Os LCI e LCA são ativos muito poucos difundidos no Brasil, apesar dos investimentos em renda fixa serem historicamente os preferidos pela maior parte dos brasileiros, em especial por conta do histórico de juros elevados e a falta de conhecimento em relação ao mercado de renda variável.

Assim sendo, isso curiosamente faz com que a grande maioria dos brasileiros concentrem seus recursos majoritariamente em ativos como CDB ou Poupança, e no caso, em especial a poupança pela comodidade e facilidade, deixando “de lado” o investimento em letras de crédito, como no caso dos LCI e LCA.

Para termos uma noção, o saldo total de recursos na poupança estava próximo de R$ 700 bilhões em setembro, o que significa que, apenas os recursos depositados neste ativo, seriam capazes de comprar de uma só vez a Ambev, o Itaú e a Ultrapar.

Ou seja, fica nítido que a educação financeira do brasileiro não é das melhores, já que a poupança, nos últimos anos, tem inclusive deixado de proteger o capital da inflação em inúmeras oportunidades.

Podemos ver abaixo, por exemplo, como a poupança teve uma rentabilidade apenas levemente maior que a inflação no acumulado desde 2010, enquanto o CDI entregou uma performance muito maior.

 

 

Durante esse período, podemos ver como em inúmeros meses a inflação foi superior à rentabilidade da poupança.

Sendo assim, investir em poupança não é uma forma inteligente de obter ganhos reais.

Dessa forma, é comum que investidores passem a procurar cada vez mais outras oportunidades de investimentos, a fim de obterem ganhos mais expressivos, e nesse caso, há dois produtos bastante interessantes para quem busca obter uma rentabilidade bem maior que a poupança, porém com a mesma segurança.

Tratam-se das LCI e LCA, as Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito Agrícola, e é delas que falaremos no artigo de hoje.

LCI e LCA: O que são? 

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito Agrícola (LCA) são títulos de renda fixa emitidos por bancos e lastreados em empréstimos imobiliários ou do setor agrícola.

Sendo assim, os bancos emitem essas classes de títulos para obterem recursos que financiam esses segmentos.

No caso, os recursos obtidos com as emissões de LCI, os bancos destinam aos financiamentos imobiliários, e os recursos obtidos com as LCA, os bancos devem destinar ao setor agrícola, emprestando para empresas do segmento ou pequenos agricultores, incentivando a atividade econômica.

Esses recursos que os bancos emprestam às empresas do segmento, cobrando juros maiores que os que pagarão aos investidores, e portanto, lucrando com o spread de juros da operação, os bancos captam com os investidores, que compram as LCI ou LCA, e por conta disso são remunerados com juros a uma taxa que pode ser pré-fixada ou pós-fixada.

Normalmente as LCI e LCA são indexadas ao CDI, e há inúmeros bancos que as oferecem aos investidores com taxas que variam de 85% do CDI até próximo de 100%, em alguns casos.

Quanto maior o prazo e também menos sólido for o banco, maiores tendem a ser as taxas.

No entanto, há bancos que também emitem LCI e LCA indexadas à inflação, e neste caso, se tornam ótimas opções para aqueles que buscam proteger o capital da inflação, e mais atrativas que as NTN-B, que sofrem incidência do imposto de renda.

Abaixo enumeramos as principais vantagens e desvantagens das LCI e LCA, e que todo investidor deveria considerar ao aplicar nestes ativos.

VANTAGENS DE SE INVESTIR EM LCI E LCA

Dentre as principais vantagens das LCI e LCA destacamos:

  • Isenção de imposto de renda: Uma das maiores vantagens das LCI e LCA é, sem dúvidas, o fato de que elas são isentas de imposto de renda, e portanto, o rendimento que o investidor obtém é livre das garras do leão, ao contrário de um CDB ou fundo de investimento, por exemplo, onde o imposto de renda prejudica bastante a rentabilidade.
  • Garantia do FGC até R$ 250 mil: As aplicações em LCI e LCA estão protegidas pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até os valores de R$ 250 mil por CPF, o que garantem uma grande segurança ao investidor.
  • Rentabilidade mais atrativa que outras opções de renda fixa: Como as LCI e LCA são isentas de imposto de renda e oferecem taxas relativamente atrativas, indexadas à Selic ou à inflação, a rentabilidade acaba sendo muito mais interessante que outras opções de renda fixa.
  • Baixos custos: Normalmente os bancos não cobram taxas de custódia para o investidor adquirir esse tipo de ativo, o que o torna uma opção mais barata de investimento frente aos fundos que possuem, às vezes, taxas de administração muito elevadas.

DESVANTAGENS DE SE INVESTIR EM LCI E LCA

Dentre as principais desvantagens, destacamos:

  • Liquidez: Geralmente as LCI e LCA não possuem muita liquidez, e é comum que o investidor só encontre esses investimentos com prazos mínimos de 6 meses a 1 ano, o que torna um investimento pouco atrativo para quem necessita de liquidez e pode ter de resgatar os valores a qualquer momento.
  • Valores mínimos de aplicação: A maioria das LCI e LCA exigem um valor mínimo de aplicação que pode não ser acessível para a maioria dos investidores. Esses valores geralmente oscilam de R$ 5 a 10 mil, e podem ir até valores bem mais elevados, dificultando o acesso de pequenos investidores.
  • Risco pode ser elevado para valores acima da cobertura do FGC: Há inúmeros bancos pequenos e de situação financeira questionável que emitem LCI e LCA, e dessa forma, para valores em aplicações que superam os R$ 250 mil o risco pode se tornar bastante elevado em caso de falência dessas instituições. 

Como investir em LCI e LCA?

Caso o investidor tenha se interessado por essa modalidade de investimentos e esteja disposto a investir, o primeiro passo recomendado seria abrir uma conta em uma corretora de valores, já que as corretoras costumam oferecer inúmeras opções de LCI e LCA de inúmeras instituições, facilitando e agilizando o processo.

Além do mais, as Letras de crédito Imobiliário ou Agrícola disponibilizadas pelas corretoras costumam ser mais rentáveis que opções oferecidas apenas por grandes bancos, por exemplo.

Há bancos menores, mas de grande solidez financeira, que emitem LCI e LCA com taxas atrativas, mas abrir conta nesses bancos ou realizar o investimento através deles pode ser um tanto quanto demorado.

Além do mais, abrindo conta em uma corretora o investidor já terá acesso a inúmeros desses ativos de inúmeros bancos, sem ter a necessidade de abrir conta separadamente em cada um deles. 

CONCLUSÃO 

Para aqueles investidores que desejam acumular patrimônio no longo prazo, mas que estão com seus recursos totalmente aplicados em Poupança ou CDB, as LCI e LCA se tornam opções bastante atrativas, visto que entregam uma rentabilidade bastante superior, são isentas de imposto de renda e têm proteção do FGC até R$ 250 mil.

O investidor deve ter sempre em mente, porém, que investir em LCI e LCA, na maioria das vezes, não permitirá ao investidor ter liquidez, e portanto, são investimentos recomendados para aqueles que não necessitam dos recursos no curto prazo.

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2018 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

Share This
[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account