Acesso Rápido

    Como juntar dinheiro e investi-lo da melhor forma?

    Como juntar dinheiro e investi-lo da melhor forma?

    “Eu prometo que vou começar a juntar dinheiro ano que vem”. Com certeza você já escutou alguém falando essa frase durante o fim do ano. Provavelmente, até mesmo você já deve ter prometido isso.

    Porém, a questão é que o ano começa, e assim como a maioria das promessas, nada é colocado em prática. A maioria das pessoas até querem mesmo juntar dinheiro e começar a investir — mas, infelizmente, não sabem como fazer isso da melhor forma.

    Por que é importante juntar dinheiro?

    Os motivos para se juntar dinheiro vão desde alcançar um objetivo específico, como a independência financeira, até a criar uma reserva de emergência e investir na bolsa.

    Juntar dinheiro é o caminho ideal para quem precisa criar reservas financeiras. Porém, este processo demanda foco, disciplina e criatividade. Afinal, nem sempre é fácil separar uma parte do seu orçamento para um gasto não imediato.

    Estes valores acumulados podem ser utilizados para comprar um imóvel, ter segurança econômica ou mesmo viajar.

    Como começar a juntar dinheiro?

    juntar dinheiro

    Mesmo reconhecendo a importância de ter uma reserva financeira, a verdade é que muitas pessoas não sabem como juntar dinheiro — e, às vezes, essa tarefa se torna mais árdua do que parece. Os recursos parecem escorrer pelos dedos, sumindo antes mesmo que seja possível separar uma percentual para guardá-lo.

    Por isso, quem deseja de fato juntar dinheiro precisa, antes de tudo, fazer um planejamento financeiro.

    De início, pode parecer difícil. Mas aqui não tem mistério: é sentar e colocar no papel, na planilha ou no aplicativo o quando você recebe e o quanto se gasta ajuda neste processo.

    Além disso, é interessante classificar os gastos de acordo com o seu tipo e sua periodicidade.

    Digamos que os gastos fixos sejam:

    • Aluguel;
    • Água;
    • Luz;
    • Internet;
    • Telefone;
    • Plano de saúde;
    • Alimentação básica (compras do mês).

    Enquanto isso, podem ser considerados gastos variáveis:

    • Passeios,
    • Roupas,
    • Costureira/sapateiro,
    • Refeições na rua, ou
    • Gastos com locomoção (transporte público ou combustível).

    Com estas despesas claras, é possível identificar para onde o dinheiro está indo com maior frequência.

    Começando a economizar para juntar dinheiro

    Depois de planejar o seu orçamento, é a hora de escolher onde economizar.

    Substituir o lanche diário na rua por um que seja levado de casa, por exemplo, é uma opção. Essa medida pode fazer com que se economize, em média, R$ 10 por dia. Ao final de um mês, considerando apenas os dias úteis, a economia será de R$ 220 em média.

    Há ainda a opção de procurar por serviços de telefonia e internet mais baratos, mas que ainda atendam à necessidade do consumidor.

    As compras do mês para a casa também podem ser feitas em um supermercado com preços melhores. Nesse caso, a pesquisa será o melhor aliado a intenção é economizar.

    O que fazer com os gastos supérfluos?

    Quanto aos gastos que não são extremamente necessários, eles podem ser melhor distribuídos ou até mesmo cortados.

    Por exemplo: se a cada saída gasta-se em média R$ 200 e esses passeios ocorrem todos os finais de semana, essa agenda deve ser revista. Neste caso, há duas opções: sair menos vezes no mês ou procurar opções de lazer mais baratas, para manter a frequência.

    Esta escolha deverá ser tomada com base no estilo de vida que se deseja manter. Até porque, não dá para viver apenas para pagar contas. Mas ainda assim é possível se divertir gastando menos.

    Após estas adaptações, é importante acrescentar o valor a ser guardado mensalmente no planejamento de gastos já elaborado. Se este dinheiro for considerado como comprometido com o investimento, será mais fácil não gastá-lo com outras coisas.

    Juntando dinheiro e fazendo ele render

    juntar dinheiro

    Por mais que juntar dinheiro seja a base para alcançar seus objetivos, essas quantias podem render muito mais se forem investidas em boas aplicações.

    A escolha da aplicação a ser feita deve considerar o objetivo pensado para o dinheiro e a rentabilidade desejada. Quem deseja comprar um imóvel, por exemplo, pode fazer o cálculo do quanto seria preciso guardar e qual aplicação otimizaria este tempo.

    As ações, por exemplo, costumam dar bons retornos financeiros. E ainda é possível trabalhar com riscos controlados. Desta forma, a chance de aumentar consideravelmente o montante acumulado é grande. O mesmo acontece com os fundos imobiliários.

    Porém, quem tem um objetivo de curto prazo deve considerar a data de vencimento da aplicação escolhida. Você pode contar com a nossa Planilha da Vida Financeira para ajudar nesse controle.

    Agora que você já sabe como juntar dinheiro, que tal fazer o seu dinheiro trabalhar para você? A Suno é especialista em análise de investimentos e está pronta para te ajudar nessa jornada. Não perca tempo: comece agora conferindo o nosso Manual do Novo Investidor e descubra como dar os primeiros passos rumo a sua independência financeira. 

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Silvio de Melo 13 de dezembro de 2019

      Eu queria e quero muito juntar dinheiro agora que que vi o site de vocês agora eu sei que consigo!

      Muito obrigado pela informação!

      Responder
      • Suno Research 13 de dezembro de 2019

        Forte abraço e sucesso nos investimentos!

        Responder