macd
Por: Tiago Reis

MACD: entenda como funciona esse indicador de análise técnica

No mercado financeiro, existem vários indicadores e osciladores utilizados pelos analistas técnicos para avaliar o mercado. Um desses indicadores, bastante utilizado pelos entusiastas desse tipo de análise, é o MACD.

Assim como as demais ferramentas usadas na análise técnica, o MACD visa, essencialmente, captar tendências de precificação. Tais indicadores são empregados basicamente para operações de trading e especulação. Ambas carregam com si um risco considerável.

O que é MACD?

MACD é um indicador de análise técnica do mercado financeiro, embasado em médias móveis que mostram tendências de baixa ou alta. MACD é a sigla para Moving Average Convergence Divergence — que, em português, significa Média Móvel Convergente e Divergente.

Dentro da lógica da análise técnica, o indicador MACD representa a diferenciação entre MMEs (Médias Móveis Exponenciais) lenta, ou seja, de curto prazo, e rápida, de curto prazo, em relação a preços. Com isso, o MACD faz com que essas médias indicadoras de tendências se tornem osciladores: do número da mais longa, subtrai-se o número da mais curta.

O indicador MACD foi fomentado por Gerald Appel nos anos 1960, e realiza a análise técnica de ativos e preços.

Indicadores de tendência (indicadores de trading)

Os indicadores e osciladores técnicos trabalham com dados relativos a tendências acumuladas através da mobilidade de preços. Também são calculados a partir de outros aspectos que influem nas decisões dos negociadores no mercado, especificamente para comprar ou vender determinada ação.

Indicadores do tipo oscilador são empregados conjuntamente a um indicador de tendências, na tentativa de prever contextos em que o preço desceu excessivamente (oversold) ou subiu excessivamente (overbought), em um prazo curto. Os osciladores podem ser de dois tipos:

  1. Leading: o lead prevê a oscilação de preços, e é mais aplicável em relação a tendências horizontais que indicam baixa ou alta;
  2. Lagging: o lag reitera o movimento de preços, e seu emprego é mais adequado enquanto estiver ocorrendo uma tendência de baixa ou alta.

Assim, além do MACD, alguns dos indicadores de tendências são o Oscilador Estocástico e o Índice de Força Relativa (IFR). Ambos são ferramentas de análise técnica, e representam um tipo de investimento mais ligado a especulação do que ao uso de fundamentos.

Para entender e conhecer melhor outros tipos de análise, como a análise fundamentalista, acesse gratuitamente nosso minicurso sobre Valuation e Precificação de Ativos e aprenda a avaliar um investimento pelo valor do ativo.

Como funciona o MACD?

macdO Moving Average Convergence Divergence é utilizado para negociações a curto prazo. A princípio, não se trata de uma ferramenta simples. Entretanto, o MAC pode fazer parte da estratégia de um investidor que acredita em análise técnica.

Dessa forma, a Média Móvel Convergente e Divergente detectaria, com rapidez, tendências significativas a curto prazo. Para compreendê-la, é importante considerar como as médias móveis de curto e longo prazos estão relacionadas.

Histograma MACD

Um gráfico deste indicador de análise gráfica é formado por 3 números:

  1. Períodos para o cálculo da média de movimentações mais rápidas;
  2. Períodos para o cálculo da média de movimentações mais lentas;
  3. Barras para o cálculo da discrepância entre médias móveis mais lentas e mais rápidas.

Desta forma, no histograma do MACD, esse índice:

  • Tem valores positivos se a média móvel de longo prazo mostra-se menos elevada que a média móvel de curto prazo. Assim, indica uma tendência de alta, sugerindo prudência por parte do investidor que deve aguardar até que uma linha de sinal mais expressiva o oriente;
  • Tem valores negativos se a tendência mais significativa é a de baixa. Provavelmente essa não é a hora mais adequada para se realizar uma compra.

Para obter o resultado do histograma do MACD, verifica-se a diferença entre a curva sinal e a curva MACD. As divergências do MACD são observadas se o movimento deste é em sentido oposto ao do preço de um ativo considerado.

Portanto, um exemplo de divergências do MACD acontece quando o preço de um ativo apresenta uma mínima nova. Ao mesmo tempo, o MACD indica somente uma baixa. Essa é uma divergência de alta, e se dá quando a baixa não caracteriza uma mínima nova.

Sinais de transação

Frequentemente, traça-se uma média móvel conjuntamente ao MACD. Nesse caso, a linha MACD é empregada para gerar sinais de transação explícitos, demonstrando mudanças de tendências.

Estes sinais de transação se baseiam no conceito de linha de sinal ou linha de gatilho.

A linha de sinal, por sua vez, é obtida a partir de uma média móvel de 9 períodos da Média Móvel Convergente e Divergente. Pode ser visualizada em um gráfico, junto ao indicador de tendência.

Portanto, no gráfico MACD:

  • Sinais de transação aparecem no momento em que a linha de sinal for atravessada pela linha MACD. A linha de sinal, lembrando, é a média móvel exponencial equivalente a 9 períodos (MME);
  • Sinais significativos de alta, que indicam possibilidade de compra, aparecem no momento em que a linha de sinal é cruzada, acima, pela linha MACD. Dessa maneira, o sinal de baixa que indica venda ocorre no momento em que a linha de sinal está em posição superior à do cruzamento do MACD.

Enfim, o indicador MACD permite que o investidor especulador identifique de forma rápida uma tendência de curto prazo. É obtido ao se conseguir a diferença entre médias móveis de curto e longo prazos. Quando uma média cruza sobre a outra, o indicador equivale a zero.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Angela 19 de maio de 2019

    Olá , gostei das explicações, fácil de entender, agora é praticar …. observação de acordo com a orientação acima.
    Obrigada

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

192 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Como analisar uma ação

Conheça o Passo A Passo para você analisar e entender se uma ação é realmente boa!

%d blogueiros gostam disto: