Acesso Rápido

    Livro Caixa: saiba como utilizar e analisar essa ferramenta contábil

    Livro Caixa: saiba como utilizar e analisar essa ferramenta contábil

    O livro caixa deveria ser usado em qualquer empresa para auxiliar no acompanhamento e na gestão das suas finanças.

    De fato, o livro caixa é importante, inclusive, para fazer um planejamento financeiro adequado em qualquer empresa que seja.

    O que é livro caixa?

    O livro caixa é uma ferramenta auxiliar de registro contábil. Nele, são registrados todos os valores recebidos em dinheiro e sua origem. Bem como os pagamentos. Estes dados são organizados de forma cronológica, considerando dia, mês e ano.

    Sendo assim, trata-se de uma forma de controle financeiro, muito útil inclusive para o cálculo do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ).

    Minicurso: Contabilidade para Investidores

    Inscreva-se no nosso minicurso gratuito e aprenda os principais conceitos de contabilidade para quem quer investir em empresas na Bolsa de Valores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Portanto, esse documento é utilizado, essencialmente, como um dos primeiros controles financeiros de um empreendimento.

    Dessa forma, com ele, é possível acompanhar as movimentações financeiras do negócio. Isso de forma simples e prática.

    Porém, para que haja precisão, o preenchimento do livro caixa precisa ser feito de forma diária e detalhada: nenhuma movimentação deve ficar de fora.

    No entanto, os rendimentos futuros não devem ser inseridos nele. Isso para evitar que se considere um dinheiro que ainda não chegou.

    Por fim, é importante guardar as notas fiscais e os comprovantes de pagamento do período. Assim, os dados a serem inseridos no livro caixa serão mais precisos.

    Qual é a estrutura do Livro Caixa?

    Para preencher livro caixa, é preciso adicionar informações como:

    • Entradas;
    • Saídas;
    • Data do registro;
    • Histórico sucinto;
    • Saldo da conta caixa.

    1. Entradas

    Primeiramente, devem ser consideradas as entradas de capital, ou seja: todo o dinheiro que entra na empresa.

    2. Saídas

    Além disso, também é importante ressaltar as saídas de capital, seja por quais motivos forem (investimentos, despesas, entre outros.).

    3. Data do registro

    É importante documentar a data do registro, para que haja um controle mais minucioso das operações, evitando problemas no futuro.

    4. Histórico sucinto

    De fato, é importante que haja um histórico sucinto das operações. Como o nome sugere, não precisam ser adicionados muitos detalhes.

    5. Saldo da conta caixa

    Por fim, é apresentado o saldo da conta caixa: quanto de dinheiro permaneceu após todas as movimentações financeiras.

    Minicurso: Valuation e Precificação de Ativos

    Inscreva-se no nosso minicurso gratuito de Valuation e aprenda os principais conceitos sobre como avaliar ativos e empresas do jeito certo!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Como preencher o Livro Caixa?

    Todos os itens do livro caixa podem ser organizados em uma planilha ou mesmo utilizando um software próprio para esta finalidade.

    Sendo assim, há várias opções no mercado, com diversos exemplos de livro caixa. O que variará será o quanto o empreendedor está disposto a gastar.

    No entanto, o mais importante é que o dono do negócio esteja atento para que todas as informações necessárias sejam adicionadas de acordo.

    Portanto, empresas de maior porte possuem funcionários – ou, às vezes, setores inteiros – que cuidam desse tipo de documentação, mais burocrática por natureza.

    Por fim, é preciso notar que é possível montar uma planilha por conta própria para fazer esse tipo de controle.

    Portanto, quem optar pela planilha poderá montá-la de acordo com a sua preferência e de forma mais barata.

    E-book: Invista como Warren Buffett

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e aprenda os conceitos por trás da estratégia de Warren Buffett, o maior investidor de todos os tempos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Qual é a importância do Livro Caixa?

    Apesar de ser facultativa para muitos empresários, a elaboração de um documento desse tipo é obrigatória para tantos outros, especialmente os micro e pequenos empresários.

    De fato, as empresas que optaram pelo Simples Nacional como seu regime tributário estão na lista das obrigadas à obrigação acessória, mas isso não é uma exclusividade delas.

    Além disso, os empreendimentos tributados pelo Lucro Presumido também estão obrigadas. Porém, apenas aquelas cuja receita bruta no ano seja acima de um milhão e duzentos mil reais.

    Por outro lado, os Microempreendedores Individuais (MEIs), legalmente, não possuem obrigatoriedade do livro caixa. Por isso, estão dispensados da elaboração do documento.

    No entanto, do ponto de vista gerencial, é importante fazê-lo para manter o controle sobre as finanças do negócio.

    Sendo assim, a obrigatoriedade existe para alguns empreendimentos porque o livro caixa pode ser um importante mensurador para o Imposto de Renda.

    Entretanto, é importante lembrar que esse demonstrativo passou a ser eletrônico, no tocante à Receita Federal.

    Dessa forma, as suas informações devem ser repassadas com os demais dados fiscais pertinentes à Receita. Logo, para fazer este envio, é preciso que os dados tenham sido devidamente registrados.

    Qual é a diferença entre Livro Caixa e Fluxo de Caixa?

    De fato, ambas as documentações possuem nomes similares. No entanto, seus significados são diferentes.

    Primeiramente, o livro caixa mantém os registros de pagamentos e recebimentos feitos ao longo de um período, possuindo a função de ajudar na gestão das finanças da companhia. Dessa forma, vê-se a necessidade de fazer livro caixa.

    No entanto, o fluxo de caixa, considera transações de natureza operacional, de financiamento e de investimentos, além de outros.

    Portanto, a função do fluxo de caixa é dada muito mais no sentido gerencial, e não no financeiro.

    Dessa forma, essa documentação é importante para avaliar a saúde financeira da empresa com uma precisão bastante eficaz.

    No entanto, para uma avaliação completa do estado de uma empresa, é importante utilizar outras métricas financeiras importantes.

    Sendo assim, uma avaliação conjunta da companhia se faz necessária, devendo-se sempre evitar análises unidimensionais, que acabam não mostrando a realidade da empresa.

    Você ainda possui dúvidas a respeito do funcionamento do livro caixa? Comente abaixo!

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *