que esta foi uma das razões para as ações da empresa terem valorizado tanto ao longo de sua história.

    Suas ações, em menos de 15 anos, multiplicaram por mais de 5 vezes.

    Assim como a Grendene, outras empresas de sucesso também seguiram o caminho de crescer enquanto cresciam margens ou as mantinham elevadas.

    Podemos citar, como outro exemplo, a Ambev.

    Portanto, quando o investidor se deparar com uma empresa que consegue crescer enquanto mantém sua margem líquida alta, é possível que ele esteja diante de uma oportunidade.

    Conclusão sobre margem líquida

    Conclusão sobre margem líquida

    Como já mencionado, em uma análise para se entender a solidez de uma empresa, o devido estudo em relação a diversos indicadores se faz bastante importante.

    Nessa conjuntura, se atentar às peculiaridades da margem líquida é um fator bastante relevante e que pode determinar, no longo prazo, o sucesso de um investidor perante as suas aplicações financeiras na bolsa de valores.

    Este indicador pode demonstrar alguns fatores em relação sobre uma empresa, como por exemplo:

    1. Vantagens competitivas
    2. Boa gestão operacional
    3. Cenário da concorrência
    4. Segurança em momentos de crise

    Por isto, é importante que o investidor que se atente à margem líquida de uma empresa a qual pretende investir.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    8 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Edson Roberto 6 de junho de 2019

      Excelente. Texto didático e esclarecedor.

      Grato.

      Responder
    • Levi 15 de março de 2020

      Por que a margem líquida (9,33%) do Banco Inter está maior que a sua margem EBIT (5,03%)? Não era para a margem líquida ser sempre maior que a margem EBIT?

      Responder
      • Consultada 2 de abril de 2020

        O Banco Inter possui muitas receitas financeiras, e por isso aumenta o seu lucro líquido. O EBIT você excluí receitas ou despesas financeiras.

        Responder
    • Flávio Gonçalves 2 de junho de 2020

      Excelente material sobre margem liquida! Parabéns!

      Responder
    • Julio 18 de agosto de 2020

      Obrigado por compartilhar conhecimento Tiago!

      Responder
    • Rosowilson R 3 de setembro de 2020

      Muito bom. Conteúdo de qualidade superior.

      Responder
      • Suno Research 4 de setembro de 2020

        Olá, Rosowilson! Tudo bem?
        Muito obrigado! Ficamos felizes em ajudar.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Natanael 15 de outubro de 2020

      A margem líquida da Itausa é de 144% no momento em que escrevo isso (Fonte, qualquer site, por exemplo o suno analítica). Mas uma margem líquida de 144% não significa um lucro maior que a receita? Como isso é possivel? Não consigo entender, alguém explica pfv.

      Responder