KOSPI

Dentro do mercado de capitais, existe um índice muito acompanhado pelos investidores, jornais e analistas de maneira geral. Se trata do KOSPI — o principal índice da bolsa de valores de Seul, na Coreia do Sul.

Logo, para quem se interessa no investimento em mercados internacionais, entender como funciona o índice KOSPI e como o seu desempenho influencia as demais bolsas ao redor do mundo é de fundamental.

O que é o KOSPI?

O KOSPI, que vem do inglês Koren Composite Stock Price Indexes, é um dos principais índices de ações que acompanham a totalidade da Korea Stock Exchange — a bolsa de valores coreana.

Cada um desses índices são médias de mercado ponderadas por capitalização, o mais conhecido deles é o KOSPI 200. Esse compreende as 200 maiores ações ordinárias de capital aberto negociadas na Coréia.

O KOSPI 200 é usado como referencia aproximada quando investidores ou negociantes se referem ao desempenho da Bolsa Coreana.

Os componentes que formam esse índice são ações de grande capitalização, semelhante ao que pode ser observado no S&P 500 dos Estados Unidos.

O índice KOSPI é extremamente relevante para o mercado financeiro da Coreia do Sul. Isso porque ele serve de parâmetro para definir o grau de confiança dos investidores nas empresas do país asiático.

Vale ressaltar que esses são apenas índices de mercado. Para aprender a investir com sucesso em ações individuais na bolsa de valores, acesse o nosso curso investindo em ações boas pagadoras de dividendos.

Entendendo o índice KOSPI

KOSPI

Os índices de preços de ações coreanas estrearam no início dos anos 80, com diversas variantes lançadas nos anos seguintes. Desses podemos incluir o KOSPI 100, focado em mid-caps, e o KOSPI 50 que representa as Small Caps.

Além disso, esse índice também rastreia setores específicos, incluindo produtos químicos e bancos, além do índice KODI, do qual é especializado em ações de dividendos.

Adicionalmente, esse índice coreano também pode ser composto por outros produtos tais como futuros, opções e títulos soberanos.

Desse modo, é importante mencionar que enquanto o KOSPI se refere a toda a família de índices. Muitos participantes do mercado chamam o KOSPI 200 simplesmente de KOSPI.

Principais empresas do índice KOSPI

As ações de maior capitalização que são listadas pelo índice são:

  1. Samsung Electronics;
  2. Hyundai Motor;
  3. SK Hynix;
  4. Korea Electric Power;
  5. Hyundai Mobis;
  6. SK Telecom;
  7. Posco;
  8. Naver;
  9. Samsung SDS;
  10. Cheil Industries.

História da formação do KOSPI

O KOSPI 200 começou a ser negociado no início de janeiro de 1983, com valor de 122,52. Seu valor de base, indexado em 4 de janeiro de 1980 era de 100 pontos.

Esse índice subiu mais de 8 vezes para um valor de mais de 1.000 pontos em abril de 1989, aproximadamente dois anos após a crise financeira asiática.

Em seu trigésimo aniversário, o índice atingiu um valor de 1997.06 pontos, no ano de 2012. Esse crescimento fica atrás apenas da Bolsa de Valores de Hong Kong e da Bolsa de Valores de Taiwan durante o mesmo período.

Datas importantes para o índice incluem o 17 de junho de 1988, quando o mesmo ganhou cerca de 8,5%, seu maior ganho percentual de um dia. Porém o mesmo também caiu mais de 12% em 12 de setembro de 2001.

De maneira geral, analistas, participantes do mercado e mídias internacionais de notícias financeiras seguem o KOSPI 200 em graus variados.

Além disso, jornais renomados como Wall Street Journal e Bloomberg também costumam citar o índice coreano e usam os seus valores ao relatar eventos do mercado daquele país.

Acompanhar e investir em índices internacionais como o KOSPI pode parecer complicado. Porém, a Suno quer ajudar você a investir no exterior da melhor forma. Por isso, não perca tempo: baixe gratuitamente o nosso e-book “Investindo no Exterior” e entenda tudo sobre como investir nos mercados e bolsas estrangeiras.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.