margem de contribuição

Um dos indicadores mais importantes quando se fala em análise financeira é a margem de contribuição.

Essencial para determinar a sustentabilidade de um negócio, a margem de contribuição é um excelente indicativo para mostrar se uma empresa possui vantagens competitivas operacionais e financeiras sobre as demais concorrentes.

O que é Margem de Contribuição?

Margem de contribuição é a diferença entre a receita de uma venda e os seus custos diretos e variáveis. Ou seja, ela indica quanto dinheiro a venda vai render após todos os gastos forem descontados. Dessa forma, a margem de contribuição seria o “excedente” de receita que serviria para pagar os custos fixos da empresa – e, no final, formar uma margem de lucro.

Ou seja, é analisando a margem de contribuição que se descobre se uma empresa está conseguindo gerar capital suficiente, tanto para continuar funcionando quanto para ser lucrativa no final do período. Através dela, a empresa consegue estimar qual a quantidade e o preço de venda mínimos a serem praticados nos seus produtos.

Por ser uma margem, normalmente esse indicador é dado sob a forma de uma taxa. Ou seja, a margem de contribuição informa percentualmente em quanto as receitas estão “contribuindo” para pagar as despesas fixas e gerar lucro para a empresa.

Margem de contribuição total e unitária

A margem de contribuição pode ser analisada de duas maneiras: individualmente ou sobre o total de vendas.

  • Margem de contribuição unitária: Quando o cálculo é feito apenas sobre as vendas de um único produto ou serviço. Dessa forma, é possível verificar como estão os custos direitos e a lucratividade de um item em especifico.
  • Margem de contribuição total: Quando o cálculo é feito sobre todas as vendas de produtos e serviços. Logo, são avaliados a capacidade produtiva, comercial e o nível de lucratividade da empresa por completo.

Como calcular a margem de contribuição?

Encontrar a Margem de Contribuição é bastante simples. Basta subtrair o valor dos custos e despesas variáveis da receita obtida com as vendas. A formula é a seguinte:

  • MC = Receita das Vendas – Custos e Despesas Variáveis

Para encontrar o valor percentual, basta dividir a Margem de Contribuição pela Receita de Vendas:

  • MC (percentual) = (MC/Receita de Vendas) x 100%

Para exemplificar o cálculo da margem de contribuição, suponha que uma empresa tenha os seguintes resultados:

  • Preço do Produto: R$ 70;
  • Número de Produtos Vendidos: 100;
  • Custo de produção/aquisição do produto: R$ 20;
  • Custo de Venda do produto (comissões e despesas variáveis): R$ 15;

Com isso, temos que:

  • Receita Total: 70 x 100 = R$ 7000;
  • Custos e despesas variáveis: (20 + 15) x 100 = R$ 3500;
  • Margem Unitária: 70 – 35 = R$ 25;
  • Margem Total: 7000 – 3500 = R$ 3500;
  • Margem Percentual (7000/3500) x 100% = 50%.

Logo, a margem de contribuição na venda desse produto é de 50%. Ou seja, a cada produto vendido, metade do valor vai para o pagamento dos custos e despesas fixas e, após isso, para o lucro da empresa.

Qual a importância da margem de contribuição?

Com a margem de contribuição, é possível ter uma ideia de como o faturamento da empresa contribui efetivamente para a sua situação financeira e operacional. Como é ela que garante a cobertura do custo fixo e a geração de lucro após o break-even (ponto de equilíbrio) da empresa, a margem de contribuição é fundamental para indicar se o negócio é sustentável o não.

Além disso, com a margem de contribuição também é possível avaliar isoladamente o desempenho de cada produto e serviço. Isso facilita a tomada de decisões de forma mais especifica, já que ao identificar onde a empresa precisa melhorar, o negócio como um todo se torna mais eficiente.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.