Acesso Rápido

    Letras hipotecárias: saiba mais sobre esse tipo de investimento

    Letras hipotecárias: saiba mais sobre esse tipo de investimento
    letras-hipotecarias

    Letras hipotecárias (LHs) correspondem, resumidamente, a títulos de dívida emitidos e posteriormente oferecidos a investidores por meio de instituições financeiras. Essas instituições, entretanto, precisam ter autorização para realizar a concessão de créditos imobiliários.

    As letras hipotecárias são títulos lastreados através de crédito imobiliário, e fazem parte do grupo de investimentos financeiros considerado de risco moderado.

    O conceito de letras hipotecárias, portanto, consiste em títulos garantidos através de créditos imobiliários de primeira hipoteca. De maneira que acabam caracterizando empréstimos do investidor a uma instituição financeira visando a uma remuneração ao fim do período acordado.

    Letras Hipotecárias: divisões do investimento

    Letras hipotecárias

    Basicamente, este investimento é dividido em três formas:

    1. Aquelas que pagam a Taxa Referencial (TR) acrescida da taxa de juros; essa última está ligada ao prazo do título e ao que foi aplicado;
    2. Aquelas que apresentam rentabilidade prefixada;
    3. Aquelas que realizam a remuneração a partir do CDI.

    Sistema de captação e linha de crédito

    Os bancos utilizam as letras hipotecárias como um sistema de captação, com o objetivo de compor uma linha de crédito imobiliário, mediante juros pré ou pós-fixados.

    O vencimento destes títulos é pré-definido, tendo um prazo mínimo de 6 meses e máximo de 24 meses, e eles são emitidos a partir de múltiplos de R$ 1.000. Os valores de entrada geralmente são altos, partindo de R$ 20 mil.

    A principal emissora desta modalidade de investimento no Brasil é a Caixa Econômica Federal (CEF), porém há outras instituições financeiras que lidam constantemente com ela, cada uma com suas próprias regras. Algumas delas são:

    • Bancos múltiplos que tenham carteira de crédito imobiliário;
    • Sociedades de crédito imobiliário;
    • Companhias hipotecárias;
    • Associações de poupança e empréstimo.

    O fato de cada uma das instituições que trabalham com este investimento terem suas normas não muda, praticamente, o risco e a liquidez da operação.

    Outro fator a ser considerado é que as instituições mais conceituadas tendem a se basear na TR acrescida de taxas de juros para oferecer letras hipotecárias. Tais juros são definidos no momento da contratação e variam de acordo com a empresa que realiza a negociação.

    A taxa de juros pode, ainda, ser fixada conforme os índices de preços IGP-M e IPCA.

    Investindo em letras hipotecárias

    Caso você esteja pensando em realizar este investimento, saiba que o risco é considerado moderado, apesar de essa alternativa ser popular entre investidores.

    A popularidade deste investimento ocorre devido, especialmente, às baixas taxas de juros. Os riscos podem ser modestos, se as instituições envolvidas tiverem solidez no mercado e forem bem-conceituadas.

    O investidor pode ter a tranquilidade de que não perderá o que aplicou a não ser que a instituição que recebeu o investimento vá à falência. E, mesmo que isso ocorra, existe a garantia do crédito imobiliário.

    Em geral, a rentabilidade das letras hipotecárias é maior que na maioria dos investimentos de renda fixa disponíveis. No entanto, Com vistas no longo prazo, o investimento em fundos imobiliários tende a ser ainda mais rentável, sem perder a segurança. Você pode saber mais sobre o assunto em nosso e-Book “Investindo em Fundos Imobiliários“.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *